Nova descoberta pode nos ajudar a colonizar Marte (e a encontrar extraterrestres)

Goddard Space Center / NASA

Cientistas conseguiram descobrir uma bactéria que seria capaz de sobreviver em Marte, e potencialmente também em outros planetas. A descoberta abre a porta à colonização de Marte e até pode facilitar a busca por sinais de vida extraterrestre.

Uma equipe internacional de cientistas, composta por membros da Universidade Nacional Australiana (ANU, na sigla em inglês) e do Imperial College de Londres, e por cientistas da Itália e da França, se baseou no estudo das cianobactérias.

Esses pequenos organismos foram os grandes responsáveis pelo chamado “Grande Evento de Oxidação”, ocorrido há bilhões de anos, provocando um aumento considerável do oxigênio na Terra, o que permitiu o desenvolvimento de formas de vida mais complexas.

As cianobactérias conseguiram dar início ao evento recorrendo a um tipo especial de fotossíntese, capaz de converter a luz do Sol em energia e de criar oxigênio como um produto de desperdício.

A nova pesquisa descobriu que as cianobactérias podem reproduzir esse processo com menos luz do Sol e, possivelmente, também em outros planetas, como se refere no artigo científico publicado na revista Science.

Em questão está, especificamente, a Chroococcidiopsis thermalis, um tipo de cianobactéria que sobrevive em condições extremas e consegue absorver luz vermelha e de menor energia. Isso permite que ela sobreviva em ambientes com pouca luz, como em águas profundas.

“Organismos adaptados a pouca luz, assim como as cianobactérias que temos estudado, podem crescer debaixo de rochas e, potencialmente, sobreviver nas difíceis condições do Planeta Vermelho”, aponta o professor Elmars Krausz, citado no comunicado sobre o estudo.

“Se importada para Marte, teoricamente, a Chroococcidiopsis thermalis pode mudar a face do planeta, ou potencialmente fornecer as bases para um biorreator que cria oxigênio para ambientes humanos“, constata ainda Krausz, notando que isso abriria a porta para a colonização de Marte e de outros planetas.

“Isso pode parecer ficção científica, mas as agências espaciais e as empresas privadas pelo mundo tentam ativamente transformar essa aspiração em realidade em um futuro não muito distante”, acrescenta Krausz, concluindo que “a fotossíntese pode, teoricamente, ser aproveitada por esse tipo de organismo para criar ar para os humanos respirarem em Marte”.

“Algumas cianobactérias, assim como as do tipo encontrado crescendo em ambientes como a Antártida e o Deserto de Mojave, até sobreviveram no exterior da Agência Espacial Internacional”, refere o comunicado sobre a pesquisa.

Por outro lado, estudar as cianobactérias, através das clorofilas vermelhas, também pode dar pistas aos cientistas sobre o que procurar na busca por vida extraterrestre, explica a cientista Jennifer Norton da ANU. “Procurar a fluorescência da assinatura destes pigmentos pode ajudar a identificar vida extraterrestre”, conclui Norton.

O estudo soma-se àquele que descobriu um novo tipo de fotossíntese, que também alarga a nossa compreensão de como procurar por vida fora da Terra.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Vacina covid-19. As respostas para as 10 perguntas mais procuradas sobre vacinação nas últimas 24 horas

A aprovação da CoronaVac (Sinovac/Instituto Butantan) e da CoviShield (FioCruz/Universidade de Oxford/AstraZeneca) representou um enorme avanço para conter a pandemia de covid-19, que já vitimou quase 210 mil brasileiros. Essas duas vacinas são as primeiras …

Satélites Starlink agora são invisíveis a olho nu, mas não para telescópios

Quando a SpaceX lançou as primeiras 60 unidades da rede Starlink em maio de 2019, a comunidade científica expressou preocupações, prevendo que as observações astronômicas seriam afetadas pelo brilho das unidades que compõe a constelação …

Sites de Apostas Legalizados no Brasil: fique atento

Com o crescimento dos sites de apostas esportivas, é preciso ficar atento a quais deles atuam de maneira legal no mercado e quais estão trabalhando ilegalmente. Infelizmente, os novatos no mundo das apostas podem acabar tendo …

Europa e EUA exigem que Rússia liberte Alexei Navalny

Detenção do ativista russo gera onda de condenações no Ocidente, sendo classificada como tentativa inaceitável de silenciar o crítico de Putin que foi alvo de envenenamento. Juiz determina prisão preventiva por 30 dias. A União Europeia, …

"O que vai curar a economia é a vacinação", diz economista do setor de comércio brasileiro

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) reduziu a previsão de crescimento do setor mesmo com o início da vacinação. Para discutir a questão, a Sputnik Brasil conversou com Fábio Bentes, …

Covid-19: Austrália não deve reabrir fronteiras antes de 2022

A Austrália não deve reabrir suas fronteiras para viajantes estrangeiros em 2021, apesar do avanço das campanhas de vacinação em todo o mundo. A afirmação é do secretário da Saúde, Brendan Murphy, um dos …

Burger King revela seu 1º sanduíche 100% vegano

As lojas britânicas do Burger King agora têm um sanduíche inteiramente vegano. Desde o último dia 11 de janeiro a rede de fast food disponibiliza em seu cardápio no país o Vegan Bean Burger, um …

Novo implante controla fome e pode substituir cirurgia bariátrica

Um implante simples de um dispositivo sem fio, que controla o apetite, pode substituir a cirurgia bariátrica. Ele foi criado por médicos e pesquisadores da Universidade A&M do Texas, EUA e pode ajudar na perda de …

Amazon abre tecnologia da Alexa para montadoras de carros e outras empresas

A Amazon anunciou nesta sexta-feira (15) que dará a empresas terceiras a possibilidade de acessar a inteligência artificial central que sustenta a Alexa, a assistente de voz da marca. E as montadoras de automóveis serão as …

Com abstenção recorde de 51,5%, ministro da Educação considera Enem um 'sucesso'

A abstenção no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, realizado neste domingo (17), foi recorde e atingiu 51,5%. O nível de abstenção supera o pior índice registrado até agora, em 2009, quando …