Sanções contra o Irã trazem lucros ao governo e à Petrobras, mas encarecem gasolina nos postos

Felipe Dana / Agência Petrobras

Menos de 24 horas depois da saída dos Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã, anunciada por Donald Trump na terça-feira (8), em Washington, países exportadores de petróleo já comemoravam lucros expressivos.

No fim da tarde desta quarta, o barril de petróleo era negociado a US$ 71,32 (aproximadamente R$ 277), valor mais alto desde novembro de 2014.

Conforme aumentam a tensão no Oriente Médio (tendo o Irã atacado Israel, que revidou) e os preços dos barris no mercado internacional, países produtores de petróleo, como o Brasil, arrecadam mais dinheiro com impostos e royalties.

Mas a notícia também traz efeitos colaterais para consumidores e empresários, que encontrarão gasolina mais cara nos postos e devem faturar menos com a venda de mercadorias e serviços, graças ao transporte mais caro.

Para o engenheiro David Zylbersztajn, diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, a alta traz alívio para municípios e estados que dependem da produção de petróleo – caso do Rio de Janeiro, cuja economia entrou em colapso com a queda na arrecadação de royalties nos últimos anos.

Governo e estados arrecadam significativamente mais. O problema no Brasil é que se gasta mal na maioria das vezes. Quando cair o preço, os Estados entrarão em crise novamente. Não se criam condições para que a economia se reproduza. É como a mesada da tia: quando ela morre, se você não investiu ou guardou nada, vai ficar sem mesada, sem dinheiro de uma hora para a outra”, compara.

“É claro que vai impactar no preço final para os consumidores“, continua Zylbersztajn. “Ainda mais porque há dois movimentos: aumento do preço do barril com a saída dos EUA do acordo e o aumento do dólar” – que bateu recordes nas últimas semanas graças a incertezas sobre as eleições brasileiras e à chance de aumento nas taxas de juros dos EUA.

Para o professor da USP Ildo Sauer, ex-diretor da Petrobras durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva, a classe média é a principal prejudicada.

“O transporte urbano e de cargas é extremamente dependente da gasolina e do diesel. (A alta) vai aumentar os custos da classe média e seu mau humor, às vésperas das eleições”, diz Sauer por telefone à BBC.

“Vazio iraniano”

Na avaliação de Luis Carvalho, analista de petróleo e gás para a América Latina do banco suíço UBS, “a Petrobras deve ser afetada positivamente” com a decisão de Trump, já que a companhia reajusta valores de combustíveis no mercado doméstico a partir da oscilação dos preços internacionais.

“O pré-sal atualmente é viável com o valor do petróleo próximo dos 35 a 40 dólares por barril. Consequentemente, com o barril próximo dos 77 dólares, a margem de lucro dessa produção será muito maior”, prevê o economista.

Analistas americanos avaliam que a principal razão da alta recorde desta quarta-feira é a incerteza sobre o futuro das exportações do petróleo iraniano – o país é um dos cinco maiores produtores do mundo e exporta atualmente mais de 2,6 milhões de barris por dia.

Quando as sanções econômicas prometidas por Trump contra o Irã entrarem em vigor, em novembro, estima-se que as exportações iranianas poderão cair entre 500 mil e 1 milhão de barris diários – voltando aos níveis anteriores ao acordo assinado em 2015 com EUA, França, Reino Unido, Alemanha, China e Rússia, quando o país era alvo de sanções americanas e europeias.

Mas quem deve ocupar o “vazio” que aparecerá após as sanções sobre exportações iranianas?

Para Dan Eberhart, especialista no mercado de energia e CEO da empresa americana de serviços petroleiros Canary LLC, o movimento do presidente americano deve estimular a produção de petroleiras dos próprios Estados Unidos.

“A OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) deve continuar com sua capacidade adicional de produção inalterada, já que a Arábia Saudita está focada nos preços das ações de sua empresa estatal de combustível. Então, qualquer oferta adicional deve cair nos ombros dos produtores americanos. Algo que tenho certeza que deve deixá-los bastante felizes”, avalia.

No entanto, para Eberhart, a popularidade doméstica de Trump também pode ser abalada com o preço do combustível em alta.

“A decisão será boa para o mercado de petróleo e gás dos EUA. Mas (Trump) não está fazendo isso por essa razão, uma vez que o preço da gasolina na bomba tem uma importância política significativa, especialmente quando entramos na temporada de viagens de verão (no hemisfério norte).”

Ciberia // BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Caso de peste bubônica é confirmado na China

Enquanto o mundo vem buscando tratamentos para a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), antigas doenças e ameças podem ressurgir, como um sinal de alerta para a sociedade. É esse o caso relatado pelas autoridades da saúde …

Petição que substituir estátua de Cristóvão Colombo por uma do músico Prince

O histórico processo de revisão das estátuas, nomes de rua e outras homenagens a personagens ligados ao racismo ou outros massacres étnicos prevê a retirada de tais homenagens, mas não somente: figuras efetivamente merecedoras dos …

EUA podem proibir aplicativos chineses, incluindo TikTok, diz secretário de Estado

Mike Pompeo já acolheu uma medida semelhante da Índia, que emitiu uma ordem provisória bloqueando o TikTok e outros 58 aplicativos ligados à China em meio ao primeiro choque fronteiriço mortal em décadas. O secretário de …

Brasil tem mais de 65 mil mortes por covid-19

O Brasil superou a marca de 65 mil mortos por covid-19 nesta segunda-feira (06/07), segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde. Foram 620 óbitos registrados nas últimas …

Homem cria uma "cadeira de rodas" off-road para que sua esposa possa ir a lugares que ela nunca imaginou

Quem precisa de uma cadeira de rodas para se locomover sabe que não é nada fácil percorrer certos terrenos. Viagens a lugares nevados, trilhas tropicais, montanhas… Tudo isso parece impossível. Mas não deveria ser. Aliás, …

Samsung pode ser beneficiada por tensão entre China e Índia

Enquanto os exércitos da China e da Índia se estranham na fronteira entre os dois países, quem pode sair ganhando com a rivalidade é uma empresa sul-coreana. A Samsung deve ser a principal beneficiada com o …

Com epidemia de Covid-19 controlada, Cuba inicia retomada do turismo internacional

Enquanto o coronavírus segue se propagando pelo continente americano, Cuba garante que a epidemia está controlada no país e reabre algumas praias ao turismo internacional. No total, país registrou pouco mais de 2.300 contaminações …

Pesquisadores encontram novos dados sobre época de Genghis Khan

Grande parte da vida de Genghis Khan permanece ainda um mistério, mas um novo estudo de pesquisadores da Austrália e Mongólia fornece novos dados sobre sua época. Genghis Khan, que teria vivido entre 1162 e 1227, …

Índia vê casos explodirem e vira um dos epicentros da pandemia

Com quase 700 mil casos de covid-19, a Índia ultrapassou a Rússia e se tornou nesta segunda-feira (07/07) o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 em todo o mundo. O Ministério da Saúde indiano …

Filho interrompe ao vivo de repórter para pedir biscoitos

Em mais uma das patacoadas do home-office, a jornalista Deborah Haynes da Sky News acabou sendo interrompida por seu filho, que fez um pedido bastante singelo para a mãe: ele queria alguns biscoitos. O vídeo foi …