Um em cada três cariocas concorda com a expressão “bandido bom é bandido morto”

Tânia Rêgo / Agência Brasil

-

A expressão “bandido bom é bandido morto” – popularizada na década de 80 por José Guilherme Godinho, o Sivuca, quando delegado de polícia do Rio – é aprovada por um terço da população da cidade, segundo a Pesquisa Olho por Olho, divulgada hoje (6) pelo Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes.

Seis em cada dez moradores da capital discordam do chavão e 31% afirmam concodar integralmente. Uma parcela de 3% declarou-se neutra, ou não respondeu sobre o tema, e 6% concordam parcialmente com a frase.

A pesquisa mostra que, entre os que concordam que “bandido bom é bandido morto”, 38% acreditam que apenas a Justiça pode determinar a morte de um criminoso, rejeitando o apoio a execuções. Já 31% dos que pensam assim afirmam que só a polícia deveria matar os criminosos.

Para o pesquisador Ignacio Cano, apesar de alta, a adesão ao chavão tem um traço positivo. “Há uma defesa da legalidade, mesmo entre os que apoiam a ideia de que bandido bom é bandido morto”, disse. Ele também destacou que o resultado desmistifica a ideia de que o Rio de Janeiro, por seus índices de violência, teria maior adesão à frase.

No ano passado, uma pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que avaliou a aprovação à ideia expressa no chavão, chegou ao percentual médio de 57% em cidades brasileiras com 100 mil habitantes.

Religião e gênero

A adesão à frase varia de acordo com o gênero e a prática religiosa dos entrevistados. Segundo a pesquisa, religiosos praticantes, especialmente evangélicos, são os que mais discordam da frase “bandido bom é bandido morto” (73,4%).

A pesquisadora Julita Lemgruber diz que o dado é o mais surpreendente da pesquisa, porque descola os religiosos de posições mais conservadoras defendidas por bancadas religiosas no Congresso.

“A grande maioria da população do Rio que se identifica como evangélica praticante não apoia as violações de direitos que muitas vezes a bancada evangélica no Congresso apoia”, afirma Julita.

Os religiosos que frequentam cultos regularmente também são os que mais acreditam na ressocialização. Enquanto a proporção de cariocas que acreditam na ressocialização é de 73%, entre os religiosos praticantes é de 86%.

Entre as mulheres, o apoio à frase “bandido bom é bandido morto” é de 35%, enquanto 42% dos homens a defendem.

A pesquisa ouviu 2.353 pessoas, com ao menos 16 anos, em pontos de fluxo do município do Rio de Janeiro. O questionário, com mais de 40 perguntas, foi aplicado em março e abril do ano passado.

Questionados sobre “quem é bandido”, os entrevistados, em sua maioria, afirmaram que são os autores de crimes. Os principais fatores que levam as pessoas a se tornarem bandidos, na opinião dos entrevistados, são índole (24%), escolha pessoal (24%), falta de oportunidades (19%), más companhias (14%) e problemas familiares (10%).

Os entrevistadores também perguntaram quem foi vítima de crimes nos últimos 12 meses, e 12% responderam que haviam sofrido assalto. Entre os moradores de favelas, 34% afirmaram ter tido alguém assassinado em seu círculo próximo nos últimos cinco anos. O percentual cai para 26% entre os que não moram em favelas.

Segundo os pesquisadores, ter sido vítima de crime não influencia nas respostas sobre o chavão “bandido bom é bandido morto” quando é feito um cruzamento de dados.

Leis mais duras

Apesar de apenas 9% dos cariocas acharem que a chance de um criminoso ser punido pela justiça seja alta ou muito alta, 79% acreditam que o endurecimento penal reduziria a criminalidade.

Os entrevistados se declararam majoritariamente a favor de que adolescentes sejam responsabilizados por crimes violentos como adultos. Chega a 86% a parcela dos que concordam e, entre eles, 76% concordam totalmente. Para 44,6% dos entrevistados, a pena de morte deveria ser introduzida na legislação brasileira.

A ideia de fazer justiça com as próprias mãos é rejeitada por três em cada quatro entrevistados, enquanto 22% concordam com a prática de linchamentos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Vacina covid-19. As respostas para as 10 perguntas mais procuradas sobre vacinação nas últimas 24 horas

A aprovação da CoronaVac (Sinovac/Instituto Butantan) e da CoviShield (FioCruz/Universidade de Oxford/AstraZeneca) representou um enorme avanço para conter a pandemia de covid-19, que já vitimou quase 210 mil brasileiros. Essas duas vacinas são as primeiras …

Satélites Starlink agora são invisíveis a olho nu, mas não para telescópios

Quando a SpaceX lançou as primeiras 60 unidades da rede Starlink em maio de 2019, a comunidade científica expressou preocupações, prevendo que as observações astronômicas seriam afetadas pelo brilho das unidades que compõe a constelação …

Sites de Apostas Legalizados no Brasil: fique atento

Com o crescimento dos sites de apostas esportivas, é preciso ficar atento a quais deles atuam de maneira legal no mercado e quais estão trabalhando ilegalmente. Infelizmente, os novatos no mundo das apostas podem acabar tendo …

Europa e EUA exigem que Rússia liberte Alexei Navalny

Detenção do ativista russo gera onda de condenações no Ocidente, sendo classificada como tentativa inaceitável de silenciar o crítico de Putin que foi alvo de envenenamento. Juiz determina prisão preventiva por 30 dias. A União Europeia, …

"O que vai curar a economia é a vacinação", diz economista do setor de comércio brasileiro

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) reduziu a previsão de crescimento do setor mesmo com o início da vacinação. Para discutir a questão, a Sputnik Brasil conversou com Fábio Bentes, …

Covid-19: Austrália não deve reabrir fronteiras antes de 2022

A Austrália não deve reabrir suas fronteiras para viajantes estrangeiros em 2021, apesar do avanço das campanhas de vacinação em todo o mundo. A afirmação é do secretário da Saúde, Brendan Murphy, um dos …

Burger King revela seu 1º sanduíche 100% vegano

As lojas britânicas do Burger King agora têm um sanduíche inteiramente vegano. Desde o último dia 11 de janeiro a rede de fast food disponibiliza em seu cardápio no país o Vegan Bean Burger, um …

Novo implante controla fome e pode substituir cirurgia bariátrica

Um implante simples de um dispositivo sem fio, que controla o apetite, pode substituir a cirurgia bariátrica. Ele foi criado por médicos e pesquisadores da Universidade A&M do Texas, EUA e pode ajudar na perda de …

Amazon abre tecnologia da Alexa para montadoras de carros e outras empresas

A Amazon anunciou nesta sexta-feira (15) que dará a empresas terceiras a possibilidade de acessar a inteligência artificial central que sustenta a Alexa, a assistente de voz da marca. E as montadoras de automóveis serão as …

Com abstenção recorde de 51,5%, ministro da Educação considera Enem um 'sucesso'

A abstenção no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, realizado neste domingo (17), foi recorde e atingiu 51,5%. O nível de abstenção supera o pior índice registrado até agora, em 2009, quando …