Produção de petróleo pode ser afetada por semanas depois de ataque a refinarias sauditas

A produção de petróleo saudita foi reduzida pela metade e pode demorar semanas para ser normalizada depois dos ataques deste sábado (14), que atingiram duas instalações estratégicas da companhia nacional de petróleo Aramco.

As explosões foram provocadas por drones teleguiados enviados pelos rebeldes hutis, do Iêmen, e geraram incêndios nas refinarias em Abqaiq, a maior usina de processamento de bruto do mundo, e Khurais. Os locais bombardeados ficam a mais de 1.000 quilômetros da região do noroeste do país que estão sob controle dos hutis.

Dentro de 48 horas, a Aramco deve reavaliar a situação. De acordo com o ministro da Energia, o príncipe Abdoulaziz ben Salman, cerca de 5,7 milhões de barris produzidos diariamente foram afetados pela interrupção parcial. Isso representa metade da produção saudita, ou 5% do comércio mundial do petróleo.

Os ataques foram reivindicados pelos rebeldes iemenitas hutis, que apoiam o Irã e são alvo de ofensivas militares da Arábia Saudita e de outros aliados sunitas, desde 2015. Em um contexto de tensões no Golfo, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, acusou o Irã de ter organizado os ataques.

O governo iraniano reagiu, acusando Washington der buscar pretextos para desencadear uma guerra. “Os Estados Unidos perderam força no Iêmen acreditando que a superioridade militar conduz à vitória. Acusar o Irã não colocará um fim a esse desastre“, disse o chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Java.

Em entrevista à RFI, o analista francês Pierre Terzian, diretor da revista Petrostratégie, disse que a grande novidade é que agora os sauditas estão diretamente na mira dos iemenitas. “Quando os Estados Unidos se retiraram do acordo nuclear iraniano todos os olhares se voltaram para o estreito de Ormuz”, diz.

“A questão era se os iranianos tentariam bloquear o estreito de Ormuz se suas exportações de petróleo caíssem demais. Mas os ataques iemenistas agora envolvem diretamente as instalações da Arábia Saudita”, analisa. “É uma guerra descentralizada, onde potências como os Estados Unidos e outras da região, como a Arábia Saudita, estão sendo pegas desprevenidas”, conclui.

Segundo ele, os ataques devem afetar a exportações, mas os sauditas têm 200 milhões de barris em estoque e podem utilizá-los durante 33 dias. Usar esse petróleo, entretanto, é arriscado, “porque é necessário ter uma margem para dar continuidade às operações”, ressalta Terzian. A França condenou os ataques, “que agravam as tensões e os riscos de conflito na região”, reafirmando sua solidariedade à Árabia Saudita.

Por conta das explosões, a bolsa de Ryad abriu em baixa de 2,3% neste domingo, mas já reduziu uma parte de suas perdas. Os analistas esperam que o preço do petróleo cresça entre US$ 3 e US$ 5 na abertura da bolsa de valores.

// RFI BR

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Joe Biden escolhe Kamala Harris como candidata a vice

Senadora eleita pela Califórnia pode se tornar a primeira mulher vice-presidente dos Estados Unidos, caso chapa democrata derrote Donald Trump em eleição de novembro. O candidato à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta terça-feira …

Bilionários do Vale do Silício apostam em bunkers para vencer fim do mundo

Esqueça a vida no espaço: bilionários do Vale do Silício estão se preparando para o apocalipse comprando bunkers. A parte mais abastada da população mundial tem se mostrado interessada em adquirir “buracos na terra” equipados para …

Presidente russo Vladimir Putin anuncia registro de 1ª vacina contra COVID-19

Nesta terça-feira (11), o presidente Vladimir Putin anunciou o registro da primeira vacina russa contra a COVID-19. "Tanto quanto sei, nesta manhã foi registrada, pela primeira vez no mundo, uma vacina contra a COVID-19", disse o …

O planeta anão Ceres é um Oceano, afirmam cientistas

O planeta anão Ceres — há muito considerado uma estéril rocha espacial — é um mundo oceânico com reservatórios de água marinha sob sua superfície, descobriu uma grande missão de exploração que divulgou seus resultados …

Líder da oposição de Belarus deixa o país

Ministro da Lituânia afirma que Svetlana Tikhanovskaya "está em segurança” no país vizinho. Regime de Alexander Lukansheko, no poder desde 1994, vem reprimindo protestos que acusam governo de fraudar eleições. O ministro das Relações Exteriores da …

Jovem negro é morto no dia do aniversário por PM que achou que ele fosse atirar

Nesse domingo (9), Rogério Ferreira da Silva Júnior comemorava o seu aniversário de 19 anos dando um rolê de moto. Enquanto passava pela Avenida dos Pedrosos, na Zona Sul de São Paulo, foi perseguido por …

Bill Gates opina sobre compra do TikTok pela Microsoft: “cálice envenenado”

Embora esteja afastado desde março do conselho de diretores da Microsoft, Bill Gates, cofundador e atual consultor de tecnologia da companhia, não deixa de estar atento às recentes notícias de que a gigante de Redmond …

Plataforma de gelo no Canadá quebra e cria iceberg pouco menor que Vitória, do Espírito Santo

Após um aquecimento de cerca de 9 ºC nas últimas décadas, a Milne, considerada "a última plataforma de gelo completa" no mundo, perdeu uma grande parte, formando um iceberg. Uma das maiores plataformas de gelo no …

Cientistas propõe adicionar drogas psicoativas na água potável

Pesquisadores do Reino Unido propuseram uma idéia radical para reduzir a taxa de suicídios: incluir o medicamento psicoativo lítio — um estabilizador de humor — na água potável da população. Parece uma idéia completamente radical, mas …

Magnata da mídia é preso em Hong Kong

Jimmy Lai, crítico do regime de Pequim e proprietário de jornal pró-democracia, foi detido com base em nova lei de segurança nacional imposta pela China. O empresário Jimmy Lai, uma das figuras mais influentes do movimento …