Princesa saudita é condenada por agressão em Paris

Erin A. Kirk-Cuomo

Salman bin Abdul-Aziz al-Saud, rei da Arábia Saudita

Filha do rei da Arábia Saudita foi acusada de ordenar que segurança amarrasse e agredisse um encanador. Trabalhador havia sido chamado para consertar uma pia no apartamento da princesa na capital francesa.

Um tribunal francês condenou nesta quinta-feira a princesa saudita Hassa bint Salman a 10 meses de prisão com suspensão condicional de pena e ao pagamento de uma multa de 10 mil euros. Ela foi considerada culpada de ordenar em 2016 uma série de agressões e o sequestro de um encanador que havia sido chamado para consertar uma pia no banheiro do seu apartamento em Paris.

Hassa, a única filha do rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, não compareceu à audiência. Apesar da suspensão condicional da pena, a sentença foi mais dura do que a inicialmente solicitada pelo Ministério Público francês, que havia pedido uma sentença suspensa de seis meses e uma multa de 5 mil euros – um valor irrisório para os membros da família bilionária que controla a Arábia Saudita.

Pela lei francesa, nesse tipo de condenação suspensa, a pena de prisão só deve ser cumprida se o condenado cometer um novo crime em um determinado período.

Os promotores acusaram a princesa de 43 anos de ordenar que um de seus guarda-costas espancasse Ashraf Eid, um encanador de origem egípcia radicado na França. A agressão ocorreu após a princesa notar que o trabalhador estava tirando fotografias com seu telefone celular. Segundo a vítima, Hassa o acusou de tirar as fotografias com a intenção de vendê-las à imprensa.

De acordo com a denúncia, ela então ordenou que um de seus seguranças, chamado Rani Saidi, amarrasse as mãos do encanador. Eid contou que levou socos e chutes e foi forçado a beijar os pés da princesa.

O encanador disse aos investigadores que apenas tirou fotos da pia, que ficava no banheiro, e que elas eram necessárias para realizar seu trabalho. Ele ainda contou que durante as agressões a princesa Hassa disse: “Você vai ver como se fala com uma princesa, como se fala com a família real“.

Eid ainda alegou que só recebeu permissão para deixar o apartamento após várias horas. Antes disso, seu telefone foi destruído. Ainda segundo sua versão, a princesa gritou para seu segurança: “Mate esse cachorro, ele não merece viver“.

A defesa da princesa negou que ela tenha cometido qualquer ato ilegal. Seu advogado, Emmanuel Moyne, disse que toda a investigação foi baseada em “falsidades”. O segurança Rani disse que havia dois vídeos de Hassa bint Salman no aparelho do encanador. O funcionário da princesa também negou ter ameaçado ou agredido Eid ou tê-lo sequestrado.

Já o advogado do trabalhador agredido, Georges Karouni, saudou após o julgamento a “coragem” do seu cliente. Segundo ele, a decisão mostra “que todos são iguais perante a lei”.

A princesa e o segurança chegaram a ser levados para uma delegacia à época da agressão, depois que o trabalhador prestou queixa. Saidi permaneceu dois meses em detenção, mas a princesa foi liberada poucas horas depois e deixou o país imediatamente.

Hassa, que também é meia-irmã do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, não voltou à França desde então. Um mandado de prisão internacional chegou a ser expedido contra ela em novembro de 2017.

Seu guarda-costas, Rani Saida, esteve presente no julgamento. Ele foi considerado culpado por agressão, sequestro e roubo e sentença a oito meses de prisão (também suspensos) e ao pagamento de uma multa de 5 mil euros.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Nada de ETs: escurecimento da estrela mais estranha da galáxia poderia ter outra explicação

Astrofísicos teriam desvendado misterioso escurecimento da estrela de Tabby após levantarem hipótese de ação alienígena e de cometas. Trata-se da estrela mais estranha da Via Láctea. Desde o fim do século XIX, a estrela de Tabby …

Ex-ditador da Tunísia Ben Ali morre aos 83 anos na Arábia Saudita

O ex-presidente da Tunísia Zine Ben Ali, 83 anos, morreu nesta quinta-feira. Ben Ali sofria de câncer e estava hospitalizado há uma semana, informou seu advogado Mounir Ben Salha. O ex-ditador tunisiano vivia exilado em Jeddah …

A luta pela vida de bebê com doença rara que recebeu doações de quase 1 em cada 10 belgas

Quase um em cada dez belgas colaborou com a campanha de um casal para arrecadar 1,9 milhão de euros (cerca de R$ 8,6 milhões) e salvar a vida de seu bebê. Pia, de nove meses, tem …

Fukushima: absolvidos três ex-dirigentes da empresa Tepco

Três ex-dirigentes da empresa Tepco foram absolvidos nesta quinta-feira (19), por um tribunal de Tóquio, que determinou que não podem ser considerados culpados pelas consequências da catástrofe nuclear ocorrida em Fukushima em 2011, após um …

Israel vive impasse político após eleição sem vencedor claro

Resultado oficial confirma que nenhum partido conseguiu obter maioria e indica cenário complicado para a formação de coalizões estáveis. Proposta de governo de unidade nacional levanta dúvidas sobre futuro de Netanyahu. Um dia após as eleições …

Rússia e China criarão frota de satélites que darão Internet rápida à Terra

Em projeto conjunto, Rússia e China irão desenvolver uma frota de satélites que deverá fornecer Internet rápida ao nosso planeta. A notícia foi dada pelo vice-premiê russo, Maksim Akimov, durante fala a jornalistas. De acordo com …

Vídeos de OVNIs são reais, afirma Marinha dos EUA

Os três vídeos feitos pelos militares dos EUA, que mostram imagens de “fenômeno aéreo não identificado”, são verdadeiros, de acordo com declarações da Marinha do país obtidas pelo The Black Vault, um site dedicado a …

DNA preservado em museu ajuda a identificar maior anfíbio do mundo

Um anfíbio recém-identificado é possivelmente o maior do planeta. Pesquisadores chegaram a essa conclusão com o auxílio do DNA coletado em um espécime que está preservado em um museu. Atingindo quase dois metros de comprimento, a …

Primeira relação sexual de uma a cada 16 americanas é sem consentimento

Um estudo publicado pela Associação Americana de Medicina mostrou que uma a cada 16 jovens do país teve a primeira relação sexual sem consentimento. A pesquisa também mostra os efeitos negativos a longo prazo deste …

Dodge denuncia cinco por fraude no caso Marielle

Conselheiro do Tribunal de Contas que comanda clã político do Rio é acusado de atrapalhar investigações. Procuradora-geral também pede federalização do caso e abertura de inquérito para apurar se ele encomendou o crime. Em seu último …