Imprensa britânica é proibida de revelar empresário envolvido em escândalo de assédio sexual

O jornal inglês The Telegraph foi proibido pela Justiça de publicar uma reportagem sobre um suposto assédio sexual e ofensas raciais a funcionários por um grande empresário britânico.

Depois de oito meses de investigação, o diário recebeu uma ordem do tribunal que proíbe a revelação de detalhes dos acordos de confidencialidade assinados entre o empresário e as supostas vítimas.

Na prática, o Telegraph foi proibido de divulgar a identidade do britânico, o nome das suas empresas, as acusações e os pagamentos que teria feito aos funcionários.

Segundo o jornal britânico, publicar as alegações contra o empresário britânico “iria reacender o movimento #MeToo contra os maus-tratos a mulheres, minorias e outros por  empregadores poderosos”.

Porém, quando o jornal pediu declarações ao acusado em julho, o empresário pediu ao tribunal que a publicação dos detalhes das alegações seja impedida – pedido que, segundo o The Week, foi concedido na terça-feira (23).

Nas páginas da decisão do juiz, Sir Terence Eherton, o empresário é referido como “ABC” e as alegações são descritas como “condutas para prejudicar sua reputação“, de acordo com a revista Visão.

A medida cautelar provisória diz que em cinco casos foram feitos “pagamentos substanciais” a cinco pessoas através de acordos de confidencialidade. Para o juiz estão em jogo os “contratos” assinados entre o empresário e as supostas vítimas.

Apesar de concordar que a revelação da história é importante para o debate público, o magistrado referiu que “existe a possibilidade real de a publicação causar danos imediatos, substanciais e possivelmente irreversíveis a todos os requerentes”.

O britânico contratou uma equipe de pelo menos 7 advogados e gastou cerca de 565 mil euros em custos judiciais. A Schillings, escritório que o representa, já teve como clientes John Terry, Lance Armstrong, Ryan Giggs e Cristiano Ronaldo, que usaram acordos de confidencialidade e ações para silenciar acusações.

Antes de chegar ao Court of Appeal, a segunda mais alta instância judicial no Reino Unido, o jornal obteve uma decisão favorável no Corte Alta, cujo juiz, recorda o The Sun, considerou que a divulgação do caso era “claramente capaz de contribuir para o debate de um assunto de interesse público sobre má conduta no local de trabalho”.

O Court of Appeal, porém, não concordou, e o caso irá seguramente chegar agora ao Supremo Tribunal do Reino Unido, que terá a última palavra.

#MeToo

O movimento #MeToo se tornou uma campanha mundial na comunicação social n ano passado, depois das revelações sobre Harvey Weintein, magnata do cinema americano. Weintein também usou acordos de confidencialidade controversos para silenciar as vítimas, procedendo ainda ao pagamento de “quantias substanciais”.

Os acordos têm sido usados nos negócios para proteger questões de confidencialidade comercial, mas a preocupação é a possibilidade de abuso desses acordos para encobrir delitos e impedir que as vítimas de possíveis crimes procurem a polícia.

Nos últimos anos, o uso desse tipo de ação tem se tornado cada vez mais controverso. Em 2016, foi noticiado que, em apenas 5 anos, o número dessas medidas levadas a tribunal mais do que duplicou. O sistema tem sido criticado por restringir injustamente a liberdade de imprensa.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Apple quer proibir lançamento de livro que revela segredos comerciais da empresa

O livro alemão App Store Confidential, de Tom Sadowski, é uma publicação temida pela Apple. Isso porque o autor foi o líder de desenvolvimento da loja de aplicativos da Gigante de Cupertino na Alemanha, Áustria …

Chineses acusam governo de usar epidemia de coronavírus para prender dissidentes

No momento em que a China enfrenta a epidemia do COVID-19 que já causou 2 mil mortes e infectou 74 mil pessoas no país, o mundo se pergunta se a crise reforça ou, pelo …

Suíça quer devolver dinheiro ganho com tráfico de escravizados para as Américas

O horror do tráfico de pessoas escravizadas entre os séculos XVI e XIX para os EUA, Caribe, América Latina e principalmente o Brasil teve mais responsáveis do que nos dita a história. E a Suíça …

Reino Unido pós-Brexit fecha portas para imigrantes pouco qualificados

No Reino Unido pós-Brexit, os estrangeiros que quiserem obter um visto de trabalho no país vão ter que provar muitas habilidades. Os candidatos receberão pontos de acordo com seu nível de inglês, diploma e profissão …

Síria realiza primeiro voo comercial entre Damasco e Aleppo desde 2013

Diretores de aeroportos da Síria mencionam o trabalho realizado no aeroporto de Aleppo para permitir o feito, realizado graças à vitória do Exército sírio e esforço dos operários. A Síria realizou seu primeiro voo comercial em …

Mudanças climáticas ameaçam futuro das crianças do mundo, diz ONU

Estudo de Nações Unidas, Unicef e revista 'The Lancet' aponta ações de sustentabilidade insuficientes. Países ricos fracassam em prover meio ambiente favorável, apesar de melhor ponto de partida. Países de todo o mundo estão fracassando em …

Bug no sistema do McDonald's forneceu lanches de graça sem limite de quantidade

Imagine você poder realizar quantos pedidos quiser no McDonald's e não ter que arcar com um só centavo para isso. Bem, essa mamata virtual era o que vinha acontecendo no sistema da multinacional de fast-food …

Governo chinês está até "queimando" dinheiro para combater o coronavírus

A briga do governo chinês contra o Covid-19 (também conhecido como "novo coronavírus") tem colocado diversos órgãos governamentais em alerta, e o governo da China parece não poupar esforços para conter a proliferação da doença …

Maior organização de escoteiros dos EUA declara falência após processos de abuso sexual

O grupo Boys Scouts of America, principal movimento de escoteiros dos Estados Unidos, apresentou um pedido de falência nesta terça-feira (18), em um esforço para salvaguardar as indenizações às vítimas de abuso sexual, afirma um …

Ações humanas alteram dispersão de sementes na Amazônia, aponta estudo

Análise de mais de 26 mil árvores demonstra que atividades como queimadas e desmatamento abalam o equilíbrio entre fauna e flora. Com degradação, restam animais pequenos na floresta, que espalham sementes menores. Quando se fala em …