Hospital São Paulo deixa 14 mil sem atendimento em abril devido a crise financeira

Alexandre Moreira / A2 Fotografia

-

Cerca de 14 mil pessoas deixaram de ser atendidas no pronto-socorro do Hospital São Paulo (HSP) – hospital-escola da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – nos 17 primeiros dias de abril, segundo dados da instituição. Desde o início do mês estão sendo feitos apenas atendimentos de urgência e emergência.

Em relação às cirurgias eletivas, que também foram suspensas, 461 pacientes não puderam se internar. A restrição de serviços foi feita em razão de uma crise financeira, informaram os gestores hospital em coletiva de imprensa hoje (19).

“Foi uma atitude para minimizar os danos para os pacientes que já estão internados, que são doentes muito complexos”, justificou José Roberto Ferraro, diretor-superintendente do hospital.

Segundo o gestor, o déficit anual acumulado é R$ 149 milhões, de uma dívida com bancos; e de R$ 11 milhões de dívidas com fornecedores. A receita total do hospital é de R$ 568,9 milhões e as despesas somam R$ 603,5 milhões. “Corremos o risco de diminuir os atendimentos ainda mais”, disse.

O hospital reivindica, junto ao governo federal, o aumento da verba de contratualização anual no valor de R$ 18 milhões, o equivalente a R$ 1,5 milhão mensal. O acréscimo, segundo o hospital, permitiria a compra de insumos mais urgentes e o pagamento da dívida com os fornecedores, normalizando a entrega dos materiais.

“Assim vamos ter mais fôlego para ajustar o que ainda há de déficit no orçamento”, explicou Ferraro. Ele informou que 90% dos atendimentos da instituição são pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A reitora da Unifesp, Soraya Smaili, disse que pesquisas acadêmicas podem ser prejudicadas caso o hospital venha a diminuir ainda mais os serviços, pois depende dos procedimentos para que as análises sejam feitas

“Vocês viram recentemente os estudos de diagnóstico do Zika, o mapeamento das degenerações produzidas pelo vírus, a linha de atendimento em cardiologia que diminuiu a mortalidade depois de muita pesquisa”, exemplificou.

A média de internações é de 2 mil por mês, segundo dados de 2016, com um total de mais de 376 mil atendimentos no pronto-socorro.

Entre as razões citadas pelo hospital para a crise, estão o aumento dos custos com pessoal; a inflação acumulada nos últimos anos; a demanda crescente no pronto-socorro; a falta de reajuste nos contratos do SUS e endividamento bancário devido aos empréstimos para suprir os déficits.

Governos

O Ministério da Saúde informou, em nota, que houve uma reunião no início de abril sobre o tema e que foi solicitado aos gestores da unidade informações sobre a situação financeira e a quantidade de atendimentos realizados.

O ministério disse ainda que, a partir dos dados apresentados, serão analisadas soluções conjuntas com as secretarias de Saúde do estado e do município.

Ainda de acordo com órgão, atualmente, o governo federal responde por cerca de 90% da receita do Hospital São Paulo. “Segundo informações da própria unidade, a receita anual é mais de R$ 568 milhões, incluindo folha de pagamento. Esse valor equivale a 40% do total de recursos que é repassado para média e alta complexidade para a cidade de São Paulo”, informou o texto.

O ministério informou também que os repasses para o estado de São Paulo, que faz a transferência ao hospital, têm sido feitos regularmente.

“A pasta destina anualmente R$ 8,6 bilhões em recursos por meio do Teto de Média e Alta Complexidade para serviços de urgências e emergências, incluindo cirurgias eletivas. Além deste valor, em 2016, o estado recebeu um acréscimo de R$ 246 milhões”, diz a nota.

A Secretaria Estadual de Saúde informou, em nota, que o Hospital São Paulo é um serviço da rede federal e que, mesmo assim, a pasta auxilia o hospital de forma voluntária. “Desde 2015 a secretaria já repassou à unidade mais de R$ 200 milhões e até o final deste ano ainda serão repassados cerca de R$ 40 milhões”, lê-se na nota.

A secretaria informou também que busca auxílio junto ao governo federal para aumentar o valor dos repasses para o Fundo Estadual de Saúde que são destinados ao hospital-escola.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cidade na Itália proíbe Google Maps porque pessoas 'se perdem' o tempo todo

Serviços de emergência de Baunei já tiveram que resgatar 144 perdidos em dois anos devido ao Google Maps. O prefeito da cidade italiana de Baunei, Salvatore Corrias, proibiu o uso do aplicativo de localização geográfica Google …

Emma Watson lança consultoria jurídica gratuita para mulheres assediadas no local de trabalho

A atriz Emma Watson acaba de lançar uma consultoria jurídica gratuita para mulheres que sofreram assédio no local de trabalho. O serviço está disponível na Inglaterra e no País de Gales. De acordo com o texto …

Polícia do Rio perdeu imagens que poderiam identificar assassinos de Marielle

A Polícia Civil do Rio de Janeiro perdeu imagens do carro dos suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco gravadas no dia do homicídio, em 14 de março de 2018. A informação foi publicada neste domingo …

Protestos se espalham pela Catalunha após condenação de separatistas

Manifestantes bloqueiam principal aeroporto de Barcelona, além de ruas e uma via férrea, após nove líderes catalães serem condenados pela tentativa de independência da região. Confrontos com a polícia deixam feridos. A condenação de nove líderes …

Erdogan revela objetivos da operação turca na Síria

Nesta terça-feira (15), o presidente turco Recep Tayyip Erdogan disse que a operação militar no norte da Síria está progredindo com sucesso, tendo 1.000 km de território ao longo da fronteira sido libertados de terroristas. "Temos …

Cientista da NASA revela possível localização de vida extraterreste em Marte

Alfonso Davila, cientista da NASA, acredita que haja vida em Marte e afirma que a NASA elaborou um plano para realizar uma investigação do subsolo do planeta. O cientista também revela que há diversos desafios na …

Em contexto de tensão na Síria, diplomacia boicota jogo entre França e Turquia

A polícia reforçou suas equipes nos arredores do estádio. Já os responsáveis pela segurança dentro do Stade France passarão dos 1.200 habituais para 1.400 homens. Há temores de que torcedores turcos e militantes pró-curdos se enfrentem …

Enterros verdes: Paris inova e inaugura seu primeiro cemitério sustentável

O cemitério de Ivry-sur-Seine, no subúrbio de Paris, reservou uma área de 1.560 metros quadrados para enterros sustentáveis. A nova ala deverá ajudar a diminuir o impacto gerado pelos enterros tradicionais. A contaminação do solo e …

Microsoft quer levar internet a mais de 40 milhões de pessoas em 2022

A inicativa Airband, desenvolvida pela Microsoft, está sendo expandida com a meta de conectar mais de 40 milhões de pessoas à internet até julho de 2022. Lançado em 2017, o programa visa o aprimoramento da internet …

Abandonados, curdos encontram em inimigo dos EUA um aliado

Regime sírio, um aliado russo, desloca tropas para a fronteira em apoio a milícias curdas, que estão sendo atacadas pela Turquia desde que perderam apoio de Trump. Nova aliança representa reviravolta no conflito. As Forças Armadas …