Pássaros vivem, sapos não: quem sobreviverá às mudanças climáticas

Enquanto o nosso planeta continua aquecendo mais rapidamente que o nosso almoço, cientistas identificaram outra consequência prejudicial das mudanças climáticas. De acordo com os biólogos, os mamíferos de sangue quente e os pássaros terão mais facilidade que os anfíbios e répteis para sobreviver às mudanças.

Não só a temperatura do nosso planeta está em completa desordem, como algumas espécies podem ter mais dificuldades em se adaptar que outras, potencialmente adulterando a balança da biodiversidade da Terra para sempre. Um estudo sobre o assunto foi publicado esta semana na revista Nature Ecology & Evolution.

Os cientistas da University of British Columbia, no Canadá, observaram os dados da atual distribuição dos animais, assim como o registro de fósseis e informações filogenéticas de 11,465 espécies diferentes e reconstruíram com precisão o local exato onde cada espécie viveu e sob que temperaturas, durante os últimos 270 milhões de anos.

Assim, os pesquisadores descobriram que os animais endotérmicos, como os mamíferos e pássaros, conseguiram se espalhar pelo planeta, e migrar para ambientes mais frios. Este fato os torna mais propensos a sobreviver aos efeitos das mudanças climáticas do que os seus pares ectotérmicos: os répteis e anfíbios.

O raciocínio se baseia em três qualidades distintas que os mamíferos endotérmicos têm face às espécies ectotérmicas.

Em primeiro lugar, os pássaros e mamíferos têm limites climáticos mais amplos, o que significa que seriam aptos a sobreviver em uma maior variedade de ambientes.

Em segundo lugar, os animais endotérmicos têm uma capacidade de dispersão maior. Ou seja, conseguem viajar por lugares inadequados para habitat. Por último, os pesquisadores identificaram que os endotérmicos são capazes de aquecer os seus embriões em desenvolvimentos e alimentá-los.

Por outro lado, os ectotérmicos não mostraram qualquer capacidade de se adaptar a climas a que já não estejam habituados, potencialmente devido à sua fisiologia. Enquanto os mamíferos e pássaros serão capazes de autorregular suas temperaturas, os sapos e répteis não. E os seres humanos?

“O Homo Sapiens é apenas uma espécie endotérmica e uma espécie muito jovem (com apenas 1 milhão de anos), de modo que a conclusão do padrão geral pode não se aplicar a esta espécie em particular”, disse ao Alphr Jonathan Rolland, o autor do estudo.

“Uma potencial aplicação do resultado nos humanos é provavelmente que a aquisição da endotermia na evolução pode ajudar todos os mamíferos (e provavelmente também todas as linhagens ancestrais que levem aos hominídeos) para sobreviver melhor após as mudanças climáticas”.

E o que os Homo Sapiens podem aprender com os pássaros e mamíferos para sobreviver ao aquecimento global? Apesar de Rolland admitir não ser especialista na área, acredita que, ironicamente, a resposta pode estar na biodiversidade.

“Eu acredito que preservar a biodiversidade ajudará os humanos, porque confiamos em ecossistemas eficientes que funcionam para os nossos recursos e isso só pode acontecer se uma parte substancial da biodiversidade for conservada”, explicou Rolland.

“Conservar algumas espécies ajudará a conservar alguma estabilidade na cadeia alimentar e, em último plano, nos permitir manter um tamanho populacional razoável ao longo do tempo”. É um plano apropriado, apesar de as coisas já não parecerem estar em muito bom estado no que toca à biodiversidade.

De acordo com o Centro de Saúde e do Meio Ambiente Global de Harvard, as mudanças climáticas ameaçam 25% das espécies na terra e na água com extinção, se estas falharem em se adaptar às mudanças de temperatura do mundo.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Otan tenta exibir união, enquanto líderes são flagrados falando de Trump

Chefes de Estado e de Governo de 29 países participaram nesta quarta-feira (4) do segundo dia da cúpula de aniversário de 70 anos da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), em Watford, nos arredores …

Radar aéreo descobre um navio viking em uma fazenda

Um estudo do Instituto Norueguês de Pesquisa do Patrimônio Cultural (NIKU) descobriu um navio viking em uma fazenda usando radar aéreo. O achado foi uma surpresa e um golpe de sorte, uma vez que este local …

Casamentos entre pessoas do mesmo sexo saltam 61,7% no Brasil

O número de casamentos realizados entre pessoas do mesmo sexo em 2018 aumentou 61,7% em relação ao ano anterior, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (04/12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com …

Uber do entulho te ajuda a descartar resíduos corretamente

O lixo é definitivamente um problema contemporâneo de dimensões globais – e não só a qualidade, o material ou o destino desse lixo, mas também a forma de descarta-lo. Dos 387 quilos de resíduos que o …

Asteroide passará perto da Terra a 27.000 km/h na sexta-feira, alerta NASA

Um grande corpo celeste está se movendo na direção da Terra e chegará ao ponto mais próximo do nosso planeta nesta sexta-feira (6). De acordo com as estimativas da NASA, o asteroide 2019 WR3 mede entre …

Mensagem misteriosa pintada em urso polar na Rússia alarma pesquisadores

Imagens compartilhadas por perfis russos nas redes sociais com um urso polar pintado em spray com o símbolo "T-34" ter alarmado especialistas. Eles advertem que a pintura — cujas circunstâncias ainda não foram identificadas — pode …

Experimento deve provar que microgravidade inibe crescimento de tumores

De onde estiver, Stephen Hawking segue presente na ciência, e seus últimos conselhos devem render uma descoberta para lá de impressionante (e revolucionária). Em conversa com um pesquisador da Austrália, o gênio da física falou sobre …

Justiça absolve Lula e Dilma no caso "quadrilhão do PT"

Juiz que analisou caso afirma que denúncia apresentada por Rodrigo Janot contra cúpula do PT em 2017 foi tentativa de "criminalizar a atividade política". Ministério Público pediu absolvição dos réus em outubro. A Justiça Federal do …

Chineses ativam o primeiro radiotelescópio posicionado no lado afastado da Lua

Um experimento que levou mais de um ano para ser concluído no lado afastado da Lua finalmente está em funcionamento. Não está ainda 100%, mas o Netherlands-China Low-Frequency Explorer (NCLE) já consegue captar sinais de …

"Vão ter que mudar", diz Greta sobre Bolsonaro e Trump em retorno à Europa

A ativista chegou em Lisboa na tarde desta terça-feira (3), 21 dias depois de sair dos EUA a bordo de um veleiro. A jovem sueca retorna à Europa para participar da COP 25, a conferência …