Japão retoma caça comercial de baleias

Após três décadas, país asiático reabre oficialmente temporada de caça do animal para fins comerciais. Enquanto ativistas criticam, especialistas dizem que retomada pode selar o fim da indústria baleeira japonesa.

O Japão retomou oficialmente a caça de baleias para fins comerciais, depois de um recesso de mais de três décadas. A decisão anunciada ainda em 2018 provocou indignação de ativistas ambientais, mas especialistas argumentam que a medida pode selar definitivamente o destino da indústria baleeira japonesa.

Embarcações baleeiras japonesas deixaram o porto de Kushiro, no norte do país, nesta segunda-feira, para a primeira temporada de caça comercial japonesa de baleias em 31 anos. Tripulações de vários navios baleeiros decoraram suas embarcações com bandeiras de boa sorte. Cinco navios partiram de Kushiro ao som de buzinas e com lonas cinzentas sobre os arpões.

Estamos muito empolgados com a retomada da atividade baleeira comercial”, disse Yoshifumi Kai, chefe da Associação Baleeira de Pequenos Tipos do Japão, à agência francesa de notícias AFP. “Meu coração está cheio de esperança.”

Em 1986, Tóquio prometeu obedecer à moratória mundial sobre a caça de baleias imposta pela Comissão Internacional da Baleia (CIB).

Na prática, o Japão nunca suspendeu por completo a caça de baleias, recorrendo a uma lacuna da moratória que permite a captura de baleias para fins científicos e a caça aborígene de subsistência praticada por povos tradicionais em determinadas regiões. Tóquio defende que a caça e o consumo de carne de baleia fazem parte da tradição japonesa.

Após a proibição global, introduzida depois de algumas espécies terem ficado à beira da extinção, o Japão continuou a caçar baleias no Pacífico Norte e na Antártida, mas sempre alegou que os animais eram mortos para pesquisa científica.

Somente na temporada de caça de 2017-2018, os baleeiros japoneses mataram 333 baleias-anãs (também conhecidas como baleias-minke) em águas antárticas. Mais de 120 eram fêmeas grávidas.

Em dezembro, o governo japonês anunciou sua retirada da Comissão Internacional da Baleia e que retomaria a caça comercial em suas próprias águas territoriais. A frota de pesquisa deve agora fazer parte dos navios embutidos com a caça comercial de baleias.

Ativistas ambientais em todo o mundo criticaram a retirada de Tóquio. Durante a cúpula do G20 em Osaka nesta semana, celebridades como os atores Stephen Fry e Ricky Gervais e a primatologista Jane Goodall aderiram ao apelo dirigido aos líderes dos países presentes para impedir o Japão de retomar a caça comercial.

No entanto, alguns especialistas afirmaram que a decisão japonesa pode se tornar uma benção para os animais caçados. Isso porque o Japão somente irá caçar comercialmente em suas próprias águas, o que significa o fim de sua polêmica caça científica em locais sensíveis como a Antártida.

Além disso, a demanda por carne de baleia caiu significativamente nos últimos anos, e o governo também reduziu os subsídios para o setor.

“O que estamos vendo é o começo do fim da caça japonesa às baleias”, disse Patrick Ramage, diretor de conservação marinha do Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal (Ifaw, na sigla em inglês). “O Japão está abrindo mão da caça de baleias em alto-mar. Ainda não é um ponto final, mas é um grande passo para o fim da matança de baleias por sua carne e outros produtos.”

O Japão se juntou oficialmente à Islândia e à Noruega, únicos países que ainda praticam a caça de baleias para fins comerciais. Nesta semana, no entanto, a Islândia comunicou a suspensão da temporada baleeira de verão devido a preocupações financeiras, que incluem dificuldades de vender a carne no mercado japonês.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …