Protesto contra PEC dos Gastos no Rio termina em confronto com a PM

Milhares de manifestantes marcharam na noite desta sexta-feira  (11) pelas ruas do centro do Rio contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, que estabelece um teto de gastos públicos para o governo federal.

A passeata saiu da Igreja da Candelária, seguiu pela Avenida Rio Branco e tomou o rumo da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O local tem sido palco de protestos e confrontos nos últimos dias por causa de um pacote de medidas fiscais do governo do estado, que propõe ações duras, como a elevação da contribuição previdenciária de funcionários e aposentados para equilibrar as contas públicas.

O prédio foi isolado com grades de ferro e cercado por um forte contingente de policiais militares. Os ativistas ficaram concentrados em torno de um caminhão de som, onde discursaram contra a PEC 55.

A manifestação teve a participação de centrais sindicais, partidos políticos de esquerda, sindicatos de diversas categorias e representações estudantis de ensino médio e universitário.

Ao final da manifestação, por volta de 20h30, um grupo de jovens mascarados soltou um rojão em frente à Alerj, o que provocou a reação dos policiais que guarneciam o prédio. Os PMs tentaram perseguir os manifestantes, que soltaram mais rojões e pedras contra os policiais. Os PMs disparam bombas de gás lacrimogênio e de efeito moral.

Os jovens mascarados fizeram barricadas no meio da rua com mesas e cadeiras dos bares e atearam fogo em sacos de lixo no meio da rua. A polícia prendeu pelo menos três manifestantes e a confusão se alastrou por várias quarteirões do centro do Rio.

Estudantes e trabalhadores protestam contra PEC do Teto em Belo Horizonte

Trabalhadores e estudantes protestaram hoje (11), no centro de Belo Horizonte, contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, a chamada PEC do Teto dos Gastos, e a Medida Provisória 746, que trata da reforma do ensino médio.

A manifestação coincidiu com a paralisação nacional de 24 horas convocada para esta sexta-feira pelas centrais sindicais.

Segundo a presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT-MG), Beatriz Cerqueira, estão parados servidores estaduais e municipais da educação e da saúde, dos Correios, petroleiros e eletricitários.

Também aderiu à paralisação o Sindicato dos Trabalhadores nas Instituições Federais de Ensino (Sindifes), que representa os servidores técnico-administrativos das universidades Federal de Minas Gerais (UFMG), Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, do Instituto Federal de Minas Gerais e do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.

Nesta sexta-feira, os professores da UFMG decidiram entrar em greve, por tempo indeterminado, a partir de quarta-feira (16).

Em texto publicado em sua página na internet, o sindicato dos docentes em Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco avalia que as medidas previstas na PEC “estabelece uma série de punições, reduzindo os recusos para a saúde e a educação e transferindo aos servidores federais e à população o ônus da falta de investimento nesses setores”.

Antiga PEC 241, a PEC do Teto já foi aprovada na Câmara e tramita agora no Senado. Os trabalhadores temem a perda de direitos, principalmente trabalhistas, com a  reforma da Previdência, que também está em discussão, disse Beatriz Cerqueira.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Minas Gerais, Robson Silva, manifestou preocupação com a possibilidade uma agenda de privatizações. “Nós somos de uma empresa pública que está na mira dos defensores das privatizações. E a direção dos Correios já sinalizou que pode haver demissões. É um alerta para todas as categorias.”

Ocupações

Os estudantes que ocupam escolas e universidades questionam a PEC 55 e a MP 746, que flexibiliza o currículo comum obrigatório do ensino médio. Segundo a Associação Metropolitana dos Estudantes Secundarista da Grande Belo Horizonte (Ames-BH), na região metropolitana, há cerca de 40 escolas ocupadas e, na UFMG, pelo menos 18 prédios.

A ocupação da Pontifícia Universidade Católia de Minas Gerais (PUC), que começou na semana passada, é a primeira do país em uma instituição privada de ensino superior.

Referindo-se a uma fala do presidente Michel Temer, segundo o qual as pessoas debatem sem discutir ou ler a PEC 55, a presidente da associação, Mariana Ferreira, disse que os estudantes “não são ignorantes, nem cegos”e que o governo pretende congelar investimentos primários e garantir dinheiro para pagar a dívida pública.

“A medida vale por 20 anos. Um menino de 15 anos vai pensar que, quando tiver 35, a escola estará do mesmo jeito. E ele não quer isso.”

Manifestação

Convocada pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, a manifestação, que começou de manhã na Praça da Estação, região central da cidade, teve como lema “nenhum direito a menos”. De lá, os trabalhadores e estudantes seguiram para a Praça Sete, também no centro.

Estudantes que ocupam o prédio da Escola de Belas Artes da UFMG vestiram um enorme pano branco e caminharam juntos. “Viemos demonstrar nossa posição contra a PEC 55 de um jeito pacífico e artístico”, disse Ana Carolina Horikawa. Segundo a estudante, a ideia foi inspirada na performance Divisor, da artista fluminense Lygia Pape.

A marcha seguiu para a Praça da Assembleia Legislativa, para aguardar reunião conjunta das cmissões de Trabalho e Direitos Humanos para debater propostas sobre terceirização e mudanças na CLT.

Sobre os atos, o Palácio do Planalto disse que respeita e considera as manifestações democráticas, mas não comentará manifestações em específico.

O governo federal argumenta que a PEC 55 é fundamental para o ajuste fiscal no país.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Pesquisadores encontram novos dados sobre época de Genghis Khan

Grande parte da vida de Genghis Khan permanece ainda um mistério, mas um novo estudo de pesquisadores da Austrália e Mongólia fornece novos dados sobre sua época. Genghis Khan, que teria vivido entre 1162 e 1227, …

Índia vê casos explodirem e vira um dos epicentros da pandemia

Com quase 700 mil casos de covid-19, a Índia ultrapassou a Rússia e se tornou nesta segunda-feira (07/07) o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 em todo o mundo. O Ministério da Saúde indiano …

Filho interrompe ao vivo de repórter para pedir biscoitos

Em mais uma das patacoadas do home-office, a jornalista Deborah Haynes da Sky News acabou sendo interrompida por seu filho, que fez um pedido bastante singelo para a mãe: ele queria alguns biscoitos. O vídeo foi …

Encontrados metais em crateras da Lua que podem dar pistas sobre sua formação

A hipótese mais aceita sobre a formação da Lua diz que ela surgiu após a colisão entre a Terra e um planeta do tamanho de Marte, chamado Theia. O suposto evento é chamado de “hipótese …

Coronavírus empurra Cuba de volta à crise

Apesar de a covid-19 estar sob controle no país, os problemas econômicos têm se agravado, e a já difícil situação de abastecimento se torna mais crítica. Segundo semestre deve ser ainda pior na ilha caribenha. Cuba …

Boicote ao Facebook: como a debandada de grandes anunciantes pode afetar sobrevivência da rede social

Boicotes podem ser extremamente eficazes: é o que o Facebook está descobrindo. No final do século 18, o movimento abolicionista encorajou o povo britânico a ficar longe de bens produzidos pelos escravos. Funcionou. Cerca de 300 …

Cientista conta quais formas de vida os humanos podem encontrar em Marte

A humanidade tem cada vez mais chances de conhecer outras formas de vida, conforme desenvolve suas capacidades de exploração espacial. Em Marte, poderemos encontrar organismos introduzidos por veículos espaciais e modificados sob influência das condições no …

O coronavírus do ocidente é uma versão mais perigosa do que a original

Esforços são realizados para identificar se o vírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, passou por mutações em relação ao primeiro identificado em Wuhan, na China, em dezembro do ano passado. Em abril, um estudo não revisado pelos …

Missão indiana levará sonda para investigar efeitos do vento solar em Vênus

Em 2005, o Instituto Sueco de Física Espacial (IRF) enviou à órbita de Vênus a sonda ASPERA-4, através da missão Venus Express, da agência espacial europeia ESA. A sonda estudou o planeta até 2014, medindo …

O mistério das centenas de elefantes encontrados mortos em Botsuana

A morte “totalmente sem precedentes” de centenas de elefantes em Botsuana nos últimos meses está cercada de mistério. O biólogo e ativista Niall McCann afirmou que colegas no país do sul da África identificaram mais de …