Há uma história por trás do hino dos protagonistas de “La Casa de Papel”

(dr) Antena 3 / Netflix

La Casa de Papel

Todos os verdadeiros fãs de “La Casa de Papel”, a série espanhola de ficção que mostra quase em tempo real um assalto bilionário à Casa da Moeda de Madrid, já conhece “Bella Ciao”, a canção entoada pelos protagonistas em momentos-chave da série.

A canção aparece pela primeira vez num flashback que mostra o Professor, interpretado por Álvaro Morte e Berlim, prometendo que não eles serão presos mesmo que tudo se complique durante o assalto. A canção é depois entoada em outros momentos da série.

Muitas pessoas podem não saber, mas Bella Ciao tem muita história, não é uma canção feita para a série da Netflix, adianta a BBC.

A música foi hino da resistência italiana contra o fascismo de Mussolini e das tropas nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

A referência aparece na série revelada pela personagem Tóquio, de Úrsula Corberó, ao falar do mentor do assalto: “A vida de Professor girava em torno de uma única ideia, ‘Resistência’. Seu avô, que tinha ficado ao lado dos partigianios heróis da resistência antifascista na Itália, para derrotar os fascistas na Itália, tinha lhe ensinado essa música e depois ele nos ensinou”, explica Tóquio.

Na quarta-feira (25), quando a Itália celebrava 73 anos da libertação do nazifascismo, a música foi entoada em diversas cidades do país.

Mas a origem de Bella Ciao pode ser ainda mais antiga. Alguns sugerem que a melodia é uma adaptação de uma canção Klezmer, um gênero que emerge da tradição musical de judeus asquenazes, da Europa Oriental. Mais especificamente de “Oi Oi di Koilen”, do acordeonista ucraniano Mishka Ziganoff, que foi gravada em Nova York em 1919.

Ao ouvir a melodia em iídiche (dialeto das comunidades judaicas da Europa Central e Oriental) são várias as semelhanças com Bella Ciao.

O hino da resistência italiana teria sido levado ao país por um imigrante que estava nos Estados Unidos. De acordo com outra versão, Bella Ciao teria surgido das canções populares das trabalhadoras dos campos de arroz do vale do rio Pó, no norte da Itália, no século XIX. Canções populares como Picchia alla porticella Fior di tomba têm excertos que lembram Bella Ciao.

Mas a história de Bella Ciao não termina aí. Nos anos 60, a música se tornou um hino popular durante as manifestações de trabalhadores e estudantes na Itália.

No governo de Silvio Berlusconi, partidos de esquerda italianos cantavam a música antifascista como forma de protesto.

Mais recentemente, durante uma manifestação de bancários por aumento salarial em Buenos Aires, os funcionários parodiaram a letra de Bella Ciao e cantaram para o governo de Mauricio Macri: “Somos bancários, queremos aumento e Macri tchau, tchau, tchau”.

Em 2013, Bella Ciao foi entoada em protestos em Istambul e, em 2014, nos atos pró-democracia em Hong Kong. Na Grécia, partidos de extrema esquerda também utilizaram a canção em campanhas eleitorais.

Há várias versões de Bella Ciao em vários ritmos, até em punk. A canção foi gravada por Mercedes Sosa e Manu Chao, entre outros.

// ZAP / BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Água líquida em Marte: descobertas mais reservas no polo sul do Planeta Vermelho

Em 2018, pesquisadores italianos anunciaram que haviam encontrado evidências da existência de água líquida em Marte, abaixo da calota polar sul. Agora, a equipe voltou em mais uma série de informações que não apenas sustentam essa …

Cientistas russos encontram nova forma de tratamento para covid-19

Uma equipe de cientistas russos sugeriu tratar os pacientes gravemente afetados pelo coronavírus SARS-CoV-2 da mesma maneira que são tratados alguns casos de intoxicação. De acordo com os especialistas do Instituto de Pesquisa de Medicina de …

Covid-19 já causou a morte de um milhão de pessoas no mundo

Nove meses após seu surgimento na China, a pandemia de Covid-19 superou, neste domingo (27), o número simbólico de um milhão de mortos no mundo. No total, o coronavírus causou 1.000.009 mortes e 33.018.877 casos …

Homem que comia alcaçuz todos os dias morre e médicos alertam sobre riscos à saúde

Um homem de 54 anos morreu após consumir alcaçuz em excesso. Segundo os médicos do Hospital Geral de Massachussets (EUA), após duas semanas ingerindo alcaçuz preto em excesso, o homem teve uma overdose de uma …

Conflito armado se acirra na fronteira entre Armênia e Azerbaijão

A Armênia e o Azerbaijão se acusaram mutuamente neste domingo (27/09) de iniciar confrontos mortais na região separatista de Nagorno-Karabakh, na fronteira entre os dois países, em meio a uma disputa territorial de décadas. Ao …

Grande depósito de ovos de dinossauro é descoberto na Espanha

O norte de Espanha foi palco de uma nova descoberta paleontológica. Foram encontrados ovos de 68 milhões de anos atrás, que podem conter embriões desses enormes répteis. José Manuel Gasca estava fazendo jogging um dia no …

Uma cidade brasileira pode ter atingido imunidade de grupo ao Covid-19 a um terrível custo

Um surto explosivo de COVID-19 em Manaus pode ter contaminado pessoas suficientes para que a imunidade coletiva tenha se manifestado, sugerem estudos iniciais. Exames de anticorpos mostram que até dois terços da população pode ter contraído …

O raro pedido de desculpas de Kim Jong-un pela morte de sul-coreano na Coreia do Norte

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, divulgou um raro pedido de desculpas pessoal pelo assassinato de um cidadão sul-coreano, segundo o governo da Coreia do Sul. Kim disse a seu colega sul-coreano, Moon Jae-in, …

Esses são os preparativos finais para a NASA coletar amostras do asteroide Bennu

A NASA já iniciou a contagem regressiva para o grande momento da missão OSIRIS-REx: a coleta de amostras do asteroide Bennu, que acontecerá no dia 20 de outubro. Será uma manobra complicada para a sonda …

Trump volta a lançar dúvida sobre processo eleitoral nos EUA

Após recusar comprometimento com transição pacífica de poder, presidente americano diz não saber se é possível um pleito "honesto". Líder republicano no Senado diz que transferência de mandato presidencial será ordenada. O presidente dos EUA, Donald …