Há 32 anos um russo salvou o Mundo da 3ª Guerra Mundial

BBC

Stanislav Petrov estava no lugar certo na hora certa e tomou decisão que pode ter salvo o mundo de uma guerra nuclear

Stanislav Petrov estava no lugar certo na hora certa e tomou decisão que pode ter salvado o mundo de uma guerra nuclear

Responsável pelo sistema de monitoramento de mísseis na União Soviética durante a Guerra Fria, Stanislav Petrov recebeu um alerta de ataque, mas decidiu reportá-lo como falso. Sua decisão pode ter evitado a Terceira Guerra Mundial.

No lugar certo e na hora certa. Assim Stanislav Petrov descreve seu feito à frente do sistema de monitoramento nuclear da União Soviética em 1983 que, possivelmente, salvou o mundo da Terceira Guerra Mundial.

Responsável por reportar qualquer ataque ou possibilidade de ataque dos Estados Unidos à União Soviética no auge da Guerra Fria, na década de 1980, Petrov recebeu um alerta que desesperaria qualquer pessoa na sua situação. O sistema de monitoramento soviético alertava para um ataque de mísseis vindo dos Estados Unidos na direção do país socialista.

Ao ver o alerta, Petrov deveria reportá-lo aos seus superiores, que preparariam a retaliação ao ataque, o que provavelmente daria início a uma guerra nuclear mundial. Mas o militar soviético desconfiou e, em poucos minutos, tomou uma decisão que pode ter mudado o rumo da humanidade. Ele reportou o alerta como falso.

“Não acho que fiz algo extraordinário, eu era um homem que estava fazendo apenas seu trabalho da maneira correta. Não acho que fiz nada heroico, eu só estava no lugar certo, na hora certa”, disse Stanislav Petrov em entrevista ao programa de rádio Outlook, do Serviço Mundial da BBC.

“Na minha frente estava um painel brilhante, com letras vermelhas, dizendo que o computador havia detectado sinal de mísseis”, contou. Mas Petrov desconfiou do alerta. A certeza do sistema sobre o ataque era tão grande que fez com que o militar suspeitasse que havia algum problema técnico.

“Eu olhei para o painel de novo e ainda dizia que o míssil havia sido lançado e que a probabilidade de ataque era 100%. E, para o computador, prever uma probabilidade dessas é simplesmente impossível. O número deveria ser um pouco menor, havia 28 ou 29 níveis de segurança no sistema e, depois que o alvo fosse identificado, ele teria de passar por todos esses pontos de segurança. Então aquilo era inacreditável. Isso foi o grande motivo da minha dúvida.”

A decisão de Petrov poderia ser fatal, tanto se ele reportasse o ataque – por causa da retaliação -, como se não reportasse e estivesse errado quanto ao erro do sistema.

“Eu tinha que pensar rápido. Cada segundo era crucial para a resposta militar da União Soviética. Eu sabia também que ninguém seria capaz de corrigir meu erro se eu estivesse realmente errado. Eu olhei para a minha equipe e percebi que eles estavam entrando em pânico.”

Metro-Goldwyn-Mayer

"War Games", 1983

“War Games”, 1983. Vencedor: nenhum!

Mesmo tendo 50% de chance de estar errado, Sanislav Petrov decidiu reportar o ataque como falso. Ele ligou para os superiores e disse que havia um problema no sistema.

“Liguei para meus superiores e disse que o alarme era falso. Na mesma hora, o alarme tocou de novo e veio um novo aviso vermelho. Eu ainda estava falando com eles e disse que havia um novo alerta, mas que eu também o considerava falso”, relata.

“Eles aceitaram o que eu disse e desligaram. Logo em seguida, veio um terceiro alerta dizendo que mais um míssil estava vindo, depois outro e outro. E aí veio a mensagem dizendo que um ‘ataque de mísseis’ estava acontecendo.”

Segredo

Petrov sabia de sua responsabilidade e, conscientemente, “não queria ser o responsável pelo início da Terceira Guerra Mundial”. Depois que reportou o ataque como falso, ainda viveu momentos de muita tensão até esperar cerca de 15 minutos e ver que, realmente, nenhum míssil havia caído na União Soviética e que, portanto, o sistema havia falhado.

Depois do ocorrido, Stanislav Petrov não pôde contar a ninguém o que havia se passado em sua sala. A decisão que salvou o mundo de uma guerra nuclear ficou desconhecida por muito tempo, porque os militares soviéticos não queriam que ninguém soubesse que o sistema de monitoramento que tinham havia falhado.

“Eu tive que manter tudo em segredo, não pude nem contar para minha mulher, só contei para ela 10 anos depois. Você precisava ver a cara dela.”

A história acabou saindo na imprensa, e Stanislav Petrov recebeu inúmeras homenagens pelo seu feito que salvou o mundo. Ainda assim, ele gosta de minimizar o fato. “Aquele era o meu trabalho.”

Apesar disso, ele diz que se outra pessoa estivesse monitorando o sistema naquele momento, era bem provável que a história fosse diferente. “Meus colegas de trabalho eram soldados profissionais. Eles só aprenderam a dar ordem e obedecer. Eles tiveram sorte que era eu quem estava monitorando o sistema naquele momento.”

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e aposentar as baterias no futuro

O mundo já conhece os benefícios da tecnologia 5G como a alta velocidade na transmissão de dados e baixa latência. Agora, os cientistas do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, descobriram que essas redes …

Covid: como evitar a trágica marca de 5 mil mortes por dia no Brasil?

No dia 19 de maio de 2020, o Brasil atingiu pela primeira vez a marca das mil mortes diárias por covid-19. Esse número permaneceu relativamente estável, em um patamar considerado alto, durante todo o segundo semestre …

Físicos afirmam que o universo é um computador de aprendizado de máquina

Físicos teóricos que trabalham com a Microsoft lançaram um artigo na sexta-feira afirmando que o universo é essencialmente um computador de aprendizagem de máquina (machine learning, em inglês). Os pesquisadores, vários afiliados à Microsoft, pré-publicaram um …

Mundo ainda tem países sem uma única dose de vacina

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 600 milhões de doses de vacina contra a covid-19 já foram aplicadas em todo o mundo. Mas a discrepância entre países é alta: enquanto, …

Covid: site calcula quando você será vacinado. Resultados não animam

Um grupo de voluntários chamado CoronavirusBra desenvolveu uma plataforma para calcular quando você será vacinado contra a covid-19. O ‘Quando vou ser vacinado?’ utiliza dados públicos como a média de imunizados com o número de pessoas …

Rússia inicia desenvolvimento de mais uma vacina contra COVID-19

Sendo o primeiro país a registrar uma vacina contra a COVID-19, a Rússia anunciou o início do desenvolvimento de mais uma vacina contra o coronavírus. A criação do novo medicamento estará a cargo do Instituto Smorodintsev …

Especialista chinês: ascensão da China faz EUA entrarem em pânico e ficarem nervosos

O desenvolvimento econômico e a ascensão do país asiático fazem os EUA ficarem nervosos e entrarem em pânico, mas este medo se origina em seus preconceitos, disse em entrevista à Sputnik um especialista chinês. Li Junru, …

Interação de múons, a nova força da natureza que cientistas acreditam ter descoberto

Desde colar um ímã na porta de uma geladeira até jogar uma bola em uma cesta de basquete, as forças da física funcionam em todos os momentos de nossas vidas. Todas as forças que experimentamos todos …

Receita afirma que "só rico lê" e reforça preconceito de classe brasileiro

A Receita Federal deseja manter o projeto que cobra impostos sobre livros. Através da mesclagem entre PIS e Cofins, a nova CBS (Contribuição sobre bens e serviços), uma espécie de imposto sobre valor agregado, o …

Tribunal europeu dá aval a vacinação obrigatória

Corte de direitos humanos diz que medida pode ser necessária em sociedades democráticas e abre precedente no combate à covid-19. Tribunal julgava ação de famílias tchecas que se recusaram a vacinar os filhos. O Tribunal Europeu …