NASA planeja nave para destruir asteroide que pode colidir com a Terra em 2135

JPL-Caltech / NASA

Há uma pequena chance de em 2135 o asteroide Bennu atingir a Terra. Atentos a essa probabilidade, cientistas da NASA começaram a desenhar uma nave espacial que usa armas nucleares para explodir o corpo celeste.

Cientistas da agência espacial norte-americana NASA desenvolveram um plano para “tratar” de um asteroide que tem 1 em 2.700 chances de atingir a Terra no dia 21 de setembro de 2135. A solução? Desfazê-lo com armas nucleares.

O asteroide, conhecido como Bennu, está atualmente em órbita do Sol a cerca de 16 bilhões de quilômetros da Terra e provavelmente nunca chegará a atingir nosso planeta, mas o governo dos EUA quer estar preparado para todas as situações.

A NASA e dois laboratórios de armas do Departamento de Energia se reuniram para projetar uma nave espacial que pode explodir Bennu caso ele chegue muito perto do planeta Terra.

De acordo com o Buzzfeed News, a Missão de Mitigação de asteroides a Hipervelocidades (Hammer) poderia usar uma de duas táticas para evitar um impacto.

Se um asteroide é suficientemente pequeno, o HAMMER usaria um “impactor” de 8,8 toneladas para esmagar o objeto. Se o asteroide for muito grande, a nave espacial usa um dispositivo nuclear para fazê-lo explodir.

O físico David Deadborn, do Laboratório Nacional Lawrence Livermore, sugeriu que várias naves do HAMMER poderiam se atirar para a frente do asteroide de forma a diminuí-lo e obrigá-lo a mudar de rumo.

A ideia do HAMMER surgiu de um relatório de 2010 publicado na revista Acta Astronautica sobre a defesa do nosso planeta a partir de objeto próximos da Terra. “As duas respostas realistas consideradas são o uso de uma nave espacial que funciona como um pêndulo cinético ou um transportador explosivo nuclear para desviar o objeto que se aproxima”, afirmava o relatório.

Infelizmente, a nave espacial nunca pôde ser construída e os cientistas da NASA se recusaram a fornecer uma estimativa do custo do projeto. A recente missão OSIRIS-REx – já em direção a Bennu –, custou mais de 800 milhões de dólares, pelo que o custo pode ser um sério impedimento à aprovação do HAMMER.

Os cientistas por trás do projeto vão apresentar seu trabalho em maio de 2018 na oficina de disrupção catastrófica no Sistema Solar, no Japão.

Estar preparado, especialmente se os cientistas estão conscientes da probabilidade de uma colisão de asteroides, é imperativo, mas é improvável que o Bennu cause qualquer tipo de cenário do dia do juízo final semelhante ao do filme Armagedom.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …