Falha de sistema (ou um simples erro humano) pode provocar uma Guerra Nuclear

O ex-secretário da Defesa dos Estados Unidos, William Perry, citou os perigos que existem no mundo moderno e indica fatores que podem provocar uma guerra nuclear.

O início de uma guerra nuclear pode ser provocado tanto por fator humano como por mau funcionamento de sistemas de alerta antimíssil, acredita o ex-secretário da Defesa dos Estados Unidos, William Perry, no âmbito do International Luxembourg Forum on Preventing a Nuclear Catastrophe, que ocorreu nesta segunda-feira (9) em Paris.

“No mundo moderno, o perigo de catástrofe nuclear está no nível mais elevado desde os tempos da Guerra Fria”, disse o antigo secretário de estado, citado pelo Express.

“Uma das razões que pode provocar um conflito nuclear pode ser um erro humano ou um possível mau funcionamento de sistemas de alerta antimíssil que estão ao dispor dos EUA e da Rússia”, explicou Perry.

Segundo o ex-secretário da Defesa, nos anos da Guerra Fria, houve três incidentes semelhantes. William Perry recordou os eventos que ocorreram nos EUA em 1979 e na União Soviética em 1983.

Nos Estados Unidos, em 1979, foi detectado o lançamento simultâneo de 200 mísseis balísticos intercontinentais russos – ou que tinha havido um erro do sistema. Mais tarde foi revelado que o sistema funcionava sem problemas, e que o erro era do operador.

“Naquele dia, graças ao então presidente Jimmy Carter, que decidiu não lançar mísseis norte-americanos em contra-ataque, conseguiu-se evitar o início da guerra nuclear. E  foram precisos cerca de dez minutos para tomar a decisão“, destacou.

Um caso semelhante ocorreu na União Soviética em 1983, mas a catástrofe também foi evitada, recordou Perry, em referência ao oficial soviético Stanislav Petrov, recentemente falecido, que impediu uma crise nuclear e a provável Terceira Guerra Mundial que recebeu um alerta do Sistema de Vigilância Nuclear soviético – e decidiu ignorá-lo.

Considerando o perigo que existia e continua a existir, Perry expressou uma “profunda preocupação” com as relações atuais entre os EUA e a Rússia. Na sua opinião, Washington tem mais responsabilidade pela escalada de tensões nessas relações.

No entanto, Perry está preocupado com as “ações da Rússia nessa área”. “A Rússia é o único país capaz de causar danos aos EUA. Será que esquecemos os custos da corrida ao armamento na esfera nuclear?”, se pergunta.

Entretanto, o ex-secretário da Defesa dos Estados Unidos especificou três novas ameaças ligadas à proliferação de armamento nuclear, que não na Guerra Fria: a possibilidade de uma guerra nuclear regional entre a Índia e o Paquistão, o terrorismo nuclear, e um conflito nuclear com participação da Coreia do Norte.

Ciberia // Sputnik News / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Fábrica russa eliminará deficiências na produção da Sputnik V de acordo com recomendações da OMS

Em resultado de inspeções efetuadas na Rússia, o grupo de especialistas da Organização Mundial da Saúde fez várias observações sobre a fabricação da vacina Sputnik V. Estas são ligadas principalmente à proteção do meio ambiente …

Brasil ultrapassa Índia e volta a ser líder mundial em mortes diárias por coronavírus

Em meio ao avanço da terceira onda da pandemia, o Brasil ultrapassou a Índia e voltou à liderança do número de mortes diárias por covid-19 registradas, em média. São mais de 2.000 óbitos registrados por …

Rajadas rápidas de rádio ajudarão a mapear distribuição de matéria no universo

O novo levantamento dos dados coletados pelo radiotelescópio CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment) resultou em mais de 500 rajadas rápidas de rádio devidamente catalogadas, todas feitas durante o primeiro ano de atuação do telescópio. Agora, …

Lider da UE chama lei húngara anti-LGBT de vergonha

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, afirma que vai usar poderes de que dispõe para garantir direitos de todos os cidadãos do bloco. Países pediram à UE que agisse. A presidente da Comissão Europeia, …

Apesar de ter vacinado mais da metade da população, Israel teme 2ª onda de Covid

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, alertou nesta terça-feira que o país pode enfrentar uma nova onda de coronavírus. Segundo ele, o aumento do número de doentes, causado pela chegada da variante Delta, “importada” por …

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …