O navio russo com 112 bilhões em ouro pode ser uma fraude de criptomoeda

(dr) Shinil Group

Destroços do Dmitrii Donskoi podem ter 130 bilhões de euros em barras de ouro

No mês de julho, uma empresa sul-coreana anunciou a descoberta de um navio de guerra russo que continha, supostamente, um tesouro em ouro avaliado em 112 bilhões de euros (R$ 527 bilhões). Na verdade, a descoberta pode não ter passado de um golpe de criptomoeda.

O navio em questão, o Dimitri Donskoi, afundou durante a guerra russo-japonesa (1904-1905) em uma ilha na Coreia do Sul. Durante anos, iam crescendo rumores de que o navio de guerra tinha tesouros valiosos perdidos.

No mês passado, a empresa sul-coreana, a Shinil Group, tirou fotografias de uma popa submersa e várias outras partes de um naufrágio e publicou um vídeo, no qual declarava ter descoberto o Dmitri Donskoi. De acordo com o Gizmodo, a empresa foi ainda mais longe: disse ter visto uma baú de tesouro a bordo.

A Shinil Group anunciou ainda a intenção de reclamar os direitos da descoberta ao Ministério dos Oceanos e da Pesca da Coreia do Sul.

Mais tarde, em coletiva de imprensa no fim do mês de julho, o presidente da empresa, Choi Yong-seok, disse que não há como saber se realmente há ouro a bordo, afirmando que a Shinil Group fez as delegações com base em reportagens e especulações.

Para tornar as coisas ainda mais estranhas, Choi Yong-seok anunciou que tinha se tornado presidente da empresa horas antes da coletiva e que a maioria da equipe de chefia tinha renunciado aos cargos.

Na semana passada, a agência de notícias Yonhap revelou que a polícia tinha ouvido Choi e o ex-presidente da empresa, Rhu Sang-mi. As autoridades suspeitam que uma empresa afiliada à Shinil Group, sediada em Cingapura, tentou vender a criptomoeda dos investidores com base no valor em que o navio foi avaliado.

A empresa teria dito aos investidores que, até o fim de setembro, 200 unidades da criptomoeda iriam se tornar 10 mil. Desta forma, os “acionistas” do grupo Shinil, que deviam receber dividendos do tesouro, eram na verdade pessoas que estavam comprando sua criptomoeda, de acordo com o Gizmodo.

A polícia suspeita que a suposta fraude tenha sido liderada por Rhu e pelo seu irmão Rhu Seung-jin, que dividiu a Coreia do Sul em 2014 durante uma polêmica relacionada com outra fraude. Neste momento, acredita-se que Rhu Seung-jin esteja no Vietnã.

O Gizmodo adianta ainda que as autoridades pediram para que Rhu Seung-jin fosse colocado na lista de procurados internacionais. Desde então, a Shinil Group retirou o vídeo da suposta descoberta do YouTube e está com o próprio site fora do ar.

Desde cedo, a descoberta do navio com bilhões levantou dúvidas. O Instituto Coreano da Ciência e Tecnologia Oceânica contestou, alegando que já tinham descoberto o naufrágio em 2003. Alguns acadêmicos também se mostraram reticentes.

Zhuravlev, chefe do Museu de História Militar de Vladivostok na frota do Pacífico, mostrou-se cético relativamente ao tesouro que o navio possa ter, dizendo que não havia motivos para carregar pelos mares um barco cheio de mercadorias valiosas durante a guerra com o Japão.

O Dmitri Donskoi, que estava irremediavelmente mal armado, segundo apontam historiadores militares, afundou na costa coreana em 1905, durante a devastadora derrota da Rússia na guerra russo-japonesa – o que enfureceu o público russo e contribuiu para a Revolução Bolchevique de 1917.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Príncipe Andrew vira centro de escândalo sexual

O príncipe Andrew do Reino Unido comunicou nesta quarta-feira (20/11) que decidiu se afastar da vida pública após o agravamento da controvérsia em torno de seu envolvimento com o milionário americano Jeffrey Epstein, acusado de …

Brasil é o maior hub de fintech da América Latina

O Brasil é o maior país da América Latina — tanto em massa quanto em população — e ocupa uma posição influente no cenário global. Depois dos Estados Unidos, o Brasil lidera a lista do …

Entomólogo dos EUA acredita ter identificado fósseis de insetos em Marte

O entomólogo William Romoser, professor emérito da Universidade de Ohio (EUA), analisou fotos captadas por rovers da NASA em Marte e afirma ter achado nelas fósseis de insetos. Romoser analisou detalhadamente estruturas parecidas a abelhas, bem …

China se irrita com decisão americana sobre Hong Kong e convoca diplomata

Pequim convocou nesta quarta-feira (20) um diplomata do alto escalão dos Estados Unidos após a adoção na terça-feira (19), pelo Senado americano, de um texto que apoia os "direitos humanos e democracia" em Hong Kong. Os …

Porteiro que citou Bolsonaro no caso Marielle recua em novo depoimento

O porteiro que citou o presidente Jair Bolsonaro nas investigações sobre a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista, Anderson Gomes, depôs nesta terça-feira (19/11) à Polícia Federal e recuou da versão que havia …

Anistia Internacional denuncia mais de 100 mortes em protestos no Irã

ONG relata uso de munição real contra manifestantes e diz que total de mortos pode ser ainda maior. Presidente e líder supremo dizem que país teve êxito ao lidar com distúrbios provocados por inimigos externos. A …

Áustria decide sobre polêmica do destino da casa onde nasceu Hitler

Por enquanto, parece ter se encerrado a polêmica sobre qual destino dar à residência onde nasceu Adolf Hitler. O edifício, que fica na Áustria, se tornará uma delegacia de polícia, segundo anunciou o governo austríaco …

Satélites Starlink já estão atrapalhando observações astronômicas

Em maio, Elon Musk garantiu que seus satélites Starlink não causariam impactos nas observações astronômicas — declaração dada pelo Twitter logo após o lançamento dos primeiros 60 satélites do projeto que visa pelo menos 12 …

As celebridades no esporte que adoram poker - 7 esportistas que jogam poker por lazer!

O poker está cada dia mais alcançando um status como esporte e poderá até mesmo se tornar um esporte olímpico. Desde 2009, o poker é considerado mundialmente como um esporte da mente pela International Mind Sports …

Tiro de PM causou morte da menina Ágatha no Rio, aponta inquérito

A Polícia Civil do Rio de Janeiro afirmou nesta terça-feira (19/11) que um cabo da Polícia Militar foi indiciado por homicídio doloso (quando há intenção de matar) pela morte de Ágatha Vitória Sales Félix, de …