NASA e ESA se preparam para ir ao espaço desviar um asteroide

A Agência Espacial Norte Americana NASA, e a europeia ESA estão preparando uma missão ao espaço para testar tecnologias que permitam desviar um asteroide em rota de colisão com a Terra – e impedir o fim do Mundo, ou algo parecido.

Recentemente, um grupo de cientistas se reuniu para tentar descobrir o que aconteceria caso um grande asteroide atingisse em cheio o nosso planeta.

Diante disso, a ESA e a NASA estão se programando para que em 2020 enviem uma missão ao espaço, a fim de testar tecnologias que poderiam desviar um objeto grande o suficiente para destruir a Terra.

A junta euroamericana de cientistas ainda está nos estágios iniciais deste plano de defesa, e dentro de algumas semanas a ESA decidirá se vai ou não continuar na missão.

E é justamente devido a problemas como este e à complexidade dos trabalhos que os estudiosos escreveram uma carta aberta, pedindo apoio financeiro para continuar com o planejamento.

A missão, apelidada de AIDA – Avaliação de Impacto e Deflexão de Asteroides, será dividida em duas: do lado da Europa, está a avaliação do impacto e suas consequências. Já os americanos ficam com o teste de redirecionamento do objeto.

Ambas consistem em enviar sondas espaciais ao sistema binário de asteroides Didymos, cujos corpos devem passar a Terra em 2022.

Assim, os cientistas terão a oportunidade de testar várias técnicas de redirecionamento de curso dos objetos, sem depender apenas de simulações. Mas os astrônomos estão cientes da enorme complexidade do projeto.

Eles não conseguirão caracterizar a superfície dos asteroides devido ao seu tamanho, e a sonda terá de lidar com situações de gravidade extremamente baixa, com velocidades lentíssimas.

Mesmo assim, a esperança é fazer a diferença e conseguir realizar os testes, para que, no futuro, possamos defender nosso planeta de uma catástrofe cósmica.

https://www.youtube.com/watch?v=iPmLNRcJ7bM

EUA estão preparados para queda de asteroide

As autoridades norte-americanas realizaram recentemente treinamentos para o caso da colisão de um asteroide com a Terra.

Os exercícios foram organizados pela NASA e Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA), com participação de laboratórios nacionais, centros públicos de ciência e tecnologia pertencentes ao Departamento da Energia dos EUA e do Pentágono, representado pela Força Aérea.

Os exercícios visaram analisar a prontidão das várias estruturas para atuar em conjunto durante uma emergência. Além disso, foram treinadas ações para prevenir o pânico entre a população e proteger as pessoas das consequências da catástrofe.

Segundo o cenário, um asteroide de 100×250 metros cairia na Terra em 20 de setembro de 2020. O local da queda seria o sul da Califórnia.

O chefe da Direção de Ciência da NASA, Tomas Zurbuchen, afirmou que existe uma ameaça real de catástrofe. Contudo, neste momento a humanidade já pode se preparar e suavizar suas consequências.

Anteriormente a NASA informou que tinha criado um sistema de alerta precoce para um eventual “ataque de asteroides” que pode detectar qualquer asteroide 5 dias antes de ele se aproximar da Terra.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …