No Fórum Econômico Mundial, Temer defende reformas no Brasil

Beto Barata / PR

Michel Temer no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

O presidente Michel Temer discursou pela primeira vez na manhã desta quarta-feira (24) em sessão plenária do 48º Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça. O evento reúne chefes de Estado, empresários e especialistas de mais de 70 países para tratar das tendências de negócios e investimentos em nível global.

Em seu discurso, Temer defendeu a agenda de reformas que está em andamento no país e destacou as principais ações de seu governo. O presidente ressaltou que sua gestão está centrada em cinco palavras-chaves: responsabilidade, diálogo, eficiência, racionalidade e abertura.

Para o presidente, estes princípios permitiram ao governo lidar com a crise econômica, resgatar a relação com o Congresso Nacional, aumentar a competitividade da economia brasileira, ampliar o investimentos em obras de infraestrutura, além de reforçar a vocação de integração do Brasil a outros países.

Para acalmar os investidores, Temer ressaltou que as eleições de 2018 não ameaçam essas conquistas e adiantou que o governo vai prosseguir com a agenda de modernização e simplificação da legislação.

“Nós completaremos nossa jornada, o Brasil que vai às urnas em outubro, sabe que a responsabilidade dá resultados, traz equilíbrio de contas, crescimento e empregos, viabiliza políticas sociais. Aliás, hoje, os principais atores políticos e econômicos convergem em que não há alternativa à agenda de reformas que estamos promovendo. O espaço para uma volta atrás é virtualmente inexistente”, declarou Temer.

O presidente citou a reforma da Previdência como uma das principais tarefas do governo neste momento e demonstrou otimismo sobre sua votação na Câmara dos Deputados.

“Nosso próximo passo é consertar a Previdência Social, tarefa para a qual estamos muito empenhados e cada vez mais o povo brasileiro percebe que o sistema atual é injusto e insustentável. Portanto, nós vamos batalhar dia e noite pelo voto no Congresso Nacional para aprovar a proposta que ali está. Nossa reformas aliás tem sido aprovadas com maiorias muito sólidas no parlamento”, acrescentou.

Depois de discursar, Temer respondeu a algumas questões do presidente do Fórum, Klaus Schwab. Questionado pelo professor sobre o impacto dos casos de corrupção no Brasil nas eleições deste ano, o presidente brasileiro afirmou que este tema naturalmente deverá ser tratado no período eleitoral e assegurou aos investidores que o país tem segurança institucional e jurídica.

“No Brasil, as instituições estão sobranceiramente funcionando. Nós temos uma separação absoluta dos poderes, naturalmente cada qual exercendo suas atividades livre e independentemente, temos os órgãos de fiscalização, por exemplo, a Polícia Federal, Ministério Público Federal, Tribunal de Contas que fiscalizam permanentemente os atos da administração. Nós temos instituições funcionando com toda a tranquilidade, veja que o Judiciário julga com toda isenção e tranquilidade, aplicando naturalmente o direito e quando há penalidades, são punidas”, disse Temer.

É primeira vez que Temer participa do Fórum Econômico Mundial. O presidente está acompanhando de alguns parlamentares da base governista e de ministros da área econômica. A expectativa do governo é atrair mais investimentos para o país. O Fórum encerra na próxima sexta-feira (26).

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …