Trump não se compromete com transferência pacífica de poder

Chris Kleponis / EPA POOL

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recusou-se a se comprometer com uma transferência pacífica de poder caso seja derrotado na eleição presidencial de 3 de novembro.

“Vamos ver o que vai acontecer”, disse Trump, ao ser questionado a respeito pelo repórter Brian Karem durante uma entrevista coletiva na Casa Branca, nesta quarta-feira (23/09). “Você sabe que venho reclamando em termos muito fortes sobre as cédulas, e elas são um desastre.”

Trump se referia aos votos pelo correio, que ele tem constantemente criticado. Muitos estados estão apoiando a votação pelo correio por causa da epidemia de covid-19.

Karem repetiu a pergunta. “Entendo, mas há revoltas nas ruas. O senhor se compromete a garantir que haverá uma transferência pacífica de poder?”

Trump, mais uma vez, recusou-se a responder sim ou não. “Livre-se das cédulas, e você terá uma muito pacífica – bem, não haverá transferência, na verdade. Haverá continuidade. Não há controle sobre as cédulas. Você sabe disso. E você sabe quem sabe isso melhor do que ninguém Os democratas sabem isso melhor que ninguém.” ­­

Críticas dos democratas

O candidato democrata, Joe Biden, mostrou-se incrédulo ao ouvir as declarações de Trump. “Em que país nós estamos?”, questionou.

Karem, mais tarde, comentou nas redes sociais que as declarações de Trump foram a resposta mais assustadora que ele já recebeu a uma pergunta. “Eu entrevistei assassinos condenados que tinham mais empatia. Trump está apoiando uma guerra civil“, afirmou.

O líder democrata no Senado, Chuck Schumer, criticou o presidente e disse ver a democracia em perigo. “Presidente Trump: o senhor não é um ditador, e os EUA não permitirão que venha a ser”, escreveu no Twitter.

A União Americana pelas Liberdades Civis também criticou as declarações. “A transferência pacífica de poder é essencial para uma democracia funcional. Essa declaração do presidente dos Estados Unidos deveria perturbar todos os americanos”, afirmou a organização, que tem por missão “defender e preservar os direitos e liberdades individuais garantidas a cada pessoa neste país pela Constituição e leis dos Estados Unidos”.

“Eleição irá parar na Suprema Corte”

Trump, que costuma votar pelo correio, tenta diferenciar entre os estados que enviam cédulas eleitorais para todos os eleitores e aqueles que enviam apenas a quem requisitou, como, por exemplo, a Flórida.

Ele defende que o envio indiscriminado levará a uma ampla fraude na eleição, sem apresentar evidências para isso. Os cinco estados que adotam essa prática não costumam registrar fraudes significativas.

As declarações do presidente sobre uma eventual fraude ocorrem no mesmo momento em que ele pretende nomear uma substituta para a juíza liberal Ruth Bader Ginsburg, que morreu na sexta-feira passada. Ele prometeu uma nomeação até este sábado, enquanto os democratas defendem que a indicação só deveria ocorrer após a eleição.

A indicação precisa ser confirmada pelo Senado, onde os republicanos têm maioria. Se a indicação de Trump for confirmada, haverá uma ampla tendência conservadora na corte, que tem nove juízes. Isso poderia também favorecer os republicanos caso a eleição presidencial venha a ser contestada.

Nesta quarta-feira, Trump disse acreditar que a eleição “irá parar na Suprema Corte”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Processo contra o Google nos EUA pode afetar o modo como você usa seu celular

Na última terça-feira (23), o Departamento de Justiça dos EUA entregou um "presente de Halloween" pouco agradável ao Google: um gigantesco processo antitruste, acusando a empresa de práticas que eliminam a competição nos mercados de …

Chilenos decidem a favor de nova Constituição por ampla maioria

Em plebiscito, quase 80% dos eleitores votam a favor de uma nova Carta Magna, em substituição à herdada da era Pinochet, e de que ela seja escrita por uma Assembleia Constituinte com igualdade entre mulheres …

'Vai comprar lá na Venezuela', rebate presidente a apoiador que reclamou de preço do arroz

O presidente Jair Bolsonaro rebateu neste domingo (25), durante passeio de moto por Brasília, crítica de apoiador sobre a alta do preço do arroz. No momento em que saia da Feira Permanente do Cruzeiro, região administrativa …

Espanha, Itália e França ampliam restrições em fim de semana com recorde de casos da Covid-19

Os líderes europeus intensificam as medidas de combate à pandemia do coronavírus, depois da alta de 42% de novos casos da Covid-19 em uma semana. A Itália reforçou neste domingo as medidas de restrição …

Pistachio, o cãozinho filhote que nasceu com pelo verde na Itália

O fazendeiro italiano Cristian Mallocci esperava uma ninhada normal de cachorros de sua cadelinha labradora. Entretanto, ao ver os filhotinhos que nasceram, ele percebeu que um era um pouquinho diferente. ‘Pistachio’, como foi nomeado posteriormente, …

Fóssil de pterossauro nunca antes visto de 100 milhões de anos é descoberto na China

Um novo gênero e uma nova espécie de pterossauro dsungaripterídeo, que viveu durante o Cretáceo Inferior, foram catalogados na China após análise de uma mandíbula inferior incompleta. Pterossauros eram répteis voadores que viveram simultaneamente com os …

A consciência é um campo energético: afirma estudo

Uma nova ideia incomum em neurociência sugere que nossa consciência é derivada de um campo de ondas eletromagnéticas emitidas pelos neurônios quando disparam suas cargas elétricas. A ideia é que essas ondas de atividade elétrica sejam …

Pais gays viram alvo de investigações na Rússia

Alguns anos atrás, o advogado Vladimir (nome modificado), morador de uma grande cidade russa, decidiu ter um filho com o auxílio de uma mãe de aluguel. Sua família inteira ficou contente quando uma menina nasceu. …

Líbano: Saad Hariri volta ao posto de primeiro-ministro para formar novo governo

Saad Hariri foi nomeado novamente primeiro-ministro do Líbano, com o desafio de chegar a um acordo com as várias forças políticas do país e formar um governo capaz de realizar as reformas necessárias para …

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …