Para cada hora de corrida, 7 horas a mais de vida

Um novo estudo científico associa a prática da corrida a uma maior longevidade. Uma hora de corrida equivale a um ganho de mais sete horas de vida, conclui a pesquisa realizada nos EUA.

“Correr, qualquer que seja o ritmo ou a quilometragem” faz descer “o risco de morte prematura em quase 40%“, concluem os pesquisadores envolvidos nesta pesquisa, conforme divulga o The New York Times.

A pesquisa apurou que a corrida é o tipo de exercício mais eficaz no aumento da expectativa média de vida dos humanos, pelo menos entre os que foram analisados pelos pesquisadores.

Caminhar, andar de bicicleta e outros exercícios também acarretam benefícios na expectativa média de vida, mas não ao mesmo nível que a corrida, aponta o artigo científico publicado na revista Progress in Cardiovascular Disease.

“Em geral, os corredores têm entre 25% a 40% de risco reduzido de mortalidade prematura e vivem, aproximadamente, mais três anos do que os não corredores“, afirmam os cientistas.

Quem corre cerca de duas horas por semana, “passaria menos de seis meses correndo, ao longo de quase 40 anos, mas poderia esperar um aumento na expectativa média de vida de 3.2 anos, para um ganho líquido de cerca de 2.8 anos”, sustenta um dos coautores da pesquisa, o professor de quinesiologia, Duck-chul Lee, ao jornal norte-americano.

“Uma hora de corrida aumenta, estatisticamente, a expectativa de vida em sete horas”, considera Lee, frisando que estas conclusões se mantêm verdadeiras “mesmo quando os pesquisadores controlaram o tabaco, o álcool e um histórico de problemas de saúde, tais como a hipertensão ou a obesidade”.

Isto deve-se porque, provavelmente, a corrida “combate muitos dos fatores de risco comuns nas mortes prematuras, incluindo a pressão arterial alta e a gordura corporal extra”, nota Lee.

Além disso, a corrida “também aumenta a aptidão aeróbica“, o que constitui “um dos indicadores mais conhecidos da saúde de um indivíduo a longo prazo”, refere o mesmo pesquisador.

A pesquisa é uma espécie de continuação de outra efetuada há três anos em que cientistas da área da fisiologia, incluindo Lee, concluíram que a prática de corrida diária por somente cinco minutos está associada a uma vida mais longa.

Após as muitas dúvidas suscitadas pelo estudo, uma equipe de pesquisadores voltou a analisar os mesmos dados da pesquisa de 2014, averiguando ainda outros resultados de pesquisas de larga escala mais recentes e as conclusões foram semelhantes.

Contudo, Lee avisa que “correr não torna as pessoas imortais”. “Os ganhos na expectativa de vida são limitados a cerca de três anos extra, independentemente de quanto as pessoas correrem”, frisa o cientista.

Ele cita como importante a informação de que não há uma associação direta entre a corrida e o aumento da longevidade das pessoas, mas que as pessoas que correm tendem a viver mais tempo talvez porque também mantêm outros hábitos saudáveis.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA e Reino Unido teriam dado 'luz verde' a Israel para retaliar Irã após ataque a petroleiro

Irã rejeitou o envolvimento do país no ataque contra o petroleiro Mercer Street no mar Arábico que ocorreu na quinta-feira (29), condenando as acusações lançadas pelo governo israelense. Tel Aviv teria recebido "luz verde" de Washington …

Incêndios causam mortes e devastação no sul da Europa

A União Europeia EU) enviou ajuda para a Turquia nesta segunda-feira (02/08), e voluntários se juntaram a bombeiros na luta contra fortes incêndios que já duram seis dias e mataram oito pessoas no país. Em …

Golpe militar em Mianmar completa seis meses e já resultou em quase mil mortes de civis

Aterrorizados pela repressão da junta militar e pela propagação do coronavírus, poucos birmaneses se atreviam a ir às ruas para protestar neste domingo (1º), quando completam-se seis meses do golpe de Estado que mergulhou …

Governo italiano vende casas a 2 euros na região da Sicília

Mais uma vez o governo italiano está vendendo casas em áreas rurais da Itália, após o sucesso da campanha para repovoamento de áreas abandonadas. Além de promover a ocupação por meio de incentivos para jovens e …

Bolsonaro admite não ter provas de fraudes eleitorais

Em live para a qual convocou veículos de imprensa, Bolsonaro exibiu uma série de teorias falsas, cálculos equivocados e vídeos antigos, já verificados e desmentidos, mas que ainda circulam na internet, como supostas evidências de …

A incrível civilização antiga que mumificava os mortos 2 mil anos antes dos egípcios

"As mais antigas evidências arqueológicas conhecidas de mumificação artificial de corpos", segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), estão presentes na América do Sul, na costa árida …

Delta pode causar covid-19 mais grave, alerta agência americana

Documento interno do órgão de prevenção de doenças dos EUA indica que a variante delta do coronavírus é tão contagiosa quanto a catapora e pode ser transmitida mesmo por indivíduos vacinados. "A guerra mudou", diz …

Vendas de vacinas anticovid impulsionam lucros de laboratórios

A empresa farmacêutica AstraZeneca anunciou nesta quinta-feira (28) que as vendas de sua vacina contra a Covid-19 alcançaram US $ 1,17 bilhão no primeiro semestre do ano. Este número corresponde à entrega de aproximadamente …

Cientistas transformaram água pura em metal pela primeira vez

Cientistas transformaram, pela primeira vez, água pura em metal. A pesquisa poderia permitir um estudo detalhado das condições de extrema alta pressão dentro de grandes planetas. A água pura é um isolante quase perfeito. Sim, a …

Imagens do satélite Amazonia-1 já estão disponíveis — e qualquer um pode acessar

O Ministério da Ciência e Tecnologia comunicou, nesta semana, que as imagens do Amazonia-1 já podem ser acessadas pelo público. O satélite Amazonia-1 foi lançado em fevereiro de 2021 e, desde então, já avançou por etapas importantes, …