Por que o 5G no Brasil pode custar até 8 vezes mais em comparação ao 4G

Você acha que a sua conta do 4G anda cara? Bom, temos más notícias então. O Brasil pode ter um dos serviços 5G mais caros do mundo e que custaria até 8 vezes mais para o consumidor, caso a Huawei seja proibida de participar da construção da rede de internet móvel de quinta geração.

A afirmação foi feita por Marcelo Motta, diretor global de Cibersegurança da fabricante chinesa, em entrevista exclusiva ao Canaltech – e que será dividida em outras três partes e publicadas semanalmente.

Segundo o executivo, a questão dos preços maiores do 5G pode ser dividida em duas partes: a primeira seria o preço dos equipamentos de quinta geração para outras operadoras. Em áreas rurais dos países em que já aconteceu a restrição da Huawei, os custos que envolvem o fornecimento do equipamento, bem como a criação da rede, cresceram de duas a cinco vezes para as operadoras.

“Isso acontece porque os competidores da Huawei, muitas vezes, atendem as grandes operadoras, mas não as pequenas, sendo os EUA, um exemplo disso. E esse custo adicional [de troca de equipamentos] para as operadoras nessas áreas rurais, muitas vezes, inviabiliza o negócio, já que elas precisam pagar mais caro por eles junto a outros fornecedores”

No caso do fornecimento do serviço do 5G para os consumidores finais, a Huawei afirma ter feito uma comparação com a base da pirâmide de Brasil e China, cuja maior parte de ambas é usuária da banda larga pré-paga 4G:

“Na China e no Brasil, os preços dos planos pré-pagos são mais ou menos equivalentes, segundo dados da [consultoria] Teleco. E quando comparamos esses preços com mercados em que a Huawei não tem presença forte ou nula, como é o caso dos EUA, você verá que o preço da banda larga móvel pré-paga 4G chega a ser até 8x mais cara que o preço do Brasil e da China.

Então, replicando esse cenário para o 5G, o impacto para o consumidor brasileiros pode ser bastante relevante e atingir esse preço de até 8x maior do que poderia ser ofertado. É uma consequência natural: você tira competição do mercado, o mercado vai andar mais devagar, os preços da rede para as operadoras vão crescer, os valores de operação e manutenção da rede também aumentarão e, claro, as operadoras vão repassar esses custos para o consumidor. Não há mágica”.

Motta afirma a Huawei está presente em mais de 170 países e que em todos eles, a empresa lidera o marketshare no setor de infraestrutura de rede. Isso permite que ela tenha escala e possa negociar melhores preços junto às operadoras.

“Nosso ganho de escala vem da pesquisa e desenvolvimento que realizamos sobre o 5G há anos. Isso permite a Huawei oferecer equipamentos mais avançados e com menores preços às operadoras, o que já vem ocorrendo também no 3G e 4G. Tirar o Brasil dessa cadeia, significará um incremento de preço muito, muito grande, tanto às teles, quanto ao consumidor”.

Atraso de três a cinco anos e custo bilionário

Para além do preço, a saída do Huawei do mercado de infraestrutura de telecomunicações brasileiro pode resultar em um atraso de três a cinco anos na implementação do 5G. Isso porque o banimento da companhia chinesa exigiria a troca de uma infinidade de equipamentos de rede, um processo altamente custoso e demorado. Segundo Motta:

“Temos uma base instalada muito grande de 3G, 4G e 4,5G. E isso evolui primordialmente por software para o 5G, a um custo infinitamente menor. Sem a Huawei, as operadoras terão de ir nas torres e instalar novos equipamentos 5G de outro fornecedor. Aí fica o 5G de uma empresa de um lado, com o 4G da Huawei de outro. Dois sistemas de gerenciamento na mesma área, o que duplica o custo de operação das teles.

Sem contar que o engenheiro chega e precisa verificar se tem espaço para esses novos equipamentos, se tem meio de transmissão para escoar este tráfego, se tem capacidade energética suficiente. É um processo que demora muito, além do custo já mais elevado de operação e manutenção..”

O executivo afirma ainda que na ponta final – no caso, o consumidor – a experiência do usuário ficará muito ruim pela compatibilidade entre os equipamentos:

“Quando você instala o 5G de um fornecedor e o 4G de outro e muda de uma área de cobertura do 5G para uma outra que possui apenas cobertura 4G, haverá uma queda de qualidade sensível para o usuário. É possível ter interoperabilidade? É. O sistema é feito para isso. Mas é óbvio que se mantiver tudo sob um mesmo fornecedor em determinada área, o tempo de handover é mais curto, a experiência do usuário é melhor.

“Então, se a Huawei for banida, o que a operadora terá de fazer? Ela terá de tirar o que já existe de equipamentos da marca hoje [na infraestrutura] e que foi construído desde 2013. As operadoras terão um custo absurdo para fazer esse tipo de substituição. Só de equipamento, sem contar custos de operação, oportunidade do capital, entre outros, são três anos de regresso para as teles. Elas precisarão regredir de onde nós estamos [em termos de tecnologia 2G, 3G e 4G] para voltar aonde nós já estamos [nas mesmas tecnologias 2G, 3G e 4G]. O setor de telecomunicações vai parar por três anos! E o que acontecerá? Alguma empresa terá coragem de investir neste setor e com este cenário? O país vai evoluir sem telecomunicações?

Em termos de custos, estamos falando de dezenas de bilhões de dólares para refazer essa estrutura [nota da redação: estimativas apontam que as operadoras teriam de gastar algo na ordem de R$ 100 bilhões para trocar todos os equipamentos de 2G, 3G e 4G da Huawei hoje já instalados em suas infraestruturas de rede. Uma despesa que elas esperam ser reembolsadas pelo governo].”

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Análogo de Buraco negro de laboratório se comporta como Stephen Hawking previu

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia Technion-Israel tentaram confirmar duas das previsões mais importantes de Hawking, que a radiação hawking surge do nada e que não muda de intensidade ao longo do tempo, o que significa …

SP concentra 40% dos feminicídios com 200 mortes, diz estudo do Observatório de Segurança

A Rede de Observatórios da Segurança publicou seu relatório de dados sobre a violência contra a mulher do ano de 2020. O boletim, que traz números de cinco estados (SP, RJ, PE, CE e BA), mostrou …

Em pior momento da pandemia, Bolsonaro critica 'mimimi' e diz que brasileiro tem que enfrentar vírus

Um dia após o registro de novo recorde diário de mortes pela covid-19 no país, o presidente Jair Bolsonaro deu uma série de declarações dando a entender que o choro pelas vítimas é "frescura" e …

89% dos norte-americanos veem a China como inimiga ou concorrente

A maioria dos norte-americanos não vê a China como parceira e expressa preocupações crescentes sobre o histórico de direitos humanos e as práticas econômicas de Pequim, revelou uma nova pesquisa do Pew Research Center nesta …

Governadores pedem a Bolsonaro maior esforço por vacinas

Em meio ao pior momento da epidemia de covid-19 no Brasil, os governadores de 14 estados brasileiros enviaram nesta quinta-feira (04/03) uma carta ao presidente Jair Bolsonaro pedindo um maior esforço para a compra de …

Nova Zelândia lança alerta de tsunami e ordena retirada de habitantes da costa nordeste

Um alerta de tsunami foi emitido após um forte terremoto de magnitude 7,8 nas remotas ilhas Kermadec, na Nova Zelândia, no oceano Pacífico. As autoridades determinaram a retirada de todos os habitantes do litoral …

União Europeia começa exame contínuo da vacina russa Sputnik V

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) deu início ao exame contínuo do dossiê de registo da vacina Sputnik V para verificar sua conformidade com as normas europeias de eficácia, segurança e …

Afrouxar uso de máscaras é "pensamento neandertal", diz Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou nesta quarta-feira (03/03) a decisão dos estados do Texas e do Mississippi de suspender a obrigatoriedade do uso máscaras para conter a propagação do coronavírus. O democrata …

Argentina só vai habilitar motoristas que fizerem curso sobre igualdade de gênero

A partir de março e 2021 quem quiser tirar carteira de habilitação na Argentina terá de estudar mais do que somente as leis de trânsito, o funcionamento do automóvel e a própria condução de um …

ONGs denunciam grupo Casino na Justiça francesa por desmatamento na Amazônia

Organizações de defesa do meio ambiente e dos povos indígenas denunciaram nessa quarta-feira (3) o grupo Casino na Justiça francesa. A empresa é acusada de responsabilidade no desmatamento da Amazônia através da venda de …