Nova investigação revela que a Princesa Diana seguia em um carro com defeito quando morreu

Nick Parfjonov / Wikimedia

Diana de Gales, a Princesa do Povo

Diana de Gales, a Princesa do Povo

Há novos dados sobre o acidente de viação que matou a Princesa Diana, em agosto de 1997. Uma investigação feita por jornalistas franceses apurou que a Mercedes em que ela seguia era um “destroço” de um acidente que não deveria andar em circulação.

Os jornalistas Pascal Rostain, Bruno Mouron e Jean-Michel Caradec, associados à revista francesa Paris-Match, tiveram acesso às oito mil páginas da investigação judicial francesa em torno do acidente que vitimou Diana e seu namorado, Dody Al Fayed, em 31 de agosto de 1997, em Paris.

Mas os repórteres foram além dos dados conhecidos e descobriram novos detalhes que ajudam a explicar a tragédia, conforme explicam no livro Qui a tué Diana? (Quem matou Diana?), lançado nesta quarta-feira na França.

O canal francês M6 transmitiu, na terça-feira (30), um documentário em torno das descobertas dos três jornalistas que apuraram que a Mercedes na qual a Princesa Diana seguia era um “destroço acidentado” que tinha sido considerado impróprio para circulação.

O antigo proprietário do veículo, Eric Bouquet, explica aos jornalistas que a seguradora o reembolsou, após o acidente, “ao preço de compra, porque estava praticamente novo, considerando que era um carro destruído, irreparável“.

“Considerava-se que era um veículo perigoso. Eu queria recuperá-la, mas me disseram que não era possível”, destaca Eric Bouquet.

Os jornalistas revelam que a Mercedes foi adquirida por uma garagem que a reparou e a revendeu para uma empresa de aluguel de carros. O veículo teria sido alugado ao Hotel Ritz que o colocou à disposição de Diana.

Um antigo motorista do Hotel, Karim Kazi, conta aos jornalistas que o carro “não era confiável na estrada” e quem o dirigia tinha “medo” de acelerar com ele.

Deste modo, a morte de Diana teria sido causada por “um acúmulo de pequenos detalhes”, conforme observa na rádio belga RTL Pascal Rostain, um dos autores da investigação.

“É verdade que Henri-Paul, o motorista, tinha 1,82 gramas/litro de álcool no sangue. E é verdade que a Princesa nunca deveria ter entrado em um carro que era um destroço”, salienta o jornalista.

A causa do acidente foi atribuída ao excesso de velocidade do veículo que seguia a 150km/h, sabendo-se também que o motorista tomava antidepressivos e que tinha bebido antes da viagem fatal.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

SP quer lei para incentivar uso de veículos híbridos e elétricos

Um novo projeto de lei apresentado em São Paulo pretende combater os problemas ambientais provocados pelos carros à combustão, que utilizam os tão poluentes combustíveis fósseis, através do incentivo ao uso de veículos elétricos ou …

Ataques iranianos teriam deixado 11 militares dos EUA feridos

Ao menos 11 militares norte-americanos foram retirados do Iraque para receberem tratamento médico em decorrência dos ataques iranianos contra as bases dos EUA. "Quando ficarem aptos para o serviço, estes militares regressarão ao Iraque", declarou à …

Evo recua e diz que não pretende mais criar milícias

Em carta pública divulgada nesta quinta-feira (16/01), o ex-presidente da Bolívia Evo Morales, que está refugiado na Argentina há mais de um mês, recuou da ideia de promover a formação de milícias no país. "Há alguns …

Dinossauros foram extintos por impacto de asteroide, defende pesquisa científica

O mistério que levou ao fim da era dos dinossauros motiva pesquisadores do mundo inteiro a debater o que teria provocado essa extinção. Um novo estudo busca descartar a teoria de que a atividade vulcânica …

Microsoft assume compromisso de ser uma empresa carbono negativo até 2030

A Microsoft fez uma transmissão ao vivo para contar ao mundo o seu engajamento com o meio ambiente, a fim de trazer um futuro mais sustentável. Em apresentação conduzida por Satya Nadella (CEO), Amy Hood (CFO) …

Marine Le Pen se lança em pré-campanha presidencial

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, anunciou nesta quinta-feira (16) o lançamento de sua campanha “pré-presidencial”. O pleito acontece apenas em 2022, mas a candidata derrotada no segundo turno em 2017, que enfrenta …

Bolsonaro é autor de mais da metade dos ataques a jornalistas em 2019

Em todo o ano foram registrados 208 casos de ataques a veículos de comunicação e jornalistas, um aumento de 54%. Presidente foi responsável por 121 deles, afirma a entidade. O presidente Jair Bolsonaro, sozinho, é responsável …

Qual a idade em que somos mais infelizes, segundo a ciência

A chamada crise dos 40 deixou de ser um mito, pelo menos de acordo com uma ampla pesquisa realizada em 134 países pelo economista David Blanchflower, professor da universidade Dartmouth College, nos EUA, e ex-membro …

Trump fecha acordo e sinaliza fim da "guerra fiscal" com a China

Na última quarta-feira, os Estados Unidos e a China firmaram um acordo que pode ser o primeiro passo para o fim da chamada “guerra comercial” entre as potências. O pacto, que foi anunciado em dezembro do …

YouTube vincula anúncios em vídeos controversos sobre mudanças climáticas

Uma notícia deixou algumas empresas anunciantes do YouTube surpresas. Segundo estudo feito pela Avaaz, a plataforma de vídeos da Google tem vinculado anúncios de grandes companhias em vídeos que têm como propósito desinformar as pessoas …