Líder do MTST é liberado após prestar depoimento

(dr) MTST

Guilherme Boulos fala a jornalistas logo após sua liberação da 49ª Delegacia de Polícia

Guilherme Boulos fala a jornalistas logo após sua liberação da 49ª Delegacia de Polícia

O coordenador nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, foi liberado por volta das 19h desta terça (17) da 49ª Delegacia de Polícia, localizada em São Mateus, zona leste de São Paulo (SP). 

Guilherme Boulos foi preso pela Polícia Militar por volta das 10h30 da manhã, enquanto negociava com policiais a reintegração de posse na Ocupação Colonial, no mesmo bairro. A polícia também prendeu o morador Josué Ferreira Lima, também liberado no início da noite desta terça.

“Eu fui indiciado pela polícia de São Paulo pelo crime de resistência. Pra mim, resistência não é crime. Crime é despejar 700 famílias sem ter alternativas“, compara Boulos.

Durante a ação truculenta da Polícia Militar (PM), ele e Lima foram detidos, acusados de desobediência civil e incitação à violência.

“A SSP soltou uma nota dizendo que eu havia atirado rojões na polícia. O secretário de segurança, Mágino Alves Barbosa Filho vai ter que se explicar, porque nem os policiais que me interrogaram questionaram isso”, afirma o militante.

Criminalização dos movimentos

Segundo Boulos, o MTST estava na manifestação para garantir que a desocupação fosse pacífica e, agora, “querem encontrar um culpado”, afirmou.

No ato de sua detenção, os policiais disseram que já o conheciam de outras manifestações e citaram que ele havia cometido atos de desobediência na manifestação realizada pelo MTST, que tentou chegar próximo à residência do presidente Michel Temer, no Itaim, bairro da elite paulistana.

“Foi uma prisão política, é evidente. Alegaram incitação à violência. Eles despejam 700 famílias com violência e eu é que incito a violência? Atribuíram a mim coisas que não aconteceram, por isso é uma prisão descabida”, disse Boulos.

Para o coordenador do MTST, “há um avanço do estado de exceção no país“. A ideia da PM de SP, segundo Boulos, é criminalizar os movimentos sociais”.

“Tem outras pessoas que militam em movimentos sociais que estão sendo presos, que estão sendo criminalizadas. Não é o primeiro e, lamentavelmente, parece que não vai ser o último”, disse.

O vereador Eduardo Suplicy (PT), que prestou depoimento no 49ª DP ao lado da também vereadora Juliana Cardoso (PT), do Padre Júlio Lanceloti, da Pastoral do Povo da Rua e Douglas Izzo, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT-SP), também confirmou que os policiais tentam imputar crimes de desobediência ao coordenador do MTST.

“Eles não disseram que Boulos teve atos de violência, mas que ele conversava com as pessoas na barricada e voltava. Mas isso não significa que ele estava dando ordens para as pessoas soltarem rojões, ou qualquer outro artefato”, destacou.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública, disse que “após tentativas de negociação dos oficiais com as famílias, os moradores resistiram hostilizando os PMs, arremessando pedras, tijolos, rojões e montando três barricadas com fogo”.

Ainda segundo a nota, a PM agiu “para garantir o cumprimento da ordem judicial”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

‘Grande ameaça à saúde pública’: cientistas descobrem mutação resistente a remédio contra a malária

Pesquisadores em Ruanda identificaram uma cepa do parasita causador da malária que é resistente a medicamentos. O estudo, publicado na revista Nature, revelou que os parasitas eram capazes de resistir ao tratamento com a artemisinina, um …

Brasil, um ano no foco da crítica ambiental mundial

Em agosto de 2019, país virou pária ambiental devido a incêndios e aumento do desmatamento. Bolsonaro reagiu com agressividade e insultos. Agora, aumenta a pressão de investidores estrangeiros por uma mudança de rumo. Foi uma catástrofe …

Com medo da Covid-19, Venezuela discrimina venezuelanos que voltam ao país

Várias medidas vêm sendo aplicadas na Venezuela para conter a Covid-19. Um estádio foi transformado em hospital de campanha, blocos de concreto foram colocados nas vias, festas estão proibidas e há um canal de …

Centro Gamalei, desenvolvedor de vacina russa, explica como funciona e se há riscos para o paciente

O diretor do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamalei falou sobre os testes da vacina, que será registrada oficialmente na quarta-feira (12). As partículas do coronavírus na vacina da COVID-19 não podem prejudicar …

Mistura inusitada de amônia e água cria raios superficiais e granizos em Júpiter

Júpiter, o maior gigante gasoso do Sistema Solar, é um lugar coberto por tempestades estranhas. O que os cientistas ainda não sabiam é que no meio dessas tormentas, existem raios de natureza bem diferente dos …

Emocionante avanço da teoria para a realidade: bizarro efeito quântico é observado

No núcleo toda estrela anã branca — o denso resto de uma estrela que queimou todo seu combustível — existe um fenômeno quântico enigmático: enquanto ganha massa ela reduz de tamanho chegando a um ponto …

Estudo prevê 300 mil mortes por covid até fim do ano nos EUA

Pesquisadores da Universidade de Washington pintam cenário sombrio caso restrições não sejam respeitadas. Enquanto primeiros epicentros registram queda, outros estados americanos divulgam taxas de infecções recordes. A epidemia de covid-19 deve matar aproximadamente 300 mil americanos …

Coronavírus: Exportações devem cair mais de 20% na América Latina, diz ONU

As exportações da América Latina e do Caribe podem cair mais de 20% em 2020 devido às consequências da pandemia do coronavírus, que também terá um impacto negativo nas importações, disse uma agência da …

O que é nitrato de amônio, que pode provocar explosões como a de Beirute?

A recente tragédia no país árabe trouxe de novo à tona preocupações sobre o armazenamento do perigoso material, tornando necessário saber como esses incidentes ocorrem para os prevenir. A explosão de nitrato de amônio em Beirute, …

Astrônomos descobrem nuvens gigantes "escondidas" em Vênus há 35 anos

Uma equipe de astrônomos encontrou nuvens venenosas, com gotas de ácido sulfúrico em sua formação, em meio à densa atmosfera de Vênus. Curiosamente, essas nuvens já estavam presente na atmosfera venusiana há pelo menos 35 anos, …