A mãe de todas as descobertas: identificado galeão naufragado e seu tesouro de 17 bilhões

REMUS / Woods Hole Oceanographic Institution

As imagens recolhidas pelo REMUS permitiram identificar os golfinhos dos canhões do San José

Em 1708, o galeão espanhol San José afundou, levando para o fundo do mar do Caribe um tesouro valioso. Agora, 310 anos mais tarde, seus destroços foram finalmente identificados, graças à análise de seus singulares canhões de bronze.

As primeiras notícias de que o tesouro mais procurado do mundo teria sido encontrado surgiram em 2015, mas agora é oficial: o galeão naufragado ao largo da Colômbia é mesmo o San José.

De acordo com imagens enviadas pelo REMUS 6000, veículo autônomo de profundidade da Woods Hole Oceanographic Institution, os canhões do navio naufragado ainda têm seus golfinhos gravados na superfície. O submersível chegou a 9 metros de distância do navio naufragado e confirmou sua identidade.

Apesar de a WHOI ter conhecimento deste detalhe desde novembro de 2015, só agora suas agências afiliadas e o governo colombiano autorizaram que os pesquisadores o anunciassem ao público. “É o Santo Graal de todos os naufrágios”, diz o Livescience.

O San José estava equipado com 62 canhões, o que não foi suficiente para permitir que vencesse sua última batalha, contra quatro navios britânicos. O naufrágio aconteceu durante a Guerra da Sucessão Espanhola, entre 1701 e 1714, na qual a Inglaterra, Portugal e Alemanha se opuseram à união dinástica entre a França e a Espanha.

Durante o conflito, navios cheios de ouro da América Latina eram enviados por portugueses e espanhóis para financiar os conflitos na Europa.

Normalmente, estes navios eram acompanhados por frotas de escolta fortemente armadas. Mas no caso da última viagem do San José, houve um atraso na chegada da sua escolta, e o comandante José Fernandez de Santillan, conde de Casa Alegre, decidiu iniciar a viagem de qualquer maneira, com apenas um navio e sua tripulação de 500 homens.

Como sabemos hoje, esse foi um erro dramático, que acabou em uma luta sangrenta.

National Maritime Museum

Uma esquadra britânica ataca uma frota espanhola ao largo de Cartagena, 1708. O essencial do tesouro espanhol perde-se no naufrágio do San José, destruído pela explosão do seu paiol (óleo de Samuel Scott, 1770)

A carga do navio continha ouro, prata e esmeraldas, com um valor que atualmente rondaria os 17 bilhões de dólares – cerca de 65 bilhões de reais. Este é provavelmente o maior tesouro da história.

Nos últimos três séculos, inúmeros caçadores de tesouros procuraram os restos do navio, mas só no fim de 2015 uma equipe internacional de cientistas encontrou o local do naufrágio, com a ajuda do navio da marinha colombiana ARC Malpelo. O lendário San José foi encontrado a 600 metros de profundidade.

O REMUS 6000, famoso por ter ajudado a localizar os destroços do voo Air France 447 do Brasil para a França em 2009, entrou mais tarde em ação. “O REMUS 6000 foi a ferramenta ideal para o trabalho, já que é capaz de conduzir missões de longa duração, a grande profundidade, em grandes áreas”, diz Mike Purcell, líder de expedição.

O governo colombiano pretende agora construir um museu para acolher os restos do San José, incluindo seus famosos canhões e valiosas cerâmicas.

Ciberia // HypeScience / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …

Identificada a causa da maior extinção em massa na história da Terra

A vida na Terra tem uma história longa, mas também extremamente turbulenta. Em mais de uma ocasião, a maioria de todas as espécies foi extinta e uma biodiversidade já altamente desenvolvida reduziu para um mínimo …

Cães farejadores de covid: eficazes e baratos, mas esnobados

A Europa está em pânico em meio ao segundo surto de covid-19, com taxas de contágio explodindo e os PIBs despencando. A Bélgica acaba de anunciar que não mais testará cidadãos assintomáticos, mesmo que tenham …

Bolsonaro é avaliado positivamente por 37% da população, diz pesquisa

Entre os que souberam do dinheiro na cueca do senador Chico Rodrigues (52%), 74% não mudaram sua avaliação sobre o presidente Bolsonaro. Os que mais mudaram de opinião foram os pesquisados com ensino superior (26%) …

Tribunal Constitucional da Polônia invalida direito ao aborto por malformação do feto

O Tribunal Constitucional da Polônia invalidou nesta quinta-feira (22) uma disposição que permitia a interrupção voluntária da gravidez (IVG) em caso de malformação do feto. Uma vez que a decisão entre em vigor, apenas o …

Estudo descobre 1,8 bilhão de árvores no deserto do Saara e no Sahel

Um estudo publicado na revista Nature descobriu que na região do Saara Ocidental e no Sahel, há mais de um bilhão de árvores. No meio da aridez do local, a surpreendente descoberta colocou um novo …

Guerra Fria 2.0 entre EUA e China será uma batalha tecnológica, dizem especialistas

A batalha mundial pelo domínio da alta tecnologia está cada vez mais centrada em EUA e China. Com confronto aberto no caso da Huawei, especialistas do clube Valdai alertam para uma longa guerra fria tecnológica …

Combate à corrupção reduz mortalidade infantil, aponta estudo

Auditorias anticorrupção realizadas em municípios brasileiros entre 2003 e 2015 reduziram a mortalidade infantil. Esta é a principal conclusão de um estudo, conduzido por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, que relacionou o …

2.300 maneiras de prevenir o Covid-19 foram mapeadas por universidade brasileira

Está disponível online a Plataforma das Universidades contra COVID-19 organizada pelo Projeto Ciência Popular e desenvolvida em parceria com a Empresa Júnior de Sistemas de Informação da EACH/USP (Síntese Jr.). Em setembro havia sido publicado o …

Debate nos EUA: Trump não disse nada de novo para reverter vantagem de Biden, diz historiador

O segundo e último debate entre o presidente americano, Donald Trump, e seu rival democrata Joe Biden, nesta quinta-feira (22), em Nashville, foi mais civilizado do que a primeira confrontação entre os dois candidatos …