Polônia concede visto humanitário a atleta olímpica e alimenta tensões com Belarus

Yuki Iwamura / AFP

A atleta bielorussa Krystsina Tsimanouskaya

A Polônia concedeu nesta segunda-feira (2) um visto humanitário para a atleta olímpica bielorrussa Krystsina Tsimanuskaya. A jovem afirma que estava sendo obrigada a deixar o Japão após ter criticado sua equipe e temia represálias se retornasse a seu país. A decisão polonesa confirma o apoio que Varsóvia vem dando à oposição de Belarus desde a reeleição de Alexander Lukashenko.

Tsimanuskaya “já está em contato direto com diplomatas poloneses em Tóquio. [Ela] recebeu um visto humanitário. A Polônia fará o que for necessário para ajudá-la a continuar sua carreira esportiva”, anunciou o vice-ministro polonês dos Assuntos Exteriores, Marcin Przydacz na redes sociais.

Segundo ele, a atleta entrou em contato com a Polônia em busca de ajuda, diante de sua situação “bastante difícil”, mas agora ela está “segura em território da nossa embaixada” em Tóquio. República Tcheca e Eslováquia também haviam se oferecido para acolher Tsimanuskaya.

A atleta denunciou no domingo (1°) que foi forçada a suspender sua participação nas Olimpíadas de Tóquio e deixar o Japão, após criticar sua federação nas redes sociais.

“Peço ajuda ao Comitê Olímpico Internacional, fui pressionada e eles estão tentando me tirar do país sem meu consentimento”, revelou a atleta de 24 anos em um vídeo no Instagram. Tsimanuskaya foi em seguida levada para o aeroporto de Tóquio, mas se recusou a entrar no avião, temendo ser presa pelas autoridades ao desembarcar em seu país.

“A Polônia oferece apoio aos cidadãos bielorrussos que, por razões políticas, queiram partir de Belarus, ou que não queiram voltar para Belarus”, explicou Przydacz em entrevista ao canal TVN24. Tsimanuskaya está refugiada na embaixada da Polônia em Tóquio.

A imprensa polonesa afirma que ela deve viajar para Varsóvia ainda esta semana. A informação foi confirmada pela ONG da federação bielorussa de solidariedade esportiva.

A ajuda de Varsóvia à atleta confirma a política polonesa de apoio à oposição bielorrussa, que vem se manifestando desde a reeleição contestada do presidente Alexander Lukashenko. A Polônia já acolheu milhares de pessoas oriundas de Belarus que fugiram a repressão do país.

Desde que Lukashenko foi reeleito, em agosto de 2020, o governo polonês facilitou a concessão de vistos para os bielorrussos e multiplicou os programas de ajuda visando estudantes e empresários. O número de pedidos de asilo vindos de Belarus não para de crescer, e já ultrapassou 700 desde o início deste ano.

Ao conceder um visto humanitário para a atleta olímpica, Varsóvia aumenta as tensões já latentes com o regime de Minsk. A minoria polonesa em Belarus vem sendo alvo de ataques e Lukashenko chegou a acusar a Polônia de ingerência, e de tentativa de desestabilizar seu país.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Na ONU, Bolsonaro defende ineficaz "tratamento precoce"

O presidente Jair Bolsonaro usou nesta terça-feira (21/09) seu discurso de abertura da 76ª Assembleia-Geral das Nações Unidas para defender o desacreditado "tratamento precoce" promovido pelo seu governo, que consiste num coquetel de drogas ineficazes …

Turismo em reservas naturais federais no Brasil triplica em 13 anos

Cerca de 15 milhões de turistas visitaram reservas ambientais federais no Brasil em 2019, uma alta de 300% nos últimos 13 anos. Se por um lado esse aumento reflete um maior interesse dos brasileiros em …

Presidente do Conselho da UE acusa EUA de "falta de lealdade" após ruptura de contrato com a França

O presidente do Conselho da União Europeia, Charles Michel, acusou nesta segunda-feira (20) os Estados Unidos de falta de lealdade depois que a Austrália cancelou um amplo contrato com a França para comprar submarinos …

Morcegos das cavernas de Laos podem revelar origem da COVID-19

Descobriu-se que os morcegos que habitam as cavernas do norte de Laos transportam um coronavírus que compartilha uma característica importante com o SARS-CoV-2, dando pistas aos cientistas para desvendar a causa da COVID-19. Uma equipe de …

Em Nova York, Bolsonaro vai se reunir com Boris Johnson

O presidente Jair Bolsonaro viajou neste domingo (19/09) para Nova York, nos Estados Unidos, onde participará nesta semana da Assembleia Geral das Nações Unidas e terá seu primeiro encontro bilateral com o primeiro-ministro do Reino …

Os softwares de home office mais importantes

A pandemia de COVID-19 obrigou muita gente a trabalhar a partir de casa. Nesse momento, se uma pessoa pode fazer seu trabalho em home office, ela deve seguir este caminho. Toda essa situação ajudou as empresas …

Vacina Pfizer/BioNTech gera resposta eficaz para crianças de 5 a 11 anos

A vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 é "segura" e "tolerada" pelas crianças de 5 a 11 anos, nas quais a dose adaptada gera uma resposta imunológica "robusta", segundo os resultados de um estudo …

Carro voador da NASA levanta voo pela primeira vez; veja como foi

A NASA anunciou que os testes com o eVTOL (veículo elétrico voador com decolagem vertical) mais promissor do mercado foram bem-sucedidos. Desenvolvido pela Joby Aviation, o carro voador experimental realizou uma série de procedimentos para coleta …

Mudanças climáticas: cientistas treinam vacas para usar banheiro contra aquecimento global

Vacas podem ser treinadas para usar um banheiro para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, segundo uma experiência realizada na Alemanha por pesquisadores alemães e da Nova Zelândia. No estudo, os cientistas treinaram os …

Reprovação a Bolsonaro volta a subir, afirma Datafolha

O Instituto Datafolha apurou que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro aumentou ainda mais, passando para 53% entre as pessoas consultadas, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (17/02) pelo jornal Folha de S. …