NASA confirma: 2016 foi o ano mais quente da história

Marcelo Camargo / Agência Brasil

-

segundo dados do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, o Brasil poderá perder cerca de 11 milhões de hectares de terras agriculturáveis por causa das alterações climáticas até 2030

A Agência Espacial Americana (NASA) confirmou nesta quarta-feira, 18 de janeiro, que o ano de 2016 foi o mais quente da história. O anúncio confirmou o que já era previsto.

No primeiro semestre do ano, todos os meses bateram seu respectivo recorde de mês mais quente da história. De acordo com o coordenador do programa Mudanças Climáticas e Energia do WWF-Brasil, André Nahur, estes dados enfatizam a urgência de tomarmos ações de redução de emissões antes que o futuro seja catastrófico.

Em janeiro do ano passado, o mundo possuía apenas cinco anos de emissões atuais para ter uma grande possibilidade de limitar o aquecimento global em 2ºC. A cada ano em que deixamos de diminuir as emissões, a chance do conseguirmos fica ainda mais baixa e os efeitos ainda mais severos.

Quantos recordes mais vamos ter que esperar para que o mundo realmente faça a migração para uma economia de baixo carbono?”, se pergunta Nahur.

O Acordo de Paris prevê mecanismos financeiros como o Green Climate Fund que têm o potencial de apoiar comunidades de todo o mundo que são atingidas pelos impactos do nosso clima em rápida mudança.

No Brasil, estes recursos poderiam ajudar a desenvolver as economias de forma sustentável e amenizar os problemas decorrentes das mudanças do clima. Porém, para começar a receber estes aportes, o governo precisa designar as instituições que fariam o gerenciamento do fundo – o que ainda não foi feito.

Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

-

Caso invista em ações de redução adicional de gases de efeito estufa, o país pode ter diminuição do desemprego

Enquanto isso, segundo dados do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, o Brasil poderá perder cerca de 11 milhões de hectares de terras agriculturáveis por causa das alterações climáticas até 2030.

De acordo com o relatório da FAO, Organização da ONU para o Combate à Fome no Mundo, no fim do século 21 haverá uma redução de 22% das chuvas no Nordeste brasileiro, impactando profundamente na produção de alimentos.

Caso invista em ações de redução adicional de gases de efeito estufa, o país pode ter diminuição do desemprego e aumento de quase 4% em sua previsão do Produto Interno Bruto.

Apesar de ter feito avanços no combate às mudanças climáticas, o Brasil – uma das primeiras potências a ratificar o Acordo de Paris -, continua dando sinais contraditórios em sua luta contra as mudanças do clima.

Exemplos disso são o incentivo a termelétricas que passou pelo Congresso, mas que após forte pressão da sociedade civil foi vetado pelo presidente Michel Temer, o aumento do desmatamento anunciado no fim do ano e o projeto de lei que visa flexibilizar o licenciamento ambiental para alguns setores, como agricultura, silvicultura e pecuária.

O PL 3.729/2004, do deputado Mauro Pereira (PMDB-RS), possui pedido de urgência e aguardam votação na Câmara.

“Além deste, há diversos projetos de lei que buscam beneficiar grupos específicos em detrimento à saúde do planeta, das pessoas e da biodiversidade que aqui existem. É preciso que haja uma conscientização ampla de que investir na redução de emissões e viver de forma sustentável é possível e pode trazer resultados positivos para todos”.

“O Green Climate Fund é mais uma alternativa para isso, mas que atualmente não é utilizada”, completa Nahur.

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Colin Powell, ex-secretário de Estado dos EUA, morre aos 84 anos

Primeiro negro a ocupar topo da diplomacia e da máquina militar americana, ex-general teve papel de destaque na Guerra do Golfo e arranhou sua credibilidade ao apoiar a invasão do Iraque uma década depois. Colin Powell, …

Criminosos usam escaneamento por código do próprio usuário para 'sequestrar' contas do WhatsApp

Em 2019, um relatório divulgado pelo laboratório de pesquisa da empresa de segurança virtual Eset alertou que uma das formas crescentes de sequestro de contas do WhatsApp era feita por meio de um ataque conhecido …

EUA: Manobras de Trump bloqueiam investigação sobre invasão do Capitólio

Vários parceiros e associados do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se recusaram a comparecer à comissão da Câmara que investiga a invasão de 6 de janeiro de 2021 contra o Capitólio, sede do …

Dor nos olhos após COVID-19: cientistas explicam causa de complicação inesperada do vírus

Uma pesquisa de cientistas alemães mostrou que o coronavírus pode penetrar nos olhos e infectar os fotorreceptores e células ganglionares na retina. Isso pode ser uma causa de problemas com os olhos após a COVID-19. Os …

Estudo mostra como mudanças climáticas afetarão a energia hidrelétrica no Brasil

Um novo relatório publicado pela Global Environmental Change revela que, nas próximas décadas, as reduções de precipitação e vazão dos rios na região amazônica — a maior bacia hidrográfica do mundo e uma forte candidata …

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …