COI expulsa dois técnicos de Belarus no caso da atleta Tsimanouskaya

Radek Pietruszka / EPA

Entidade retira credenciais e expulsa técnicos da Vila Olímpica por suposta tentativa de obrigar a velocista Krystsina Tsimanouskaya a voltar para Belarus.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta sexta-feira (06/08) que retirou as credenciais de dois treinadores de Belarus e lhes pediu para deixarem a Vila Olímpica por terem supostamente tentado obrigar a atleta Krystsina Tsimanouskaya a voltar para seu país.

A decisão ocorre após uma investigação formal do COI contra os técnicos Artur Shimak e Yury Maisevich por seu papel no caso da velocista que buscou proteção num aeroporto de Tóquio para evitar a viagem forçada. Ela disse temer por sua vida se tivesse que voltar a seu país.

Desde as contestadas eleições realizadas de 2020, que mantiveram no poder o pró-russo Alexander Lukashenko, Belarus tem sido sacudido por protestos e dura repressão a dissidentes. Tsimanouskaya esteve entre as muitas figuras esportivas da ex-república soviética que criticaram publicamente a violência contra os participantes dos protestos.

COI: técnicos serão ouvidos

Seus problemas em Tóquio começaram depois que ela fez uma postagem no Instagram criticando seus técnicos por inscrevê-la na corrida de revezamento 4×400 metros sem avisá-la antes.

O COI disse que os dois técnicos “terão uma oportunidade de serem ouvidos”, mas que as medidas contra eles foram tomadas “no interesse do bem-estar dos atletas” de Belarus que ainda estão em Tóquio.

Tsimanouskaya, de 24 anos, chegou a Varsóvia na quarta-feira, munida de um visto humanitário. Ela se disse “feliz por estar em segurança”, mas “surpresa de a situação ter se tornado um escândalo político, pois começou com uma questão esportiva”. Reforçou que “não estava pensando em asilo político” na Polônia, país-membro da União Europeia, e que só quer “seguir com a carreira esportiva”.

Lukashenko ameaçou atletas antes dos Jogos

No poder desde 1994, Lukashenko gerou indignação internacional em maio, ao enviar um caça para interceptar um avião da Ryanair que voava da Grécia para a Lituânia, a fim de prender um dissidente que estava a bordo.

Belarus está também na mira do COI desde 2020. Lukashenko e seu filho Viktor foram proibidos de participar de eventos olímpicos por perseguir atletas em virtude de suas opiniões políticas.

Pouco antes dos Jogos de Tóquio, Lukashenko alertou as autoridades esportivas e atletas que esperava resultados no Japão: “Pensem nisso antes de ir. Se voltarem sem nada, é melhor não voltar de vez.”

Ao chegar em Varsóvia, Tsimanouskaya exortou seus companheiros belarussos a “deixar de ter medo e falar se sentirem alguma pressão”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Na ONU, Bolsonaro defende ineficaz "tratamento precoce"

O presidente Jair Bolsonaro usou nesta terça-feira (21/09) seu discurso de abertura da 76ª Assembleia-Geral das Nações Unidas para defender o desacreditado "tratamento precoce" promovido pelo seu governo, que consiste num coquetel de drogas ineficazes …

Turismo em reservas naturais federais no Brasil triplica em 13 anos

Cerca de 15 milhões de turistas visitaram reservas ambientais federais no Brasil em 2019, uma alta de 300% nos últimos 13 anos. Se por um lado esse aumento reflete um maior interesse dos brasileiros em …

Presidente do Conselho da UE acusa EUA de "falta de lealdade" após ruptura de contrato com a França

O presidente do Conselho da União Europeia, Charles Michel, acusou nesta segunda-feira (20) os Estados Unidos de falta de lealdade depois que a Austrália cancelou um amplo contrato com a França para comprar submarinos …

Morcegos das cavernas de Laos podem revelar origem da COVID-19

Descobriu-se que os morcegos que habitam as cavernas do norte de Laos transportam um coronavírus que compartilha uma característica importante com o SARS-CoV-2, dando pistas aos cientistas para desvendar a causa da COVID-19. Uma equipe de …

Em Nova York, Bolsonaro vai se reunir com Boris Johnson

O presidente Jair Bolsonaro viajou neste domingo (19/09) para Nova York, nos Estados Unidos, onde participará nesta semana da Assembleia Geral das Nações Unidas e terá seu primeiro encontro bilateral com o primeiro-ministro do Reino …

Os softwares de home office mais importantes

A pandemia de COVID-19 obrigou muita gente a trabalhar a partir de casa. Nesse momento, se uma pessoa pode fazer seu trabalho em home office, ela deve seguir este caminho. Toda essa situação ajudou as empresas …

Vacina Pfizer/BioNTech gera resposta eficaz para crianças de 5 a 11 anos

A vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 é "segura" e "tolerada" pelas crianças de 5 a 11 anos, nas quais a dose adaptada gera uma resposta imunológica "robusta", segundo os resultados de um estudo …

Carro voador da NASA levanta voo pela primeira vez; veja como foi

A NASA anunciou que os testes com o eVTOL (veículo elétrico voador com decolagem vertical) mais promissor do mercado foram bem-sucedidos. Desenvolvido pela Joby Aviation, o carro voador experimental realizou uma série de procedimentos para coleta …

Mudanças climáticas: cientistas treinam vacas para usar banheiro contra aquecimento global

Vacas podem ser treinadas para usar um banheiro para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, segundo uma experiência realizada na Alemanha por pesquisadores alemães e da Nova Zelândia. No estudo, os cientistas treinaram os …

Reprovação a Bolsonaro volta a subir, afirma Datafolha

O Instituto Datafolha apurou que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro aumentou ainda mais, passando para 53% entre as pessoas consultadas, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (17/02) pelo jornal Folha de S. …