Nova Zelândia: ataque extremista contra mesquitas deixa pelo menos 49 mortos

Martin Hunter / EPA

Duas mesquitas foram atingidas por um tiroteio na cidade de Christchurch, no sul do país, nesta sexta-feira (15), em um ataque perpetrado por um australiano radical de extrema direita. Segundo o chefe da polícia local, Mike Bush, 48 pessoas estão hospitalizadas.

Segundo a primeira-ministra, Jacinta Arden, o atirador principal, um australiano de 20 anos, foi detido com outros dois suspeitos armados e indiciado por homicídio. Uma mulher também foi presa.

A premiê descreveu a ação como “um dos dias mais sombrios jamais vividos no país”, conhecido pela sua tolerância e diversidade. “O que aconteceu aqui é um ato excepcional e sem precedentes de violência. Muitos dos que foram atingidos pelos tiroteios são imigrantes ou refugiados”, declarou.

Na hora do tiroteio, a mesquita Masjid al Noor, na avenida Deans, uma das mais conhecidas da cidade, estava lotada de fiéis, incluindo a equipe nacional de cricket do Bangladesh, que saíram ilesos.

Uma testemunha contou que estava rezando quando ouviu os tiros e, fugindo do local, viu sua mulher ser atingida por uma bala na frente da mesquita. Outro homem viu os extremistas atirarem em crianças.

“Tinha sangue para todos os lados”, declarou. A polícia pediu à população que não compartilhasse “imagens extremamente chocantes”, compartilhadas ao vivo no Facebook, que mostram um homem branco atirando nas vítimas. As cenas também mostram galões de gasolina e armas escondidas no bagageiro de um carro.

Antes de agir, o atirador havia publicado um manifesto racista e homofóbico, dizendo ser fã de Donald Trump. Policiais destruíram explosivos encontrados num carro próximo de um dos locais do ataque. Por precaução, as forças armadas neozelandesas destruíram sacos suspeitos na capital do país, Auckland.

Linha telefônica

A prefeitura da cidade neozelandesa abriu uma linha telefônica destinada aos pais dos jovens que manifestavam contra o aquecimento global, perto do local onde ocorreu o ataque. Todas as escolas da cidade foram fechadas, assim como a biblioteca central. A Nova Zelândia, conhecida pela sua baixa taxa de criminalidade, elevou seu nível de alerta de baixo para elevado.

De acordo com um censo publicado em 2013, cerca de 46 mil pessoas se consideram “muçulmanas” na Nova Zelândia, cerca de 1% da população total. Em 2017, seis fiéis foram mortos em uma mesquita em Québec, no Canadá. O autor do tiroteio foi condenado à prisão perpétua.

// RFI BR

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Governo brasileiro publica portaria sobre aborto retirando obrigatoriedade de informar polícia

Nova portaria publicada nesta quinta-feira (24) no Diário Oficial retira a obrigatoriedade de que a polícia seja avisada sobre a realização de abortos previstos em lei. O texto é assinado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. …

Asteroide passa ‘raspando’ pela Terra e chega mais perto de nós do que satélites de TV

Por pouco não tivemos a ‘visita‘ de um asteroide na manhã desta quinta-feira (24). O evento era, basicamente, a cereja do bolo do que está sendo o anos de 2020. Quase! O objeto, chamado de ‘2020 …

Sarcófago de 'supervisor dos tronos' é desenterrado no Egito

Um sarcófago de pedra calcária e várias estatuetas funerárias ushebti foram descobertas na cidade egípcia de Minya, por uma missão arqueológica do país, liderada por Mostafa al-Waziry, o secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do …

Trump não se compromete com transferência pacífica de poder

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recusou-se a se comprometer com uma transferência pacífica de poder caso seja derrotado na eleição presidencial de 3 de novembro. "Vamos ver o que vai acontecer", disse Trump, ao …

TikTok impõe restrições em anúncios de emagrecimento para combater gordofobia

O TikTok anunciou nesta quarta-feira (23) uma série de novas regras que restringem a veiculação de anúncios de aplicativos e suprimentos de emagrecimento dentro da plataforma. Segundo o comunicado oficial da rede social, o objetivo das …

Volkswagen vai indenizar ex-trabalhadores que denunciaram ditadura militar no Brasil

A subsidiária da montadora alemã Volkswagen anunciou que vai indenizar ex-trabalhadores por violações de direitos humanos no Brasil. Como reconhecido pela própria empresa, seus serviços de segurança interna colaboraram com a ditadura militar brasileira …

Coreia do Sul acusa Norte de ter matado brutalmente um de seus funcionários desaparecido

A Coreia do Sul afirmou que um dos funcionários de seu Ministério dos Oceanos e Pesca foi morto e queimado após ter desaparecido durante o serviço no mar. O funcionário de 47 anos teria desaparecido nesta …

Pedaço de gelo quase do tamanho do Recife se descola da última plataforma do Ártico

Um pedaço de quase 110 quilômetros quadrados de gelo se desprendeu da última plataforma de gelo da Groenlândia, chamada de Nioghalvfjerdsfjorden ou 79N. A título de comparação, o tamanho da parte que se soltou equivale …

Blue Origin quer criar habitats espaciais comerciais já na década de 2020

Parece que a Blue Origin, empresa de Jeff Bezos focada em voos espaciais comerciais, está mesmo querendo entrar no novíssimo e vindouro mercado de habitats na órbita da Terra — e pode ter a NASA …

Brasil é líder em conflitos socioambientais na Amazônia

Dono da maior extensão de Floresta Amazônica, o Brasil também é campeão em conflitos socioambientais na região. Um levantamento inédito comparando a situação de quatro países mostrou que, dos 1.308 confrontos registrados em 2017 e …