200 anos de história perdidos: Museu Nacional é totalmente destruído pelas chamas

Um incêndio de proporções ainda imensuráveis deflagrado neste domingo (2) destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, que corre agora o risco de desabamento. As razões do incêndio são ainda desconhecidas.

“O arquivo histórico do museu, de 200 anos de história, foi totalmente destruído”, disse o vice-diretor do museu, Luiz Fernando Dias Duarte, pouco depois de os bombeiros terem lançado um alerta para o risco de desabamento do edifício, em consequência do incêndio que não causou vítimas, informou a GloboNews.

O presidente Michel Temer emitiu em comunicado: “Incalculável para o Brasil a perda do acervo do Museu Nacional. Hoje é um dia trágico para a museologia do nosso país. Foram perdidos duzentos anos de trabalho, pesquisa e conhecimento. O valor para a nossa história não pode ser medido, pelos danos ao prédio que abrigou a família real durante o império. É um dia triste para todos brasileiros.

Antes, o Ministério da Educação já havia lamentado as consequências do incêndio no Museu Nacional criado por D. João VI e que completa 200 anos em 2018.

O ministério destacou que serão feitos todos os esforços para auxiliar a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que geria o museu, no que for necessário para a recuperação do patrimônio histórico.

A reitoria da universidade indicou que o incêndio começou por volta das 19h30 e que não há registro de vítimas. As razões do incêndio ainda são desconhecidas, segundo a agência France-Presse.

O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, afirmou que um contrato de revitalização do Museu Nacional foi assinado em junho, mas não houve tempo para que o projeto pudesse acontecer e para que a “tragédia” fosse evitada.

Segundo o governante, citado pela GloboNews, houve “negligência” em períodos anteriores. Já a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, falou em uma “tragédia anunciada”.

O Museu Nacional é a mais antiga instituição científica do Brasil, voltada para a pesquisa e memória da produção do conhecimento, hoje vinculada à UFRJ, pode-se ler no site dedicado ao museu.

A sua história remonta aos tempos da fundação do Museu Real, por D. João VI, em 1818, cujo principal objetivo era propagar o conhecimento e o estudo das ciências naturais em terras tupiniquins. Hoje, é reconhecido como um centro de pesquisa em história natural e antropológica na América Latina.

Acervo com mais de 20 milhões de peças

O museu detinha um acervo composto por mais de 20 milhões de itens, distribuídos por coleções que servem de base para a pesquisa desenvolvida pelos Departamentos de Antropologia, Botânica, Entomologia, Geologia e Paleontologia, Vertebrados e Invertebrados.

Do acervo do museu fazia parte uma coleção egípcia e outra de arte e artefatos greco-romanos, bem como coleções de paleontologia, incluindo um esqueleto de um dinossauro encontrado em Minas Gerais e o mais antigo fóssil humano descoberto no atual território brasileiro, batizado de “Luzia”.

Grande parte das coleções do Museu Nacional foi reunida durante a Regência e o Império, entre as quais as oriundas do “Museu do Imperador”, localizado em uma das salas do Paço da Boa Vista. D. Pedro II, assim como a Imperatriz Leopoldina, sua mãe, nutria grande interesse pelo colecionismo e pelo estudo das ciências naturais.

A instituição, criada há 200 anos, foi fundada por D. João VI, de Portugal, e era o mais antigo e um dos mais importantes museus do país.

O Museu Nacional do Rio de Janeiro era o maior museu de História Natural e Antropologia da América Latina e o edifício tinha sido residência da família real e imperial brasileira.

Segundo o El País, o museu tinha ainda o maior e mais importante acervo indígena e uma das bibliotecas de antropologia mais ricas do Brasil.

A instituição, ligada à Universidade Federal do Rio de Janeiro, era alvo de cortes orçamentais há pelo menos três anos.

O vice-diretor do Museu Nacional considerou o incêndio uma “catástrofe insuportável”. “O arquivo de 200 anos virou pó. São 200 anos de memória, ciência, cultura e educação, tudo transformado em fumaça por falta de suporte e consciência da classe política brasileira”, afirmou o responsável, destacando: “Meu sentimento é de imensa raiva por tudo o que lutamos e que foi perdido na vala comum”.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. INCOPETENCIA TOTAL O BRASIL TEM UMA HISTORIA, E POR INCOPETENCIA ESTA SE DESTRUINDO AO POUCO, RECEBEM VERBAS, MAS ADMINISTRAM PESSIMAMENTE, É LAMENTÁVEL ESSE INCENDIO, TODOS ESPECIALISTAS DIZEM QUE FOI UMA FATALIDADE,,, SERÁ ??? OU FOI NEGLIGENCIA ADMINISTRATIVA.
    NOSSO PAÍS É ASSIM,, SEM, HISTORIA, SEM, EDUCAÇÃO, SEM, SAÚDE E NÓS NÃO TEMOS O PREPARARO PARA REIVINDICAR NADA, NA VERDADE É ESSA A NOSSA CULTURA,,, PENA!!!! .

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sangue humano é encontrado em máscara funerária de civilização antiga do Peru

Um grupo de pesquisadores do Projeto Arqueológico Sicán, no Peru, descobriu vestígios de sangue humano e proteína de ovo de ave em uma máscara funerária de ouro de mil anos. O objeto pertence à civilização Lambayeque, …

Ebrahim Raisi

Irã anuncia retomada de negociações sobre acordo nuclear

Conversas sobre salvação do pacto assinado em 2015 estão paralisadas desde a eleição do novo presidente iraniano, o ultraconservador Ebrahim Raisi, gerando preocupação internacional. O Irã anunciou nesta quarta-feira (27/10) que vai retomar até o final …

Polônia é multada em € 1 milhão por dia por desobedecer decisão judicial da UE

A Polônia foi condenada nesta quarta-feira (27) a pagar para a Comissão Europeia, órgão Executivo do bloco, uma multa diária de € 1 milhão por não ter encerrado as atividades da câmara disciplinar da …

Startup ajuda pequenas empresas a monitorarem vacinação dos funcionários

A startup brasileira White Tents lançou uma versão em formato freemium — isto é, gratuita mas com alguns recursos pagos — de sua plataforma digital para pequenas empresas que queiram monitorar a vacinação de até …

Argentina vacinará brasileiros na região de fronteira e turistas estrangeiros menores de 18 anos

O governo argentino anunciou uma nova flexibilização para a entrada de estrangeiros no país, a vacinação de turistas menores de 18 anos e de cidadãos de países vizinhos que atravessarem a fronteira por via …

CPI da Pandemia conclui trabalhos e pede o indiciamento de Bolsonaro

Senadores aprovam relatório sobre atuação do governo na crise do coronavírus que propõe punição de 78 pessoas e duas empresas, após seis meses de depoimentos, coleta de provas e repercussão na mídia. A CPI da Pandemia …

Sinais de possível 1º exoplaneta fora da Via Láctea são detectados

Pela primeira vez na história, é possível que os cientistas tenham descoberto um planeta em outra galáxia. O possível exoplaneta recebeu o nome de M51-ULS-1 e se encontra a 28 milhões de anos-luz de distância na …

China vai vacinar crianças a partir de três anos contra a covid-19

Imunizantes aprovados são das farmacêuticas chinesas Sinopharm e Sinovac, fabricante da Coronavac. País será um dos primeiros a começar a vacinar essa faixa etária. No total, China já vacinou 76% da população. Ao menos cinco províncias …

"Bolsonaro ignora todas as necessidades culturais dos brasileiros", diz Gilberto Gil à revista Télérama

A imprensa francesa desta segunda-feira (25) destaca o show de Gilberto Gil nesta noite na Filarmônica de Paris. O músico brasileiro conversou com o jornal Le Monde e com a revista Télérama. "Gilberto Gil", embaixador …

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …