Razan al-Najjar só queria salvar vidas; e acabou perdendo a sua em Gaza

(dr)

Razan al-Najjar, a médica palestina assassinada a tiros na Faixa de Gaza

Uma médica palestina de 21 anos foi assassinada a tiros enquanto socorria os feridos na Faixa de Gaza. As autoridades israelenses, acusadas da morte, já garantiram que vão investigar o acontecido.

Razan al-Najjar era uma paramédica palestina com presença assídua nos protestos na Faixa de Gaza, junto à fronteira com Israel. “Era” porque, na sexta-feira (1º), a jovem foi supostamente assassinada a tiros por um militar israelense quando socorria vários feridos.

No sábado (2), milhares de pessoas se reuniram no funeral da médica de 21 anos. Profissionais de saúde, vestidos com seus uniformes brancos, marcharam na procissão, segurando bandeiras palestinas e fotografias da colega. Segundo o Washington Post, o pai também esteve presente, com seu uniforme nas mãos, antes branco e agora manchado de vermelho com sangue da filha.

De acordo com o jornal norte-americano, as fotografias do local imediatamente depois de a paramédica ter sido assassinada mostram um grupo de homens carregando a voluntária. Testemunhas afirmam que a jovem foi morta com um tiro no peito.

No dia do funeral, as autoridades israelenses asseguraram que vão investigar a morte, mas defenderam que o Exército trabalha “de acordo com os procedimentos operacionais”.

“As IDF (Forças de Defesa Israelenses) trabalham constantemente para designar operações e reduzir o número de baixas na faixa de segurança de Gaza”, afirmam em comunicado, citado pelo jornal. “Infelizmente, a organização terrorista Hamas deliberada e metodicamente coloca civis em perigo“, acrescentam.

No mês passado, o New York Times entrevistou a paramédica em Gaza, uma das únicas profissionais do sexo feminino que entrava em ação nas emergências durante os protestos. “Nós só temos um objetivo: salvar vidas e evacuar as pessoas”, afirmava. “E enviar uma mensagem ao mundo: sem armas, podemos fazer qualquer coisa“.

Na mesma entrevista, Razan acrescentou que Gaza precisava de mais médicas como ela. “A força que mostrei como socorrista no primeiro dia dos protestos, eu os desafio a encontrar outra pessoa assim”.

Depois da morte, outro voluntário médico, Izzat Shatat, contou à Associated Press que os dois planejavam anunciar seu noivado no fim do Ramadã. Após ter sido levada para o hospital, Razan acabou falecendo na sala de operações.

Mais de 115 pessoas morreram desde que começaram os protestos na Faixa de Gaza, tendo se intensificado, em maio passado, quando os EUA mudaram sua embaixada de Tel Aviv para Jerusalém.

No dia da inauguração da embaixada, morreram 60 pessoas, naquele que foi o dia mais sangrento em Gaza, desde a operação militar israelense “Margen Protector“, em que morreram mais de 2 mil palestinos em 50 dias.

O enviado especial da ONU ao território palestino, Michael Lynk, chegou a acusar Israel de ter levado a cabo uma “chacina intencional”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA:

Mais de 60% dos jovens querem sair do Brasil

Sondagem do Datafolha indica que 62% dos brasileiros entre 16 e 24 anos desejam viver no exterior. Cifra equivale à população de Minas. Metade dos entrevistados entre 25 e 34 anos afirma querer morar fora. Uma …

Energia ilimitada pode ser alcançada com novo método de extrair urânio do mar

O Laboratório Nacional do Noroeste do Pacífico, PNNL, um laboratório pertencente ao governo dos EUA, em associação com a LCW Supercritical Technologies fez um importante avanço para a indústria nuclear: descobriu um método econômico para …

Brasil joga mal e empata em estreia na Copa da Rússia

A Seleção Brasileira jogou mal e apenas empatou com a Suíça por 1 a 1, pela primeira rodada do grupo E da Copa do Mundo. O Brasil fez um bom primeiro tempo, quando abriu o placar …

Mulher desaparecida é encontrada na barriga de píton de 8 metros

Uma residente do distrito de Muna, na província de Celebes do Sudeste, Indonésia, desaparecida na quinta-feira passada (14), apareceu no dia seguinte na barriga de uma píton, informa o jornal The Jakarta Post. De acordo com …

Casos de corrupção expõem autoridades da Espanha e Portugal

Na história recente da Europa, há uma série de casos de corrupção envolvendo políticos que resultaram em condenações e prisões. Os casos afectam países como Portugal, Espanha, Alemanha, França e Itália. Em Portugal, a Operação Marquês, …

Rio de Janeiro está próximo de proibir os canudos de plástico

O Rio de Janeiro deve ser a primeira cidade brasileira a se unir à luta mundial contra os canudinhos de plástico. O item se tornou um dos principais símbolos da poluição plástica, já que seu tempo …

Vaquinhas falsas arrecadam dinheiro em nome de Lula na internet

Ao menos 100 campanhas de financiamento falsas foram identificadas pelo partido, que vai acionar a Justiça. O setor de comunicação do Partido dos Trabalhadores identificou na internet ao menos 100 campanhas de arrecadação financeira falsas para …

Chefe da agência alemã para refugiados é demitida

Em meio a impasse com Merkel sobre imigração, ministro do Interior afasta Jutta Cordt da presidência do Bamf. Denúncias de irregularidades em concessões de refúgio a migrantes abalaram a credibilidade do órgão. Em meio a escândalos …

Trump ameaçou enviar 25 milhões de mexicanos ao Japão

Donald Trump disse ao primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, que poderia enviar 25 milhões de mexicanos para seu país e fazê-lo perder uma eleição. Segundo o Wall Street Journal, em uma das várias declarações estranhas que …

Novo malware supostamente ligado à Coreia do Norte é descoberto

O Departamento de Segurança dos Estados Unidos descobriu um novo malware cuja suspeita é de que tenha sido lançado pela Coreia do Norte. A CNN noticiou nesta sexta-feira (15) uma nova variação de um programa …