Pesticidas teriam causado “síndrome de Havana”

Rolando Pujol / EPA

Embaixada dos EUA em Havana, Cuba

Estudos clínicos sugerem que sintomas misteriosos que afetaram diplomatas americanos e canadenses em Cuba podem ter sido provocados por agentes neurotóxicos usados em pesticidas para combater mosquito da dengue.

Os sintomas misteriosos que afetaram nos últimos anos diplomatas americanos e canadenses em Cuba podem ter sido provocados por agentes neurotóxicos utilizados em pesticidas para combater mosquitos, segundo um novo estudo divulgado nesta quinta-feira (19/09) no Canadá.

Entre o final de 2016 e maio de 2018, cerca de 50 diplomatas enviados por Washington e Ottawa para Havana, além de alguns de seus parentes, apresentaram problemas como falta de equilíbrio e coordenação, vertigem, enxaqueca, além de ansiedade, irritabilidade e o que as vítimas chamavam de “névoa cognitiva”.

Nem os EUA nem o Canadá deram explicações públicas sobre esse fenômeno, que ficou conhecido como “síndrome de Havana”. Também não confirmaram ou desmentiram se esses sintomas eram reflexos de um ataque com algum tipo de misteriosa arma acústica, como a imprensa americana chegou a divulgar sem apresentar provas.

A pedido do ministério do Exterior do Canadá, uma equipe da Universidade de Dalhousie e da Autoridade de Saúde de Nova Escócia, no Canadá, conduziu um estudo clínico com as 15 vítimas canadenses e até mesmo o cérebro de um cão de estimação depois de sua morte.

Os resultados foram divulgados no Enquête, um programa investigativo de televisão da Rádio Canadá. A equipe multidisciplinar liderada pelo neurologista Alon Friedman apresentou a hipótese “de exposição a baixas doses de neurotoxinas”.

Segundo o estudo, os exames realizados “sugerem fortemente” uma intoxicação por organofosfato, presente em pesticidas para combater mosquitos. Vinte e seis pessoas participaram do estudo, incluindo um grupo de controle formado por pessoas que nunca viveram em Cuba, foram submetidas a exames de sangue e cerebrais.

Friedman disse que existe um “vínculo direto” entre o aparecimento dos primeiros sintomas, entre 2016 e 2017, e uma extensa campanha de fumigação realizada naqueles anos pelo governo cubano, em toda a ilha e em particular em Havana, para combater o mosquito aedes aegypti, responsável pela disseminação dos vírus da zika e da dengue.

Os registros das embaixadas citados pela Rádio Canadá mostram que os escritórios e casas dos diplomatas estavam entre os locais que teriam sido dedetizados. “Estas duas fontes combinadas certamente expuseram os diplomatas excessivamente“, concluiu Friedman.

Em 2016, alguns diplomatas em Havana começaram a apresentar problemas de saúde inexplicáveis, com sintomas associados inicialmente aos supostos ataques acústicos. Eles teriam sofrido lesões cerebrais traumáticas, perdas de audição e dificuldades de concentração.

Na época, o incidente levou os EUA a retirar metade de seus funcionários da embaixada. O governo de Cuba foi acusado de estar por trás dos supostos ataques. Havana sempre negou as acusações, permitindo inclusive que agentes do FBI abrissem sua própria investigação a respeito, mas nem as autoridades cubanas nem as americanas ainda foram capazes de identificar uma causa.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …

Relatório da ONU aponta que 2020 deve ser um dos 3 anos mais quentes já registrados

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou um relatório que aponta que o ano de 2020 deve ser um dos três anos mais quentes desde o início dos registros de temperatura. O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, …

Documentos oficiais mostram que a China escondeu informações sobre a Covid-19

Relatórios oficiais chineses teriam sido transmitidos à rede de TV americana CNN por meio de um informador anônimo. A investigação se chama “Wuhan files” e tem como foco o começo da pandemia de Covid-19, em …

Jovem que filmou morte de George Floyd por policiais brancos ganha prêmio por bravura

A mulher que filmou o assasinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin vai ser condecorada com um prêmio por sua coragem. Darnella Frazier, de 17 anos, fez o registro enquanto ia com o primo …

Remédio experimental reverteu o declínio mental da idade avançada em dias

Apenas algumas doses de um medicamento experimental podem reverter o declínio relacionados à idade na memória e flexibilidade mental em ratos, de acordo com um novo estudo realizado por cientistas da UC San Francisco. A droga, …

Bebê nasce de embrião congelado há 27 anos: quase a idade da mãe

A pequena Molly Everette Gibson, de um mês, estabeleceu um novo recorde no mundo. A garotinha, filha de Tina e Ben Gibson, nasceu de um embrião que foi congelado há 27 anos e gerado por …

Covid-19: exame pioneiro mostra danos em pulmões 3 meses depois de infecção por coronavírus

A covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, pode estar causando anormalidades pulmonares ainda detectáveis mais de três meses após os pacientes serem infectados, revela um novo estudo. Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, …

"Hyperloop de levitação": a próxima revolução nas viagens?

Imagine viajar para o trabalho a quase 1.000 km/h, pairando um pouco acima do solo, sem barulho de motor. Pode soar como um filme de ficção científica, mas este cenário se aproximou da realidade quando o …

OMS alerta para situação "muito preocupante" da Covid-19 no Brasil

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta segunda-feira que a situação da pandemia de Covid-19 no Brasil é "muito, muito preocupante". A declaração foi dada durante uma entrevista …