Razan al-Najjar só queria salvar vidas; e acabou perdendo a sua em Gaza

(dr)

Razan al-Najjar, a médica palestina assassinada a tiros na Faixa de Gaza

Uma médica palestina de 21 anos foi assassinada a tiros enquanto socorria os feridos na Faixa de Gaza. As autoridades israelenses, acusadas da morte, já garantiram que vão investigar o acontecido.

Razan al-Najjar era uma paramédica palestina com presença assídua nos protestos na Faixa de Gaza, junto à fronteira com Israel. “Era” porque, na sexta-feira (1º), a jovem foi supostamente assassinada a tiros por um militar israelense quando socorria vários feridos.

No sábado (2), milhares de pessoas se reuniram no funeral da médica de 21 anos. Profissionais de saúde, vestidos com seus uniformes brancos, marcharam na procissão, segurando bandeiras palestinas e fotografias da colega. Segundo o Washington Post, o pai também esteve presente, com seu uniforme nas mãos, antes branco e agora manchado de vermelho com sangue da filha.

De acordo com o jornal norte-americano, as fotografias do local imediatamente depois de a paramédica ter sido assassinada mostram um grupo de homens carregando a voluntária. Testemunhas afirmam que a jovem foi morta com um tiro no peito.

No dia do funeral, as autoridades israelenses asseguraram que vão investigar a morte, mas defenderam que o Exército trabalha “de acordo com os procedimentos operacionais”.

“As IDF (Forças de Defesa Israelenses) trabalham constantemente para designar operações e reduzir o número de baixas na faixa de segurança de Gaza”, afirmam em comunicado, citado pelo jornal. “Infelizmente, a organização terrorista Hamas deliberada e metodicamente coloca civis em perigo“, acrescentam.

No mês passado, o New York Times entrevistou a paramédica em Gaza, uma das únicas profissionais do sexo feminino que entrava em ação nas emergências durante os protestos. “Nós só temos um objetivo: salvar vidas e evacuar as pessoas”, afirmava. “E enviar uma mensagem ao mundo: sem armas, podemos fazer qualquer coisa“.

Na mesma entrevista, Razan acrescentou que Gaza precisava de mais médicas como ela. “A força que mostrei como socorrista no primeiro dia dos protestos, eu os desafio a encontrar outra pessoa assim”.

Depois da morte, outro voluntário médico, Izzat Shatat, contou à Associated Press que os dois planejavam anunciar seu noivado no fim do Ramadã. Após ter sido levada para o hospital, Razan acabou falecendo na sala de operações.

Mais de 115 pessoas morreram desde que começaram os protestos na Faixa de Gaza, tendo se intensificado, em maio passado, quando os EUA mudaram sua embaixada de Tel Aviv para Jerusalém.

No dia da inauguração da embaixada, morreram 60 pessoas, naquele que foi o dia mais sangrento em Gaza, desde a operação militar israelense “Margen Protector“, em que morreram mais de 2 mil palestinos em 50 dias.

O enviado especial da ONU ao território palestino, Michael Lynk, chegou a acusar Israel de ter levado a cabo uma “chacina intencional”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Blue Origin quer criar habitats espaciais comerciais já na década de 2020

Parece que a Blue Origin, empresa de Jeff Bezos focada em voos espaciais comerciais, está mesmo querendo entrar no novíssimo e vindouro mercado de habitats na órbita da Terra — e pode ter a NASA …

Brasil é líder em conflitos socioambientais na Amazônia

Dono da maior extensão de Floresta Amazônica, o Brasil também é campeão em conflitos socioambientais na região. Um levantamento inédito comparando a situação de quatro países mostrou que, dos 1.308 confrontos registrados em 2017 e …

Lukashenko toma posse em cerimônia secreta em Belarus

O presidente de Belarus prestou juramento, nesta quarta-feira (26), em uma cerimônia mantida em sigilo. Este é o sexto mandato do chefe de Estado, no poder há 26 anos. "Alexander Lukashenko prestou juramento no idioma bielorrusso, …

Pássaros sacrificados como oferenda aos deuses são encontrados no Egito

Milhões de aves, que teriam sido utilizadas como oferenda aos deuses Hórus, Rá ou Thoth foram encontradas por uma equipe de arqueólogos no Egito. Os arqueólogos da Universidade Claude Bernard Lyon estavam trabalhando nas escavações de …

Navalny deixa hospital em Berlim

Oposicionista russo recebe alta após um mês de tratamento para curar envenenamento por agente neurotóxico do tipo Novitchok. Médicos dizem que recuperação total é possível, mas não sabem estimar efeitos de longo prazo. O oposicionista russo …

Governo pede suspensão de filme da Netflix após acusações de pedofilia

Após diversas acusações de pedofilia nas redes sociais ao filme Lindinhas, que estreou com exclusividade na Netflix, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos pediu a suspensão e investigação sobre sua distribuição …

Mais de 13 milhões de britânicos enfrentam novo lockdown diante do aumento de casos de Covid-19

Um quinto da população do Reino Unido acordou sob um novo lockdown nesta terça-feira (22). Essas pessoas estão sobretudo no norte da Inglaterra e no País de Gales, as regiões mais afetadas pela Covid-19 …

Pinguim é encontrado morto no litoral de SP com máscara no estômago

Um pinguim foi encontrado morto no último dia 9 de setembro na praia de Juquehy, em São Sebastião, litoral de São Paulo – e, depois de realizada a necropsia, a causa da morte foi determinada: …

Misteriosa minilua vai entrar na órbita da Terra em outubro e ficará por meio ano

Corpo celeste tem uma velocidade muito baixa, o que é atípico para asteroides. Cientistas suspeitam que a minilua afinal seja lixo espacial do século passado. Astrônomos descobriram o corpo celeste 2020 SO, que está em uma …

Na ONU, Bolsonaro diz ser vítima de campanha de desinformação

Presidente defende política ambiental do governo e afirma que Amazônia e Pantanal sofrem campanha de desinformação internacional. Ele também elogia sua gestão da epidemia de covid-19, que já matou 137 mil. No discurso de abertura da …