Parentes de vítimas dos Ataques de 11 de Setembro processam Arábia Saudita

Joshua Siniscal / Flickr

Luzes lembram a posição das torres destruídas nos ataques terroristas de 11 de Setembro em Nova York

Luzes lembram a posição das torres destruídas nos ataques terroristas de 11 de Setembro em Nova York

Familiares de 800 vítimas dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 entraram ontem (20) com um processo no tribunal federal de Manhattan, em Nova York (EUA), contra a Arábia Saudita, país ao qual acusam de cumplicidade nos atentados, confirmaram à Agência Efe fontes judiciais.

O processo cobra indenização para as vítimas e seus parentes e acusa vários funcionários públicos da Arábia Saudita de estarem envolvidos no ataque, alegando que teriam ajudado alguns dos terroristas que sequestraram os aviões comerciais utilizados nos atentados.

O documento, apresentado pelo escritório de advocacia Kreindler & Kreindler, afirma que estes funcionários, de embaixadas sauditas, apoiaram os sequestradores Salem al-Hazmi e Khalid Al-Mihdhar um ano e meio antes dos ataques em vários aspectos.

Entre as ajudas alegadas, estão a facilitação de “dinheiro, proteção, conselhos, contatos, transporte, assistência com o idioma e a cultura dos EUA, identificação e o acesso a cursos de treinamento de pilotos”.

Além disso, a denúncia apresenta provas de que empregados da embaixada saudita na Alemanha apoiaram o líder do grupo de sequestradores, Mohammed Atta, e aponta que outro funcionário do governo da Arábia Saudita estava no mesmo hotel que vários dos terroristas no estado da Virgínia na noite anterior aos ataques.

Dos 19 sequestradores, 15 eram de nacionalidade saudita, e 3 tinham trabalhado para o governo do país.

Além disso, o processo diz que a família real saudita estava ciente de que fundos de várias organizações de caridade acabavam em poder da rede terrorista Al Qaeda, o que ela supostamente permitia para contar com o apoio de muçulmanos extremistas do país e permanecer assim no poder.

“Durante a década anterior ao 11 de setembro de 2001, a Arábia Saudita foi a responsável pelo financiamento substancial da Al Qaeda, que era vital para as operações da organização terrorista e seus preparativos para a materialização dos ataques de 11/9”.

A denúncia aponta ainda que os oficiais da Arábia Saudita ouvidos pelas autoridades americanas depois do atentado mentiram repetidamente “negando estar em contato ou ter informações sobre assistência material que prestaram aos sequestradores e à Al Qaeda”.

O escritório de advocacia que apresentou o processo civil trabalha no caso há vários anos e é especializado em defender vítimas de acidentes aéreos. Grande parte das acusações que constam na denúncia foram tiradas das investigações realizadas pelo FBI sobre o caso.

Os ex-presidentes George W. Bush e Barack Obama afirmaram em várias ocasiões que não há provas suficientes para ligar os ataques de 11/9 com a Arábia Saudita, mas os familiares das vítimas esperam uma possível mudança de postura com Donald Trump no poder.

A Arábia Saudita é um importante aliado dos EUA frente ao Irã, e onde Washington tem grandes interesses ligados ao petróleo.

Os familiares das vítimas apresentaram o processo poucos meses após a aprovação, no Congresso americano, da lei de “Justiça Contra os Patrocinadores do Terrorismo” (JASTA, na sigla em inglês).

A legislação permite às cortes federais americanas julgar outras nações pela ajuda em ações terroristas contra os EUA, independentemente de se o país acusado faz parte de sua lista oficial de Estados que apoiam o terrorismo.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …