Objetivo: Lua. Novo vaivém espacial russo pronto em 2019

airwingmedia.com

O programa espacial russo produziu um único vaivém espacial, o Buran, em 1983. O Buran foi ao espaço apenas duas vezes, a primeira em um voo sub-orbital em 1983, e a segunda em seu único voo orbital, não tripulado, em 1988. Na fotos, com o poderoso lançador Energia.

O programa espacial russo produziu um único vaivém espacial, o Buran, em 1983. O Buran foi ao espaço apenas duas vezes, a primeira em um voo sub-orbital em 1983, e a segunda em seu único voo orbital, não tripulado, em 1988. Na fotos, com o poderoso lançador Energia.

A nova espaçonave tripulada russa de transporte de nova geração vai servir para levar cosmonautas e carga para a Lua ou estações orbitais.

O programa espacial da Rússia já teve antes um vaivém espacial, o Buran 1.01, construído em 1983 para competir com os space shuttles dos EUA.

Mas o Buran foi ao espaço apenas duas vezes, a primeira em um voo sub-orbital em 1983, e a segunda em seu único voo orbital, não tripulado, em 1988, no qual fez duas órbitas à volta da Terra. O programa foi cancelado pelo presidente Boris Yeltsin em 1993.

Agora, a Rússia está de novo construindo uma nave espacial do tipo “vaivém espacial”.

O primeiro protótipo da nova nave espacial tripulada, a ser lançada rumo à Estação Espacial Internacional e à Lua num novo foguete lançador Angara A5V a partir do cosmódromo de Vostochny, pode ser desenvolvido até 2019.

A notícia foi comunicada à RIA Novosti pelo presidente da corporação espacial Energya, Vladimir Solntsev, durante o Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2015.

airwingmedia.com

O space shuttle russo Buran

O space shuttle russo Buran

“Concordámos com os construtores que vamos apressar ou seja reduzir o prazo para desenvolver e produzir o primeiro exemplar desta nave espacial. Apesar do fato que anunciamos 2021 como a data da produção e do primeiro lançamento desta nave, planejamos fazê-lo já em 2019 e acho que conseguiremos fazer isso”, destacou Solntsev.

Segundo o presidente da Energya, a nave de transporte tripulada de nova geração que está em elaboração pela corporação vai servir para levar cosmonautas e cargas para a Lua ou estações orbitais.

“A nossa nova nave é de tipo vaivém. Serve pelo menos para 10 voos. Na sua produção são usadas tecnologias modernas, algumas delas não têm análogos na cosmonáutica mundial”, explica Solntsev.

“Há muitas diferenças entre a nova nave e a Soyuz que utilizamos hoje. Enquanto a Soyuz pode levar uma tripulação de 3 pessoas, a nova nave é capaz de transportar a bordo 4 pessoas. Além disso, o volume da cabina da nova nave é de 18 metros cúbicos, enquanto o da Soyuz é de 7 metros cúbicos”, continua.

“A duração de voo autónomo da nova nave pode atingir 30 dias”, concluiu Vladimir Solntsev.

O peso da nave em construção durante o voo para a estação orbital é de 14,4 toneladas e, durante o voo para a Lua, é de 19 toneladas. O peso da nave no regresso é de 9 toneladas. O comprimento da nave é de 6,1 metros.

Durante o voo para a Lua se planeja utilizar o novo foguete lançador russo de classe pesada Angara A5V.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Bolsonaro veta uso obrigatório de máscaras em comércio, templos e repartições públicas

Presidente alegou que uso de máscaras em locais fechados pode ser classificado como "violação de domicílio" e vetou trecho que obrigava o poder público a fornecer máscaras para a população mais pobre. O presidente Jair Bolsonaro …

Novos hábitos devem fazer parte da vida das sociedades no pós-pandemia, dizem especialistas

Enquanto a vacina que poderá conter a disseminação do novo coronavírus não sai, o mundo seguirá lavando as mãos. exaustivamente, abusando do álcool gel (ou de desinfetantes poderosos), caprichando na limpeza de tudo o …

Coroas de buracos negros supermassivos podem ser fonte de "partículas fantasmas"

Nas profundezas do gelo antártico, estão enterrados mais de 5.000 sensores de luz, que fazem parte do Observatório IceCube, um detector de neutrinos. Em 2018, este observatório recebeu a atenção da comunidade científica de todo …

Partícula exótica nunca vista antes é descoberta no CERN

Cientistas trabalhando no Grande Colisor de Hádrons (LHC) observaram uma partícula exótica composta de quatro quarks charm. Essa é provavelmente a primeira descoberta de uma classe de partículas jamais observada pelos físicos. O quark é uma …

Lava Jato denuncia José Serra por lavagem de dinheiro

Ministério Público Federal acusa senador de ter recebido pagamentos indevidos da Odebrecht através de contas no exterior. Verônica Serra, filha do político, também é denunciada. A força-tarefa da Operação Lava-Jato em São Paulo denunciou nesta sexta-feira …

'Morra quem morrer', diz prefeito na Bahia ao decretar reabertura do comércio

O prefeito da cidade de Itabuna (BH), Fernando Gomes, declarou em vídeo divulgado nas redes sociais que autorizará reabertura de estabelecimentos comerciais em 9 de julho. Ao anunciar a implementação do decreto que autorizará reabertura do …

Édouard Philippe, premiê francês, pede demissão e deixa cargo após três anos

O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, apresentou sua demissão nesta sexta-feira (3) ao presidente Emmanuel Macron, que aceitou o pedido. O anúncio foi feito nesta manhã pela assessoria do palácio do Eliseu, a sede da …

Crânio achado em tumba submarina revela aparência de homem da Idade da Pedra

Oscar Nilsson, um artista forense sueco, reconstruiu virtualmente a aparência de um homem da Idade da Pedra, cujo crânio sem mandíbula foi encontrado em uma estaca dentro de uma tumba submarina de aproximadamente oito mil …

Alemanha quer eliminar extremismo de direita de tropa de elite

Com reforma, Ministério da Defesa alemão pretende "apertar o botão de reset" no KSK, unidade de elite das Forças Armadas abalada por escândalos sobre envolvimento de seus membros com extremismo de direita. A ministra alemã da …

Putin, presidente "eterno"? Para mais de 75% dos russos, a resposta é sim

Vladimir Putin, presidente "vitalício"? Essa é uma das apostas da votação que termina hoje na Rússia, e que vem sendo apoiada por cerca de 73,55% dos eleitores, que até agora votaram “SIM” neste referendo. Se …