O primeiro trilionário do mundo pode fazer sua fortuna minerando asteroides

JPL-Caltech / NASA

Conceito artístico de 16 Psyche, o insano mundo metálico

De acordo com o que prevê a Goldman Sachs, a mineração espacial será a próxima fronteira da humanidade no que diz respeito a construir fortunas.

A empresa de investimentos Goldman Sachs imagina que o primeiro trilionário do planeta deva acumular essa dinheirama minerando asteroides, algo que pode se tornar realidade em um futuro não muito distante.

Aqui na Terra, minerar recursos naturais do planeta é algo que enfrenta diversos obstáculos legais. Sendo assim, é de se imaginar que a mineração de asteroides e demais objetos espaciais vá seguir o mesmo caminho.

E é verdade: legisladores já estão debatendo a questão, esperando que a mineração de asteroides se torne um negócio viável. Além disso, a União Europeia já tem um marco legal para permitir que empresas coletem materiais de asteroides, arrecadando a receita obtida com a venda desses materiais aqui na Terra.

Já existem pelo menos duas empresas, a Deep Space Industries e a Planetary Resources,  com um plano relativamente avançado para começar a minerar asteroides assim que isso for possível.

Ambas trabalham com o governo de Luxemburgo para que essa iniciativa se torne realidade, sendo que o país ajudou a financiar uma pesquisa sobre tecnologias que seriam necessárias para que tais empresas consigam iniciar essa mineração espacial.

De acordo com Etienne Schneider, vice-primeiro-ministro de Luxemburgo, “nosso objetivo é colocar em prática uma estrutura geral para a exploração e uso comercial de recursos de corpos celestes como asteroides, ou da Lua“.

Isso significa que, caso tudo isso dê certo, em breve a humanidade estará extraindo recursos naturais de outros lugares além da Terra, o que deixa muitas preocupações quanto à preservação desses objetos – uma vez que o nosso próprio planeta enfrenta esgotamento de recursos naturais por conta de uma exploração desenfreada e sem consciência ambiental, tudo em prol do lucro.

Essa preocupação é representada na ficção científica, e uma série atual que aborda justamente um tema do tipo é The Expanse, disponível na Netflix.

A trama mostra um futuro daqui 200 anos em que a humanidade já colonizou o Sistema Solar, e o objeto Ceres, localizado no Cinturão de Asteroides, é uma espécie de fornecedor de recursos naturais para a Terra, que vive em conflito com Marte.

Ceres, por sua vez, decide se rebelar contra as condições inóspitas em que seus habitantes vivem, e fica para as Nações Unidas tentarem prevenir uma guerra entre as três nações espaciais.

Mas a realidade pode mesmo se antecipar à ficção científica e acontecer mais cedo do que o esperado. Em julho do ano passado, a agência espacial norte-americana NASA anunciou que iria apressar planos de visitar o valiosíssimo asteroide metálico 16 Psique.

Feito quase inteiramente de metal de níquel-ferro, se estima que 16 Psique contenha 10 mil quatrilhões de dólares em ferro. Se nós pudéssemos de algum modo minerar os minerais de 16 Psique e trazê-los à Terra, nossa economia global comparativamente ínfima de 78 trilhões de dólares provavelmente desmoronaria.

A sonda da NASA deve chegar ao asteroide de metal quatro anos mais cedo do que o inicialmente previsto, graças à descoberta de uma trajetória mais eficiente que vai levar a sonda para o seu destino em 2026.

Felizmente para a estabilidade econômica do nosso planeta, a NASA planeja observar, mas não extrair nada – provavelmente, porque ainda não é possível.

Ciberia // CanalTech

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

MDZhB: a misteriosa rádio soviética que segue emitindo sinais e ruídos há quase 50 anos

Uma misteriosa estação de rádio segue ininterruptamente transmitindo somente ruídos estáticos interrompidos por sons robóticos há mais de quatro décadas. Conhecida como UVB-76 ou MDZhB, os sinais da rádio são transmitidos de dois diferentes pontos da …

Atmosfera da Terra primitiva pode ter sido tão tóxica quanto a de Vênus hoje

Pesquisadores tentaram reproduzir o equilíbrio delicado entre os gases que evaporaram do oceano de magma e a atmosfera que eles podem ter criado, e descobriram que esta seria fina e composta por dióxido de carbono …

Enorme monolito misterioso descoberto no deserto de Utah

Uma ocorrência totalmente comum. Você está em um helicóptero sobrevoando uma região remota do sul de Utah contanto cabras e bodes selvagens, quando de repente avista um monolito inexplicável saindo do solo. A KSL TV, relatou …

Funcionário de funerária é demitido após tirar selfie com corpo de Maradona

Foi demitido o funcionário da funerária responsável pelo velório do ex-jogador Diego Armando Maradona que tirou uma foto ao lado do caixão com o corpo do astro, enterrado nesta quinta-feira, dia 26, na Grande Buenos …

Museu de Londres reunirá relatos de sonhos de britânicos na pandemia

Projeto visa documentar mudanças no sono causadas pelo confinamento e pela crise gerada com a covid-19, além de coletar narrativas sobre o período para gerações futuras. Mudanças no sono aparentemente têm sido comuns durante a pandemia …

'O Gambito da Rainha': série da Netflix ignora sexismo no xadrez, diz ex-campeã

Existem várias cenas comoventes em O Gambito da Rainha, a série da Netflix que conta a história fictícia de Beth Harman, uma jovem prodígio do xadrez da década de 1960. Em uma delas, um jogador experiente …

Detectada "partícula fantasma" no Sol que confirma teoria da década de 1930

Uma equipe internacional de cientistas conseguiu, pela primeira vez, detectar diretamente a presença do ciclo carbono-nitrogênio-oxigênio (CNO) na fusão nuclear do Sol. Este ciclo representa uma das reações de fusão pelas quais as estrelas convertem hidrogênio …

Musk acertou? Tesla se aproxima dos US$ 500 bilhões de valor de mercado

Nesta segunda-feira (23), a Tesla atingiu o valor de mercado de US$ 498 bilhões. E isso em um momento em que não se sabe se a empresa vai conseguir atingir a sua meta de entregar …

Papai Noel é considerado 'trabalhador essencial' na Irlanda

Na mesma semana em que novas restrições de viagem foram colocadas em prática no Reino Unido e na Irlanda diante dos estragos causados pela segunda onda da pandemia de covid-19 na Europa, a Irlanda fez …

Especialistas da ONU advertem sobre viés racista em algoritmos

Os países devem fazer mais para combater o racismo, principalmente nos algoritmos de inteligência artificial utilizados para reconhecimento facial e controles policiais. Essas ferramentas podem reforçar discriminações, alertam especialistas da ONU. Segundo a especialista jamaicana …