Nuvem de 2 mil sóis vai colidir com a Via Láctea a um milhão de km/h

(dr)

-

Em 1963, um estudante de astronomia chamado Gail Smith trabalhando em um observatório na Holanda descobriu algo estranho: uma nuvem massiva de gás orbitando a Via Láctea.

A nuvem continha gás suficiente para fabricar duas mil estrelas como o nosso sol, e estava viajando pelo espaço a mais de um milhão de quilômetros por hora.

Pelos próximos 40 anos, a nuvem de alta velocidade permaneceu apenas uma curiosidade: era uma entre tantas circundando a nossa galáxia. Ou seja, interessante, mas não especial.

Até que, nos anos 2000, o astrônomo Jay Lockman e seus colegas observaram a chamada “nuvem de Smith” mais de perto, usando o telescópio Green Back, nos EUA, e calcularam sua trajetória.

A surpresa? Ela está em uma rota de colisão com a Via Láctea.

Dado que estamos falando do espaço, o tempo das coisas não é nada comparado a uma vida humana. Somente daqui a mais ou menos 30 milhões de anos é que a nuvem deve colidir com o Braço de Perseus, o principal braço espiral da nossa galáxia.

O impacto vai comprimir nuvens de gás no espiral, causando uma explosão de formação estelar.

A boa notícia é que não há nenhum perigo para a Via Láctea: por maior que seja a nuvem, ela é pequena em relação ao tamanho gigantesco da galáxia.

Hipóteses

De acordo com Andrew Fox, do Instituto Científico do Telescópio Espacial, da NASA, não sabemos exatamente qual a origem da nuvem de Smith.

Há duas teorias principais: uma dita que ela foi soprada da própria Via Láctea, por um aglomerado de explosões de supernovas. A outra supõe que a nuvem é um objeto extragaláctico que foi capturada pela órbita da Via Láctea.

Usando o telescópio espacial Hubble, os cientistas espiaram a nuvem e encontraram o elemento enxofre, absorvendo luz do núcleo de três galáxias distantes. A abundância de enxofre na nuvem é parecida com a encontrada no disco exterior da galáxia. Isso indica que ela deve ter um parentesco conosco.

Ou seja, a nuvem provavelmente se descolou de nossa própria Via Láctea e agora está em uma rota de colisão com ela novamente.

No seu caminho, a nuvem está se desintegrando aos poucos. O que restar dela – se é que algo vai restar – deve formar novas estrelas no momento da colisão final. Esse evento será provavelmente muito ativo.

Ainda assim, algumas questões sobre o objeto espacial continuam um mistério, por exemplo, como ela permaneceu intacta após o evento que a “expulsou” da galáxia.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Nokia é a marca de Android mais durável e segura, aponta pesquisa

A Counterpoint Research divulgou um novo relatório sobre o índice de confiabilidade das fabricantes de smartphones e destacou o desempenho da HMD/Nokia, que liderou o ranking pelo segundo ano. Em resumo, a empresa foi a …

Rejeição à França aumenta no mundo islâmico

Após governo Macron sair em defesa do secularismo e iniciar ofensiva contra o islã radical, líderes como o presidente turco Erdogan passam a insuflar suas populações como forma de distração de problemas internos. Na esteira do …

Meteoro explode no céu e causa tremor em cidades da Bahia

Um meteoro brilhou nos céus de algumas cidades da Bahia nesta segunda-feira (26). O bólido (nome que recebem os meteoros que explodem na atmosfera terrestre tornando-se extremamente brilhantes), foi detectado e registrado por câmeras de …

O salmão consumido no Brasil está acabando com a costa chilena

Comer em um rodízio de japonês pode soar como uma ótima ideia para quem gosta das iguarias orientais. O que muita gente não sabe é que o salmão comprado como matéria prima em restaurantes do …

Motor nuclear projetado para NASA poderá transportar humanos para Marte em apenas 3 meses

A NASA tem como meta enviar a primeira tripulação humana para Marte em 2030, e certa inovação poderá fazer a jornada de mais de 64 milhões de quilômetros em apenas três meses, em vez de …

Imunidade ao coronavírus 'diminui rapidamente' em assintomáticos, diz estudo britânico

Um estudo britânico publicado nesta terça-feira mostra que a imunidade adquirida por pessoas curadas do novo coronavírus "diminui muito rapidamente", especialmente em pacientes assintomáticos e, em certos casos, pode durar apenas alguns meses. O trabalho …

Senado dos EUA aprova indicada de Trump para Suprema Corte

A poucos dias das eleições americanas, Amy Barrett é confirmada para a vaga por 52 votos a 48. Conservadora e católica devota, ela substitui Ruth Bader Ginsburg, uma das mais célebres figuras progressistas do tribunal. O …

NASA descobre grandes quantidades de água em cratera iluminada na Lua

Nesta segunda-feira (26), a NASA revelou os resultados de dois estudos que trouxeram novas descobertas sobre a Lua: dados obtidos pelo observatório aéreo Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy (SOFIA) confirmam, pela primeira vez, que existe …

Ciclone no litoral brasileiro pode causar tempestades em 9 estados

Um ciclone no litoral brasileiro já está causando graves chuvas em diversas regiões do Brasil e seus impactos podem causar tempestades em 9 estados. O Instituto Nacional de Metereologia (Inmet) emitiu sinal de alerta para diversas …

Processo contra o Google nos EUA pode afetar o modo como você usa seu celular

Na última terça-feira (23), o Departamento de Justiça dos EUA entregou um "presente de Halloween" pouco agradável ao Google: um gigantesco processo antitruste, acusando a empresa de práticas que eliminam a competição nos mercados de …