Descobrem 4 planetas ‘jovens’ que podem ajudar a aprender mais sobre ‘adolescência’ da Terra

Quatro planetas recém-descobertos poderiam ajudar os cientistas a compreenderem mais sobre como a Terra e o nosso Sistema Solar se desenvolveram durante o período de sua “adolescência”.

Os exoplanetas identificados se encontram a cerca de 130 anos-luz do nosso planeta e orbitam duas estrelas já conhecidas, a TOI 2076 e TOI 1807, que podem ser encontradas nas constelações de Boieiro e Canes Venatici (Cães de Caça, na tradução), respectivamente, segundo portal Phys.org.

Ambos os astros são estrelas anãs da classe K, alaranjadas e um pouco mais frias que o nosso Sol, e acredita-se que se desenvolveram na mesma nuvem de gás há cerca de 200 milhões de anos.

Os astrônomos estão interessados nos quatro novos mundos, cada um deles entre duas a quatro vezes superiores à Terra, já que estes exoplanetas estão na fase inicial de criação, e poderiam revelar mais sobre como evoluem planetas e jovens sistemas planetários.

Os planetas foram descobertos por pesquisadores da Universidade de Loughborough, no Reino Unido, junto a outras 25 instituições em todo o mundo. O projeto é liderado pela NASA com a ajuda do telescópio TESS.

“Os planetas, em ambos os sistemas, estão em uma fase de transição ou adolescência de seu ciclo de vida”, disse Christina Hedges, astrônoma no Instituto de Pesquisa Ambiental de Bay Area, na Califórnia.

Eles não são recém-nascidos, mas também não estão completamente estabelecidos. Aprender mais sobre planetas nesta fase da adolescência nos ajudará a entender planetas mais antigos em outros sistemas”, explicou.

O planeta mais próximo da estela, o TOI 2076b, é aproximadamente três vezes maior que a Terra, e exerce uma órbita completa em torno de sua estrela a cada dez dias. Os corpos celestes mais externos, TOI 2076c e d, são um pouco mais que quatro vezes maiores em comparação ao nosso planeta, com órbitas superiores a 17 dias.

A segunda estrela, TOI 1807, tem apenas um planeta conhecido que a orbita o TOI 1807b, detectado pela primeira vez pela NASA em 2020. TOI 1807b tem cerca de duas vezes o tamanho da Terra e faz uma volta completa em torno da estrela em apenas 13 horas.

“Esta descoberta é importante por duas razões: a primeira delas é a idade das duas estrelas. Estudar tanto as estrelas como os seus planetas nesta fase de evolução oferecerá informações sobre a evolução inicial do nosso Sistema Solar. A segunda é a origem comum das duas estrelas. Ao serem nascidas na mesma nuvem de gás, mas tendo se separado posteriormente, podemos aprender como esses dois sistemas estelares se desenvolveram”, afirmou o dr. Shaun Atherton, da Escola de Ciências de Loughborough.

Agora, os cientistas estão tentando medir as massas dos planetas, mas a interferência causada pela hiperatividade das estrelas jovens pode tornar essa tarefa um desafio.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Governo italiano vende casas a 2 euros na região da Sicília

Mais uma vez o governo italiano está vendendo casas em áreas rurais da Itália, após o sucesso da campanha para repovoamento de áreas abandonadas. Além de promover a ocupação por meio de incentivos para jovens e …

Bolsonaro admite não ter provas de fraudes eleitorais

Em live para a qual convocou veículos de imprensa, Bolsonaro exibiu uma série de teorias falsas, cálculos equivocados e vídeos antigos, já verificados e desmentidos, mas que ainda circulam na internet, como supostas evidências de …

A incrível civilização antiga que mumificava os mortos 2 mil anos antes dos egípcios

"As mais antigas evidências arqueológicas conhecidas de mumificação artificial de corpos", segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), estão presentes na América do Sul, na costa árida …

Delta pode causar covid-19 mais grave, alerta agência americana

Documento interno do órgão de prevenção de doenças dos EUA indica que a variante delta do coronavírus é tão contagiosa quanto a catapora e pode ser transmitida mesmo por indivíduos vacinados. "A guerra mudou", diz …

Vendas de vacinas anticovid impulsionam lucros de laboratórios

A empresa farmacêutica AstraZeneca anunciou nesta quinta-feira (28) que as vendas de sua vacina contra a Covid-19 alcançaram US $ 1,17 bilhão no primeiro semestre do ano. Este número corresponde à entrega de aproximadamente …

Cientistas transformaram água pura em metal pela primeira vez

Cientistas transformaram, pela primeira vez, água pura em metal. A pesquisa poderia permitir um estudo detalhado das condições de extrema alta pressão dentro de grandes planetas. A água pura é um isolante quase perfeito. Sim, a …

Imagens do satélite Amazonia-1 já estão disponíveis — e qualquer um pode acessar

O Ministério da Ciência e Tecnologia comunicou, nesta semana, que as imagens do Amazonia-1 já podem ser acessadas pelo público. O satélite Amazonia-1 foi lançado em fevereiro de 2021 e, desde então, já avançou por etapas importantes, …

Alemanha acusa médico sírio de crimes contra a humanidade

Promotores federais da Alemanha acusaram nesta quarta-feira (28/07) um médico sírio de assassinato e crimes contra a humanidade. O suspeito enfrenta 18 acusações de tortura contra pacientes de hospitais militares nas cidades sírias de Homs e …

Suposto 'padrão' citado por Bolsonaro não indica fraude eleitoral; presidente admite não ter provas

O presidente Jair Bolsonaro usou sua live semanal desta quinta-feira (29/07) para fazer uma apresentação questionando a lisura das últimas eleições e apontando o que considera ser "fortíssimos indícios" de fraudes nas urnas eletrônicas. No entanto, …

Cientistas revelam novos dados sobre neandertais e denisovanos após analise sanguínea

Cientistas, que analisaram os genes de três neandertais e um denisovano, descobriram que ambas as espécies de pessoas ancestrais provêm da África. Os autores também encontraram uma ligação genética entre os neandertais e os aborígines …