Socialistas decidem permitir novo governo de Rajoy na Espanha

A direção nacional do Partido Socialista Operário da Espanha (PSOE) decidiu hoje (23) que o partido se absterá na votação para a nova investidura de Mariano Rajoy como presidente espanhol por mais um mandato.

Na prática, a decisão dos socialistas permite que o líder conservador forme um novo governo, evitando a convocação de uma terceira eleição em pouco mais de um ano.

Não houve surpresas no posicionamento do Comitê Federal, como é chamada a direção nacional do PSOE.

Após quatro horas de reunião, os socialistas aprovaram por 139 votos a 96 a prosposta para permitir que Mariano Rajoy, líder do Partido Popular (PP) e vencedor das eleições ocorridas em junho e dezembro do ano passado, seja reconduzido à presidência do governo espanhol.

“Os deputados do grupo socialista deverão abster-se no processo de investidura, literalmente”, disse Javier Fernández, atual presidente da comissão gestora do PSOE, em uma entrevista coletiva na qual explicou a decisão.

Maioria absoluta

Para ser confirmado no cargo, o líder do governo espanhol precisa reunir, em uma primeira investidura, a aprovação de uma maioria absoluta de deputados e obter novamente o aval de uma maioria simples em segunda investidura. O Parlamento é formado por 350 assentos.

Adversário histórico do PP, o PSOE decidiu que seus 85 parlamentares deverão votar “não” a Rajoy na primeira votação, de modo a atestar sua oposição ao conservador, mas que deverão se abster na segunda investidura, permitindo assim a formação de um novo governo e o fim do impasse político.

Caso Mariano Rajoy não consiga formar um novo governo, uma nova eleição terá que ser convocada.

“Nos apresentamos nas eleições para vencer com um programa, mas não ganhamos, e a forma de fazer alguma coisa é sermos oposição e para isso deve haver governo”, disse Fernández, em uma mensagem direcionada aos militantes do PSOE, que não aceitam a mudança de posição da segunda maior força política da Espanha.

A nova reunião do Comitê Federal do PSOE ocorreu três semanas depois convenção em que ficou exposta a fratura interna do partido. Na ocasião, o então secretário-geral da legenda, Pedro Sánchez, defensor do “não” a Rajoy, renunciou ao cargo.

A saída de Sánchez fortaleceu os defensores da abstenção como um “mal menor”, que argumentam que o ingresso em uma terceira eleição no atual momento, em que o partido se encontra desunido, poderia representar um suicídio político.

Apesar da decisão do PSOE afirmar que todos os deputados socialistas deve acatar a abstenção, o ramo catalão do partido ameaça não cumpri-la.

Para ser confirmado na presidência do governo espanhol, Rajoy necessita que ao menos 11 deputados socialistas se abstenham da votação em sua segunda investidura.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Aquecimento global afetará saúde das novas gerações, diz relatório

Um relatório publicado nesta quinta-feira na revista científica The Lancet, a poucas semanas da conferência internacional para o clima (COP25), alerta para os riscos sanitários relacionados ao aquecimento global e às emissões de gás carbônico. O …

Estudante abre fogo em escola na Califórnia

Ao menos duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas depois que um aluno abriu fogo nesta quinta-feira (14/11) numa escola secundária no sul da Califórnia, nos Estados Unidos, causando pânico entre estudantes e funcionários. …

Governo italiano deve decretar estado de catástrofe natural em Veneza

Metade da cidade está debaixo d’água, atingida pela pior cheia em 53 anos. O nível subiu 187 cm na terça-feira (12), o segundo mais alto desde 1966. A situação levou o governo a decidir decretar …

Oxigênio descoberto em Marte intriga cientistas da NASA

Padrão de comportamento do oxigênio recém-descoberto pelo rover Curiosity, da NASA, é tão diferente que os cientistas não conseguem desvendá-lo através dos processos químicos conhecidos pela ciência. A agência espacial norte-americana divulgou os resultados da análise …

O misterioso "Monstro Tully" acaba de ficar ainda mais esquisito

Um fóssil de 300 mil anos descoberto na década de 1950 no estado de Illinois (EUA) tem gerado muitas discussões entre cientistas. Batizado de Tullimonstrum, ou Monstro Tully, ele se parece com uma lesma. Mas …

Com asilo a Evo Morales, diplomacia mexicana dá passo à esquerda

México assume liderança esquerdista na América Latina ao receber o ex-presidente boliviano. Para analistas, medida desvia atenção de problemas internos, mas é jogo perigoso diante da dependência econômica dos EUA. A viagem de Evo Morales ao …

Incêndios florestais matam quatro pessoas e centenas de cangurus na Austrália

O número de vítimas pelos incêndios no leste da Austrália, onde 140 focos ainda continuam ativos, subiu para quatro nesta quinta-feira (14), com a descoberta de um cadáver perto da cidade de Kempsey, em Nova …

Holanda reduzirá limite de velocidade para combater poluição

O governo da Holanda reduzirá o limite máximo de velocidade nas rodovias do país como parte de uma série de medidas para combater as emissões de óxido de nitrogênio, geradas em grande parte por veículos …

A polêmica sobre campos de extermínio nazistas que opôs a Polônia ao Netflix

O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, enviou uma carta ao Netflix insistindo em mudanças no documentário The Devil Next Door (o diabo ao lado), sobre campos de extermínio nazistas. Na carta enviada no domingo, 10, e …

O único problema de ser filho único é o estigma

Filhos únicos possuem uma péssima reputação. Quantas vezes você não observou algum pai ser criticado por escolher ter apenas um pimpolho? “Ele vai ficar mimado, muito sozinho, egoísta, etc. etc. etc”. É um senso comum. Parece, …