Mulher sobreviveu sem pulmões por seis dias

Médicos no Canadá conseguiram manter viva por seis dias uma mulher que teve os pulmões retirados à espera de um transplante.

Segundo o Toronto General Hospital, o procedimento é inédito e foi a única solução encontrada para salvar a vida de Melissa Benoit, de 33 anos. Foi feito em abril e foi descrito em um artigo publicado na revista médica Journal of Thoracic and Cardiovascular Surgery.

Portadora de fibrose cística, doença crônica que entope os pulmões com muco, ela estava na fila para um transplante, mas desenvolveu uma grave infecção que se espalhou pelo corpo e a deixou à beira da morte.

Os médicos, então, decidiram retirar os pulmões de Melissa (com autorização de seu marido) e a manter viva com a ajuda de aparelhos que oxigenaram seu sangue e o ajudaram a circular. Como tinha sido posta em coma induzido, Melissa só soube o quão perto esteve da morte quando despertou após a cirurgia.

“Não acreditei quando meu marido e meu pai me contaram e demorei bastante para entender tudo”, contou ela ao jornal canadense The Globe and Mail.

Niall Ferguson, diretor do Departamento de Cuidados Críticos do hospital, contou que a situação de Melissa era severa por causa da infecção: seus pulmões estavam entrando em colapso e ela tinha acessos de tosse tão fortes que fraturara costelas. Os antibióticos não surtiam efeito e mesmo quando ela foi entubada a saúde continuou a piorar.

UHN

Melissa, brincando com Olívia: "Quero voltar a ser uma mãe para ela"

Melissa, brincando com Olívia: “Quero voltar a ser uma mãe para ela”

Foi quando os médicos decidiram retirar os pulmões.

“Ela estava morrendo, tínhamos que fazer algo. Foi uma decisão difícil porque faríamos algo nunca antes tentado. Havia uma série de riscos”, conta Ferguson.

Mas a família de Melissa não hesitou em dar permissão para o procedimento, que durou nove horas e envolveu um equipe cirúrgica de 13 pessoas. Shaf Keshavjee, um dos médicos envolvidos, disse que a sorte da canadense começou a mudar naquele momento.

“Vinte minutos depois de tirarmos os pulmões, a pressão arterial de Melissa tinha se normalizado. Mas não sabíamos quanto tempo poderíamos mantê-la viva. E tampouco se levaria um dia ou um mês para termos novos pulmões. Então, tivemos que pensar dia a dia até que um doador compatível surgisse”, explica Keshavjee.

Melissa vinha de meses de internações e ficou tão enfraquecida que sequer conseguiu levantar as mãos quando despertou da cirurgia em que recebeu o novo pulmão.

A única coisa que ela podia fazer era mostrar a língua“, disse ao jornal a mãe da paciente, Sue Dupuis. “E era a única maneira de os comunicarmos com ela. Pedi que ela nos desse algum sinal de que podia nos ouvir e ela pôs a língua para fora”.

E foi apenas um mês depois do transplante que Melissa percebeu o que era ter novos pulmões. “Foi quando percebi que podia respirar novamente em vez de tossir o tempo todo.”

Em uma entrevista coletiva dada no hospital no início da semana, Melissa pediu que os canadenses doem mais órgãos.

“Sem meu doador e sua família, nada que os médicos fizeram poderia me salvar. A doação me deu uma segunda chance de viver”.

A canadense não quer pensar em muita coisa além de tomar conta da filha, Olívia, de dois anos, e se deliciar com as comidas preferidas depois de meses a fio se alimentando com uma sonda gástrica.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Metade da matéria do universo havia sumido, mas foi encontrada

Uma equipe internacional de pesquisadores parece ter finalmente resolvido o “problema dos bárions desaparecidos”. Bárion é uma classificação genérica para um tipo partículas que engloba prótons e nêutrons. Estas partículas, por sua vez, são os blocos …

Máscara elétrica autolimpante que carrega celular deverá custar apenas 1 dólar

Devido à pandemia do coronavírus, diversos especialistas alertam para a, cada vez mais real, possibilidade de usarmos máscaras para sair de casa até, no mínimo, o final do ano. Por isto, diversas empresas estão estendendo …

Bolsonaro bate recorde de rejeição, mostra Datafolha

Na primeira pesquisa feita após divulgação de vídeo da reunião ministerial, 43% dos entrevistados consideram governo ruim ou péssimo. Entre os quatro últimos presidentes eleitos, Bolsonaro é o pior avaliado. O índice de rejeição ao presidente …

Renault detalha plano econômico e anuncia 4.600 cortes na França

A empresa automobilística revelou nesta sexta-feira seu plano de cortes no país que integra um plano de economias de cerca de € 2 bilhões (cerca de R$ 12 bilhões) em três anos. A Renault …

Asteroide que dizimou os dinossauros teria atingido a Terra em "ângulo letal"

A teoria mais aceita é a de que os dinossauros foram extintos após um asteroide atingir a Terra de maneira catastrófica há 66 milhões de anos, causando danos sem precedentes em todo o planeta. Agora, segundo …

Repórter da CNN é preso ao vivo em protesto por morte de homem negro. Trump pede tiros em manifestantes

Minneapolis vive uma escalada de violência provocada por um policial branco que matou, de forma brutal, um homem negro. George Floyd foi asfixiado pelo joelho do oficial enquanto era filmado em plena luz do dia. Nem …

Diário de oficial nazista revela suposta localização de toneladas de ouro em castelo

Pesquisadores que buscam bilhões de dólares em tesouros nazistas roubados da Europa acreditam ter encontrado a localização de toneladas de ouro debaixo de antigo castelo alemão. Os pesquisadores acreditam ter encontrado 28 toneladas de ouro roubadas …

Coreia do Sul registra aumento de casos de coronavírus e teme nova onda da epidemia

A Coreia do Sul anunciou nesta quinta-feira (28) o maior aumento de novas contaminações por coronavírus em quase dois meses, devido a um surto de casos em um armazém de uma empresa de comércio …

Desigualdade eleva letalidade da covid na favela, diz estudo

Quase todos os dias, com ou sem pandemia, a diarista Joceliane Gomes Santos de Freitas, 29 anos, sai de casa às 7h em Barra do Ceará, comunidade de Fortaleza onde mora com o marido e …

Descoberta galáxia raríssima em forma de "anel de fogo" a 10 bilhões de anos-luz

Astrônomos capturaram uma imagem de uma galáxia localizada a cerca de 10,8 bilhões de anos-luz de distância. Mas o que realmente impressionou os pesquisadores é que se trata de um tipo muito raro: uma galáxia …