Medicamento contra malária trata com sucesso doentes de câncer

Um medicamento anti-malária se revelou eficaz no tratamento de pacientes com câncer do cérebro, num tratamento experimental. Abre-se assim, uma nova porta no combate a esta doença e a um preço extraordinariamente baixo.

Cientistas da Universidade do Colorado (CU), nos EUA, utilizaram a substância cloroquina, o princípio activo de um medicamento anti-malária, no tratamento de pacientes com câncer do cérebro e com resultados surpreendentemente positivos.

Um dos pacientes alvo deste tratamento experimental foi Lisa Rosendahl, de 26 anos, diagnosticada com um câncer no cérebro aos 21 anos e alvo de cirurgias, de tratamentos com radiações e quimioterapias que não conseguiram combater a doença.

Os médicos deram-lhe somente mais um ano de vida, depois de o câncer se ter revelado resistente aos tratamentos.

Graças ao recurso à cloroquina, o câncer de Lisa estabilizou e “aumentou tanto a quantidade como a qualidade da sua vida”, realça a CU em comunicado publicado no Science Daily.

Esta paciente era um caso típico “de alto risco” e de um “glioblastoma agressivo” para o qual já tudo tinha sido tentado, conforme explica o pesquisador que liderou a pesquisa, o pediatra oncológico Jean Mulcahy-Levy.

“Para este tipo de população, as taxas de sobrevivência são sombrias”, acrescenta o médico, realçando que Lisa respondeu “miraculosamente” bem ao tratamento inovador.

“Quatro semanas depois do início do tratamento com a cloroquina, ela conseguia sentar-se e tinha melhorado o uso dos braços, pernas e mãos”, aponta Mulcahy-Levy.

Outros dois pacientes com câncer no cérebro foram tratados com a mesma substância e revelaram igualmente “melhoras dramáticas similares”, destaca a CU.

Ataque à autofagia

O câncer tem uma extraordinária capacidade de resistência e foi isso mesmo que ocorreu no caso de Lisa, com os tratamentos a deixarem de funcionar.

A cloroquina permitiu que o medicamento que anteriormente não estava a fazer efeito (o Vemurafenib, um inibidor da mutação genética BRAFV600E) voltasse a surtir resultados, “re-sensibilizando o seu câncer para o tratamento definido”, revela a investigação publicada no eLife.

O ponto de partida dos pesquisadores foi um processo que é conhecido por autofagia e que é uma espécie de reciclagem celular, em que as células reciclam proteínas e materiais perigosos, usando-os para gerar energia em situações de stress.

A descrição deste processo de autofagia celular garantiu ao japonês Yoshinori Ohsumi, o Prêmio Nobel da Medicina em 2016.

“Como deitar abaixo um kit Lego, a autofagia quebra componentes celulares desnecessários, construindo blocos de energia ou de proteínas para sobreviver em tempos de pouca energia ou para ficar a salvo de venenos ou patogênicos”, explica a CU.

Certos tumores “usam a autofagia para se manterem a salvo de tratamentos”, evidencia a instituição, notando que os pesquisadores detectaram que os que apresentam “mutações no gene BRAF e, especialmente, os com uma mutação chamada BRAFV600E, são particularmente dependentes da autofagia”.

Assim, em artigo publicado na eLife, os cientistas apontaram directamente a este mecanismo celular e concluíram que “a inibição genética e farmacológica da autofagia ultrapassou mecanismos distintos de resistência molecular, inibiu o crescimento das células do tumor e aumentou a morte das células”.

Travar o processo de autofagia permite desta forma, tornar a medicação mais eficaz e rompe as barreiras de resistência do câncer. E, além do mais, estamos a falar de um medicamento já aprovado e relativamente acessível, em termos de preço.

Os pesquisadores acreditam que a cloroquina pode ser aplicada também, com sucesso a outros tipos de tumores cerebrais e eventualmente, até noutras doenças e noutro tipo de mutações genéticas.

SV, Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

'O Gambito da Rainha': série da Netflix ignora sexismo no xadrez, diz ex-campeã

Existem várias cenas comoventes em O Gambito da Rainha, a série da Netflix que conta a história fictícia de Beth Harman, uma jovem prodígio do xadrez da década de 1960. Em uma delas, um jogador experiente …

Detectada "partícula fantasma" no Sol que confirma teoria da década de 1930

Uma equipe internacional de cientistas conseguiu, pela primeira vez, detectar diretamente a presença do ciclo carbono-nitrogênio-oxigênio (CNO) na fusão nuclear do Sol. Este ciclo representa uma das reações de fusão pelas quais as estrelas convertem hidrogênio …

Musk acertou? Tesla se aproxima dos US$ 500 bilhões de valor de mercado

Nesta segunda-feira (23), a Tesla atingiu o valor de mercado de US$ 498 bilhões. E isso em um momento em que não se sabe se a empresa vai conseguir atingir a sua meta de entregar …

Papai Noel é considerado 'trabalhador essencial' na Irlanda

Na mesma semana em que novas restrições de viagem foram colocadas em prática no Reino Unido e na Irlanda diante dos estragos causados pela segunda onda da pandemia de covid-19 na Europa, a Irlanda fez …

Especialistas da ONU advertem sobre viés racista em algoritmos

Os países devem fazer mais para combater o racismo, principalmente nos algoritmos de inteligência artificial utilizados para reconhecimento facial e controles policiais. Essas ferramentas podem reforçar discriminações, alertam especialistas da ONU. Segundo a especialista jamaicana …

Estudo de dentes de megalodonte revela segredos do tubarão de 18 metros

Especialistas em tubarões revelaram mais informações sobre um dos maiores predadores dos mares – o megalodonte. Nova pesquisa de dentes fossilizados da espécie Odotus megalodons, chamada também de megalodonte, sugere que os tubarões fêmeas desta espécie …

Escritor é alvo de censura e terá conta no Twitter suspensa por críticas contra Igreja Universal

O escritor J. P. Cuenca foi censurado por uma decisão judicial e terá sua conta do Twitter suspensa após o juiz da comarca de Campos dos Goytacazes (RJ), Ralph Machado Manhães Junior, acatar um pedido …

"Tesouro" espetacular de antigos artefatos de caça na Noruega é descoberto sob gelo derretido

Arqueólogos descobriram um “tesouro” de artefatos enquanto outra grande mancha de gelo derrete nas montanhas norueguesas, revelando um total de 68 flechas e muitos outros itens de um antigo local de caça de renas. As primeiras …

Não é mais 90%? AstraZeneca assume erro de eficácia da vacina da COVID-19

A AstraZeneca e a Universidade de Oxford, que estão desenvolvendo juntas uma vacina contra a COVID-19, revelaram na última quarta-feira (25) que houve um erro no momento da divulgação dos resultados dos testes da vacina …

6G colocaria China em posição de liderança 'inatacável' sobre EUA, diz analista

Enquanto os padrões de tecnologia 5G para redes celulares de banda larga ainda estão sendo implementados em vários países, a China recentemente lançou um satélite 6G em órbita. Descrito como o primeiro satélite 6G do mundo, …