Micro-organismos do plâncton marinho se organizam em comunidades

Os micro-organismos do plâncton marinho se organizam em comunidades complexas, mas que duram pouco e mudam rapidamente, concluiu um estudo de cientistas da Universidade de Granada e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

O mar está repleto de micróbios, mas representa um meio muito hostil para esses organismos, pois tem uma baixa concentração de nutrientes e é muito mutável, em escalas distintas de espaço e de tempo, segundo informa a Universidade de Granada.

Perante essa situação adversa, os micro-organismos do plâncton, em vez de desenvolverem um modo de vida solitário, se coordenam entre si para formar comunidades biológicas complexas que funcionam como uma unidade, revelou o trabalho publicado na Nature Communications.

Um dos autores, Antonio Martín Platero, do departamento de microbiologia da Universidade de Granada, na Espanha, explica que “em cada gota d’água do mar vivem centenas de milhares de seres vivos invisíveis, os micro-organismos”.

Apesar da pequena dimensão, são responsáveis pelo bem-estar do planeta porque regulam vários processos, como o que é relacionado com os níveis de dióxido de carbono na atmosfera.

No mar, esses micro-organismos enfrentam um ambiente mutável e heterogêneo. Por isso, até agora, não se sabia até que ponto são capazes de se organizar e viver como uma comunidade, atuando em conjunto, ou se vivem e se desenvolvem de forma solitária ou em pequenos grupos.

No estudo agora divulgado, baseado na análise de amostras recolhidas na costa do Massachusetts, os cientistas demonstram que essa grande quantidade de micro-organismos forma comunidades complexas, mas bem definidas e submetidas a uma grande mutação, de modo que, em poucos dias, desaparecem as existentes e voltam a aparecer novas formadas por organismos distintos.

Segundo Antonio Martín Platero, os resultados “são de grande importância para compreender as redes tróficas, pois organismos de maior tamanho se encontram com numerosos grupos de micróbios, entre os quais poderia haver patogênicos ou outros que poderiam ser prejudiciais”.

Os cientistas falam sobre a necessidade de uma monitoração frequente nas águas costeiras recreativas, ou de atividades comerciais, para uma correta avaliação da exposição a potenciais perigos microbiológicos.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Bolsonaro reforça que brasileiro não será obrigado a tomar vacina contra a COVID-19

Declaração do presidente acontece três dias depois de o governador João Doria informar que vacinação será obrigatória no estado de São Paulo. O presidente Jair Bolsonaro reforçou hoje (19) na saída do Palácio da Alvorada o …

Engenheiros criam sabre de luz real de plasma retrátil de 2.200°C que corta aço

Os engenheiros por trás do canal do YouTube “The Hacksmith” criaram o sabre de luz de “Star Wars” no mundo real que é quente o suficiente para derreter aço e até titânio em segundos. James Hobson, …

Evo Morales comemora vitória de seu candidato, Luis Arce, à presidência na Bolívia

De La Paz, na Bolívia, o candidato a presidente Luis Arce e, de Buenos Aires, na Argentina, o ex-presidente Evo Morales comemoram vitória nas eleições tanto para presidente quanto para o Congresso, realizadas neste …

Síndrome provoca mudança na coloração dos olhos em população nativa da Indonésia

Em um país cujo a vasta maioria da população possui cabelos e olhos escuros, uma rara síndrome genética ofereceu aos membros de uma tribo nativa da Indonésia uma impressionante condição: os mais impactantes e profundos …

Aula de spinning em academia no Canadá contaminou 61 pessoas com a COVID-19

Academias não são locais recomendados neste momento de pandemia, mesmo que alguns estabelecimentos estejam reabrindo com todas as medidas de segurança adequadas. Prova disso aconteceu recentemente em Hamilton, na província de Ontario, no Canadá, quando uma …

Estrela supergigante vermelha Betelgeuse é menor e está mais próxima da Terra

A estrela supergigante vermelha Betelgeuse, uma das mais brilhantes, é menor e está mais próxima da Terra do que se acreditava. "Estudos anteriores sugeriram que poderia ser maior que a órbita de Júpiter. Nossos resultados dizem …

Ao tentar desativar uma bomba imensa a Marinha da Polônia acidentalmente a explode

Uma enorme bomba da Segunda Guerra Mundial explodiu durante uma delicada operação na terça-feira para desativar o dispositivo de cinco toneladas em um canal perto do Mar Báltico, mas ninguém foi ferido, afirmaram autoridades polonesas. O …

Candidato a vereador vai plantar uma árvore para cada voto que receber em Dourados

O combate às mudanças climáticas e ao desmatamento para Franklin Schmalz, candidato pelo PSOL a vereador na cidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul, é um compromisso direto e concreto, a ser posto em …

Líder nacionalista manobra para chegar ao poder após renúncia de presidente do Quirguistão

O presidente do Quirguistão, Sooronbai Jeenbekov, cedeu à pressão de manifestantes nacionalistas e anunciou sua renúncia nesta quinta-feira (15), após dez dias de uma crise política aberta pela vitória de dois partidos governistas nas …

Planetas semelhantes à Terra parecem ser "protegidos" por gigantes como Júpiter

A organização dos planetas rochosos não é aleatória e, ainda, parece depender de algumas condições iniciais — é o que indica um novo estudo feito por uma equipe internacional de astrônomos e liderado por Martin …