Imenso complexo do Reino de Judá é achado em Jerusalém, perto de embaixada dos EUA

Autoridade de Antiguidades de Israel / Yaniv Berman

Arqueólogos israelenses descobriram um complexo administrativo, de 2.700 anos, no bairro Arnon de Jerusalém.

Uma descoberta na Cidade Velha de Jerusalém, em um local rico em artefatos, ajuda a explicar como eram cobrados impostos e como os alimentos eram armazenados no período dos reis em Jerusalém.

Um gigantesco complexo governamental antigo foi escavado perto da nova Embaixada dos EUA em Jerusalém, revelando uma grande coleção de impressões de selos reais, possivelmente uma das maiores coleções do antigo Reino de Judá, de acordo com pesquisadores da Autoridade de Antiguidades de Israel, como relatado pelo jornal The Times of Israel.

A estrutura remonta ao reinado dos reis judeus Ezequias e Manassés, que governaram aproximadamente do século VIII a.C. a meados do século VII a.C., e se acredita ser um prédio administrativo responsável pela cobrança e armazenamento de impostos.

Tal foi indicado pela descoberta de mais de 120 alças de frascos carimbados encontrados no local, pois os produtos agrícolas eram usados como “culturas de rendimento” para o pagamento de impostos naquela época, incluindo bens como vinho e azeite de oliva. A maioria das inscrições carimbadas, que se acredita terem sido feitas há cerca de 2.700 anos, tem “LMLK”, ou “LamMeLeKh”, em hebraico antigo, que pode ser traduzido como “Pertencente ao Rei”.

De acordo com arqueólogos, a descoberta dessas impressões de selo é uma marca importante e soma-se aos vários milhares de selos similares que haviam sido encontrados anteriormente durante escavações.

Acredita-se que a descoberta de todo o complexo, localizado a apenas três quilômetros fora da Cidade Velha de Jerusalém, com sua principal estrutura “excepcional” da Idade do Ferro, lança luz sobre a cobrança de impostos, e como o sistema administrativo funcionava durante o período em que Jerusalém era administrada por reis.

“Esta é uma das descobertas mais significativas do período dos reis em Jerusalém feitas nos últimos anos. No local que escavamos, há sinais de que a atividade governamental gerenciou e distribuiu suprimentos alimentares não apenas por falta, mas administrou excedentes agrícolas, acumulando mercadorias e riqueza”, explicam os arqueólogos Neri Sapir e Nathan Ben-Ari, que estão codirigindo o processo de escavação.

Entre outras descobertas peculiares feitas pelos arqueólogos estão uma coleção de ídolos de barro em forma de animais, mulheres e até mesmo cavaleiros. Segundo arqueólogos, estes objetos de idolatria poderiam ser interpretados como símbolos de culto pagão, que prevaleceram durante o período do Reino de Judá.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Chilenos decidem a favor de nova Constituição por ampla maioria

Em plebiscito, quase 80% dos eleitores votam a favor de uma nova Carta Magna, em substituição à herdada da era Pinochet, e de que ela seja escrita por uma Assembleia Constituinte com igualdade entre mulheres …

'Vai comprar lá na Venezuela', rebate presidente a apoiador que reclamou de preço do arroz

O presidente Jair Bolsonaro rebateu neste domingo (25), durante passeio de moto por Brasília, crítica de apoiador sobre a alta do preço do arroz. No momento em que saia da Feira Permanente do Cruzeiro, região administrativa …

Espanha, Itália e França ampliam restrições em fim de semana com recorde de casos da Covid-19

Os líderes europeus intensificam as medidas de combate à pandemia do coronavírus, depois da alta de 42% de novos casos da Covid-19 em uma semana. A Itália reforçou neste domingo as medidas de restrição …

Pistachio, o cãozinho filhote que nasceu com pelo verde na Itália

O fazendeiro italiano Cristian Mallocci esperava uma ninhada normal de cachorros de sua cadelinha labradora. Entretanto, ao ver os filhotinhos que nasceram, ele percebeu que um era um pouquinho diferente. ‘Pistachio’, como foi nomeado posteriormente, …

Fóssil de pterossauro nunca antes visto de 100 milhões de anos é descoberto na China

Um novo gênero e uma nova espécie de pterossauro dsungaripterídeo, que viveu durante o Cretáceo Inferior, foram catalogados na China após análise de uma mandíbula inferior incompleta. Pterossauros eram répteis voadores que viveram simultaneamente com os …

A consciência é um campo energético: afirma estudo

Uma nova ideia incomum em neurociência sugere que nossa consciência é derivada de um campo de ondas eletromagnéticas emitidas pelos neurônios quando disparam suas cargas elétricas. A ideia é que essas ondas de atividade elétrica sejam …

Pais gays viram alvo de investigações na Rússia

Alguns anos atrás, o advogado Vladimir (nome modificado), morador de uma grande cidade russa, decidiu ter um filho com o auxílio de uma mãe de aluguel. Sua família inteira ficou contente quando uma menina nasceu. …

Líbano: Saad Hariri volta ao posto de primeiro-ministro para formar novo governo

Saad Hariri foi nomeado novamente primeiro-ministro do Líbano, com o desafio de chegar a um acordo com as várias forças políticas do país e formar um governo capaz de realizar as reformas necessárias para …

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …

Identificada a causa da maior extinção em massa na história da Terra

A vida na Terra tem uma história longa, mas também extremamente turbulenta. Em mais de uma ocasião, a maioria de todas as espécies foi extinta e uma biodiversidade já altamente desenvolvida reduziu para um mínimo …