Polícia dos EUA acessa cada vez mais dados de usuários em redes sociais

B!T

Cada vez mais sites e produtos criados pelas grandes companhias de tecnologia têm sido usados como fonte de informações por agências de justiça nos Estados Unidos.

Além de permitirem o contato com conhecidos e conteúdos criados em todo o mundo, as grandes plataformas digitais têm sido um meio rico à coleta de informações por forcas policiais. Segundo uma reportagem publicada pela AFP, cada vez mais sites e produtos criados pelas grandes companhias de tecnologia têm sido usados como fonte de informações por agências de justiça nos Estados Unidos.

Segundo o levantamento feito pelo veículo, os pedidos de acesso a dados pessoais dos usuários de plataformas digitais mais do que triplicou desde 2015. Juntas, Facebook, Google, Apple e Microsoft receberam 117.934 pedidos de acesso, sendo que em 85% dos casos eles foram concedidos.

Além de terem acesso a um número maior de dados, as forças policiais também estão mais eficientes em usá-los encobrindo suas ações. Entre os motivos para o aumento dos pedidos de acesso está o fato de que cada vez mais crimes podem ser ligados diretamente a atividades online.

“Tudo acontece no Facebook”, afirmou o tenente Robert Salter, detetive supervisor da polícia de Newport. A pequena cidade, localizada no estado norte-americano de Rhode Island, possui uma força com menos de 100 policiais, mas é responsável por mais de 24 mil pedidos de acesso nos períodos de férias em que se torna um ponto turístico movimentado.

Era de ouro da vigilância

Para Cindy Cohn, diretora executiva da Electronic Frontier Foundation, os oficiais de justiça norte-americanos estão vivendo “a Era de Ouro da vigilância”. Além de terem acesso fácil aos bancos de dados de grandes empresas de tecnologia, agentes conseguem ordens judiciais que impedem que seus alvos sejam avisados sobre o compartilhamento de seus dados — com isso, uma pessoa pode descobrir que foi investigada somente meses ou anos após o ocorrido.

Cohn afirma que a situação exige uma revisão das leis norte-americanas, já que o mundo digital traz menos proteção à privacidade. Além de ter acesso às informações básicas de uma pessoa e seus metadados (que informam sobre as ações realizadas por elas), forças policiais dos EUA também podem pedir que empresas de tecnologia guardem todos os dados de um indivíduo sem a necessidade de uma ordem judicial.

Segundo Armin Tadayon, associado de segurança cibernética na empresa de consultoria Brunswick Group, é possível que os dados armazenados sejam usados mais tarde durante uma investigação sem que uma pessoa saiba disso. Cohn argumenta que o sistema legal do país se baseia na presunção de que, se uma informação é importante, ela será guardada junto de um indivíduo e só pode ser acessada mediante um mandado judicial — algo que muda completamente de figura em um mundo digital, em que informações não são armazenadas de forma física.

Diante do grande aumento de pedidos, é comum que grandes empresas de tecnologia criem departamentos dedicados somente a respondê-los e filtrar quais possuem validade legal. Segundo a AFP, companhias que fornecem conteúdos famosos entre os jovens têm testemunhado o maior crescimento no número de requisições: a Snap, do Snapchat, respondeu a 762 pedidos em 2015, número que saltou para mais de 17 mil somente em 2020.

Enquanto o tenente Salter defende a ideia de que basta não cometer crimes na internet para não ter que se preocupar com a situação, Cohn, da Electronic Frontier Foundation, afirma que a situação é mais complicada. Para ela, empresas de tecnologia precisam se comprometer com a criptografia de dados para evitar que forças policiais criem “curtos-circuitos” nas proteções constitucionais e tenham acesso irrestrito às informações privadas do público.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …