Netanyahu enfrenta seu maior desafio nas urnas

World Economic Forum / Flickr

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Últimas pesquisas colocam o centrista Benny Gantz à frente do premiê, abalado por denúncias de corrupção. Saída para sua permanência no poder pode estar numa coalizão com nacionalistas da ultradireita.

As urnas foram abertas em Israel na manhã desta terça-feira, dando início a uma votação considerada como o maior desafio já enfrentado pelo primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu. Mais de 6 milhões de eleitores israelenses estão aptos a votar.

As últimas pesquisas colocam o partido Azul e Branco (“Kahol Lavan”, em hebraico), do ex-chefe do Estado-maior do Exército Benny Gantz, à frente do Likud de Netanyahu.

A reputação do premiê vem sendo abalada por escândalos de corrupção. A Procuradoria-Geral do país avalia uma série de acusações de fraude, recebimento de propina e quebra de confiança envolvendo seu nome.

Ainda assim, as pesquisas também revelaram que os israelenses acreditam que Netanyahu deverá se manter no cargo devido a sua habilidade de unir legendas da ultradireita em uma coalizão governista. Desta vez, o primeiro-ministro incluiu em sua aliança alguns partidos nanicos ultradireitistas, como forma de manter abertas as suas opções.

Apesar da vantagem de Gantz nas pesquisas, Netanyahu possui as maiores chances de conseguir formar uma coalizão majoritária de governo. O premiê tentou consolidar o apoio dos direitistas tecendo fortes críticas aos árabes.

Durante a campanha, ele chegou a prometer anexar os assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada, uma das principais bandeiras dos partidos de extrema direita.

Por sua vez, o centrista Gantz prometeu dar apoio a um acordo de paz sustentado internacionalmente entre Israel e palestinos que permita algum tipo de jurisdição israelense sobre os assentamentos. “Vamos todos acordar para um novo amanhecer, uma nova história”, disse o ex-militar ao votar nesta terça-feira.

Até hoje, o atual bloco de direita no poder, uma união do Likud com a ultradireita, nacionalistas religiosos e partidos ortodoxos, nunca teve que se preocupar em atingir uma maioria confortável entre os 120 assentos no Knesset, o Parlamento israelense.

Mas, em última instância, o sistema eleitoral israelense funciona com quem tem as melhores chances de formar um governo de coalizão, o que pode se provar difícil para Netanyahu. Com pressão política crescente, é questionável se seus parceiros de coalizão permanecerão leais.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Colômbia é o 1º país latino-americano a receber vacinas da iniciativa COVAX

Nesta segunda-feira (1º), um lote de 117 mil doses da vacina da Pfizer/BioNTech chegou à Colômbia por meio da iniciativa COVAX. O país é o primeiro na região a receber os imunizantes do consórcio da …

Twitter vai tolerar até cinco posts antes de banir por desinformação sobre covid-19

O Twitter resolveu endurecer suas políticas de uso e vai pegar mais pesado contra quem dissemina fake news a respeito da COVID-19, tal como a eficácia e segurança das vacinas que visam combater a doença. Em …

EUA: "Trump tenta manter opções em aberto" para eleições presidenciais de 2024

Não demorou muito para Donald Trump se recuperar de sua derrota - que, aliás, ele ainda não reconhece. No domingo (28), o ex-presidente encerrou a Conferência de Ação Política Conservadora em Orlando, na Flórida. Diante …

Japão nomeia ministro da solidão para enfrentar o isolamento social no país

Os sintomas diretos da Covid-19 sobre nossa saúde já são bastante sabidos, entre febre, cansaço excessivo, dores no corpo, tosse seca e problemas respiratórios, mas uma série de efeitos indiretos vem sendo percebidos – se …

Estudo de esqueletos de 200 gerações revela como humanos evoluíram para lutar contra germes

Estudiosos analisaram cerca de 70 mil esqueletos de 200 gerações a fim de entender como a humidade passou por pandemias anteriores. Os estudos foram feitos acerca de doenças infecciosas como tuberculose, treponematose e hanseníase. Os pesquisadores …

Médica adverte sobre síndrome inflamatória multissistema em pacientes que superaram covid

A médica-chefe de um hospital de Moscou, Mariana Lysenko, declarou em uma entrevista ao canal RT que alguns dos pacientes que superaram a COVID-19 podem desenvolver uma síndrome inflamatória multissistema. De acordo com a médica, a …

Militares abrem fogo contra manifestantes em Mianmar

Forças de segurança reforçam repressão aos protestos contra golpe de Estado e deposição do governo democraticamente eleito. Relatos de mortes surgem de várias cidades. ONU condena violência e o uso de força excessiva. As forças de …

LEGO lança quiz online para educar a criançada sobre cyberbullying

O sentido educacional que os brinquedos da LEGO oferecem ganha nova e ainda maior dimensão com o lançamento do Safer Internet Day (ou Dia da Internet mais Segura, em tradução livre), um quiz virtual desenvolvido …

Covid-19: Peru prorroga suspensão de voos do Brasil até 14 de março

O governo do Peru anunciou neste domingo (29) a prorrogação até 14 de março da suspensão de voos procedentes do Brasil. A medida preventiva visa evitar a entrada de passageiros que podem estar infectados …

Ex-funcionários do McDonald's revelam "estratégia de espionagem" da rede de fast-food

A revista Vice analisou testemunhos de supostos trabalhadores anônimos do McDonald's que tinham conhecimento direto da vigilância, e vazou documentos que explicam as táticas de espionagem. Uma equipe de analistas de inteligência da cadeia de fast-food …