“Parabéns a Você” continua protegida mesmo após canção original cair em domínio público nos EUA

A decisão da Justiça federal americana que colocou em domínio público a canção “Happy Birthday to You”, versão original de “Parabéns a Você”, não afeta os direitos autorais da sua versão brasileira, segundo o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD).

O juiz George King chegou recentemente à conclusão de que a Warner/Chappell, empresa que recolhe os royalties pelos direitos da música nos Estados Unidos, tem direitos apenas para arranjos específicos da música e não para a letra em si.

No Brasil, a canção foi adaptada há 71 anos pela paulista Bertha Homem de Mello, falecida em 1999, e conhecida como Lea Magalhães. Por aqui, virou “Parabéns a Você” – apesar de ser normalmente cantada como “parabéns pra você”.

Os herdeiros de Bertha recebem parte do que é arrecadado pelo ECAD. Segundo o ECAD, os direitos autorais da versão brasileira são compartilhados entre Bertha e as autoras da canção original.

O órgão esclareceu à BBC que, “de acordo com artigo 7º, inciso 11 da Lei de Direitos Autorais (9.610/98), a versão da canção em português é considerada uma obra intelectual nova e independente da obra original”.

Por isso, a “declaração de domínio público da obra original em nada afeta a proteção da versão português, que continuará a ser protegida durante o prazo legal previsto nos artigos 41 e 42 desta mesma lei”.

O ECAD não revela valores relativos à arrecadação de direitos sobre a música. Apenas que se trata de uma das mais executadas no segmento de música tocada em eventos ao vivo e em casas de festa em todo o país.

‘Good Morning to All’

“Happy Birthday To You” foi composta por duas irmãs do Estado do Kentucky em 1893. Mildred e Patty Hill chamaram sua versão de “Good Morning to All” (bom dia a todos, em inglês), que depois evoluiu para a versão popular em festas de aniversário em todo o mundo.

A Warner/Chappell adquiriu em 1988 os direitos sobre a canção, que fora registrada oficialmente em 1935.

O caso contra a Warner/Chappell, uma divisão do grupo Warner Music, foi aberto em 2013 por Rupa Marya e Robert Siegel, que estão fazendo um filme sobre a música. A então detentora dos direitos exigu US$ 1.500 para que “Happy Birthday To You” fosse usada no filme.

Marya e Siegel argumentaram que a música estava em domínio público e não deveria estar sujeita a cobranças de direitos autorais. O juiz King concordou dizendo que a extinta gravadora Summy nunca havia adquirido das irmãs Hill os direitos autorais sobre a letra da música.

“As irmãs Hill deram à Summy Co. os direitos sobre a melodia e os direitos sobre o arranjo de piano baseado na melodia, mas nunca sobre a letra”, disse King.

Pagamentos

Os direitos sobre a música acabaram sendo adquiridos pela Warner/Chappell por US$ 25 milhões quando eles compraram uma empresa sucessora da Summy nos anos 1980.

Estima-se que Warner/Chappell ganhe cerca de US$ 2 milhões por ano com os pagamentos feitos cada vez que a música é usada em um filme, na TV, em um comercial ou em performances públicas.

Mark Rifkin, advogado de Marya e Siegel, diz, no entanto, que a batalha judicial ainda não terminou. “Agora, vamos pedir que a Warner devolva o dinheiro já coletado com pagamentos pela execução da música, ao menos desde 1988.”

Por sua vez, a Warner/Chappell informou estar “analisando a longa opinião da corte e avaliando opções”.

Apesar dessa decisão nos Estados Unidos, a música ainda está protegida por direitos autorais em outros países além do Brasil, como o Reino Unido.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Senado oficializa criação da CPI da Pandemia

Presidente do Senado diz que foco deve estar nas ações e omissões do governo federal e no repasse de recursos da União para estados e municípios. STF julgará determinação do ministro Barroso que ordenou abertura …

Bernie Madoff, maior golpista da história, morre em prisão norte-americana, diz relato

Bernard Madoff, o ex-financista que realizou a maior fraude de investimento na história dos Estados Unidos, morreu aos 82 anos de idade, de acordo com relatos da mídia. Em 2009, o notório financista recebeu uma sentença …

Salvator Mundi, obra mais cara de Da Vinci avaliada em R$2,6 bi, é vista em iate de príncipe

A obra de arte mais cara do mundo é ‘Salvator Mundi’, atribuída a Leonardo da Vinci. Com valor estimado em mais de 400 milhões de dólares ou superior aos 2,6 bilhões de reais, seu paradeiro …

Variante indiana da Covid-19 se propaga mais rápido e é menos detectada por testes PCR

A Índia enfrenta a pior onda de contaminações da Covid-19 desde o início da pandemia, com mais de 165 mil casos registrados nas últimas 24 horas: duas vezes mais do que no último pico, em …

Tipo sanguíneo não afeta risco de contrair COVID-19, diz novo estudo

Um estudo buscou entender se determinados tipos sanguíneos trazem mais riscos de contrair a COVID-19, e concluiu que não é o caso. Com a pandemia, muito se questiona em relação ao comportamento da COVID-19 em nosso …

Buracos negros são famintos, mas possuem boas maneiras à 'mesa', aponta estudo

Todos os buracos negros supermassivos nos centros das galáxias possuem períodos nos quais devoram a matéria situada de seus arredores. De acordo com um estudo publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, as galáxias ativas têm …

Pnad e Caged: No auge do desemprego, Brasil enfrenta falhas nas estatísticas do mercado de trabalho que confundem e desorientam

Num momento em que o país tem registrado números diários de mortes por covid-19 que ultrapassam 4 mil e diversos Estados e municípios reforçam medidas de distanciamento social, na tentativa de conter a propagação do …

Jovem negro de Minnesota morreu por “disparo acidental”, afirma polícia

Policial teria confundido arma de descarga elétrica com arma de fogo. Incidente em meio a julgamento da morte de George Floyd acirra tensões e agrava protestos. Mineápolis e outras cidades ampliam toque de recolher. A policial …

Bia, assistente de voz do Bradesco, vai responder mensagens de assédio

O Bradesco precisou tomar providências para proteger uma mulher de assédio. No caso, uma mulher que nem existe fisicamente. A mulher que dá voz ao sistema de inteligência artificial do aplicativo, a Bia (sigla para Bradesco …

Covid-19: Médicos pressionam governo francês para aumentar controles de pessoas vindas do Brasil

Especialistas acreditam que medidas do governo francês para frear entrada de variante P1 no país são insuficientes e pressionam para aumento de controles de passageiros provenientes do Brasil nos aeroportos ou pela suspensão dos …