Câmeras colocadas em baleias revelam mistérios da espécie na Antártida

Pequenas câmeras colocadas na parte traseira das baleias jubarte e baleias minke revelaram alguns mistérios sobre seus hábitos alimentares e suas vidas na Antártida, informaram nesta terça-feira (11) fontes científicas na Austrália.

Para este projeto, um grupo de cientistas australianos e americanos colocou dispositivos digitais não invasores, que contêm sensores tridimensionais de movimento e uma câmera em um grupo de baleias na Península Antártica.

Estes dispositivos colocados por sucção, que além disso registram através dos sensores os movimentos das baleias bem como o tempo e a profundidade de cada imersão, são colocados por 24 ou 48 horas antes de serem retirados para serem usados de novo em outros exemplares.

“As câmeras mostram o método de alimentação das baleias jubartes nesta área da Antártida, incluindo como incham ao alimentar-se dos enxames de krill”, explicou Mike Double, pesquisador da Divisão Australiana Antártica (AAD, siglas em inglês), em um comunicado de sua instituição.

Segundo os estudos, uma grande quantidade de baleias parece se reunir em vários lugares como a Baía Wilhelmina, a Enseada Cierva, a Baía Fournier e o Canal Errera, para se alimentar durante semanas.

A informação permite reconstruir a forma como as baleias se alimentam debaixo da água e determinar “se as mudanças na população de krill pela mudança climática, a pesca comercial e a acidificação do oceano podem causar impactos nas baleias no futuro“, disse o especialista americano Ari Friedlaender.

Outra pesquisadora que participou do estudo, Elanor Bell, disse que a informação é valiosa na medida em que se conhece pouco sobre os padrões de alimentação das baleias minke.

Turismo Bahia / Flickr

-

As baleias destinam muito tempo durante o dia à socialização

“As minke são mais rápidas que as baleias jubartes e frequentemente buscam alimentos em áreas com muita água congelada. Isto faz com que seja mais difícil nos aproximarmos para desdobrar equipamentos de rastreamento”, comentou.

As câmeras também captaram imagens sobre a vida social das baleias e a força com a qual exalam para limpar as águas congeladas e poder respirar, informou em um comunicado a filial australiana do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), que apoiou o estudo.

“Pudemos apreciar que as baleias destinam muito tempo durante o dia à socialização e ao descanso enquanto que se alimentam em grande medida pelas noites”, comentou Friedlaender.

Este estudo foi auspiciado pela Comissão Baleeira Internacional e a Associação de Investigação do Oceano Antártico (IWC-SORP, siglas em inglês) para melhorar a proteção das áreas de alimentação das baleias.

O diretor da seção de Ciências Oceânicas da WWF-Austrália, Chris Johnson, destacou a necessidade de ter santuários marítimos “para proteger as espécies e permitir que os hábitats sejam mais resistentes e prosperem no futuro”.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …