6 anos após independência, 2 milhões de crianças no Sudão ainda esperam a paz

USAID Africa Bureau

-

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, chamou a situação no país de “catástrofe para crianças”. Mais de 2 milhões de menores fugiram de suas casas para fugir dos combates.

Na véspera do sexto aniversário da independência do Sudão do Sul, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, lamentou que as esperanças e sonhos das crianças da jovem nação ainda não tenham se materializado.

A agência chamou a situação no Sudão do Sul de “uma catástrofe para crianças“. Segundo o Unicef, são elas que continuam a suportar o peso do conflito e do colapso de serviços essenciais.

O representante do Unicef no Sudão do Sul, Mahimbo Mdoe, chamou atenção para as “dificuldades impensáveis” enfrentadas pelos menores sul-sudaneses e os obstáculos em áreas como educação, nutrição e saúde.

Mdoe afirmou que mais de 2 milhões de crianças fugiram de suas casas para fugir dos combates. Mais de 2 mil foram mortas ou feridas e muitas outras testemunharam “violência horrível”. No mês passado, o número de menores refugiados chegou a 1 milhão.

Segundo o Unicef, em quase todos os aspectos de suas vidas, as crianças estão tendo sua infância negada no Sudão do Sul.

Cerca de 2,2 milhões não estão na escola. O país tem a maior proporção de menores fora das salas de aula, mais de 70%. Um terço de todas as escolas foram atacadas por grupos armados.

Mais da metade da população sul-sudanesa, ou 6 milhões de pessoas, está em situação de insegurança alimentar. Estimativas são de que 1,1 milhão de crianças estejam intensamente desnutridas, 290 mil delas de forma grave.

A agência também alertou que o quase colapso dos sistemas de água e saneamento no país expôs crianças a vírus mortais como o do sarampo e a doenças como cólera.

O atual surto da doença é o mais longo e difundido na história do Sudão do Sul. Desde o início da epidemia há um ano, mais de 10 mil casos foram registrados, 51% deles em crianças.

Pelo menos 2,5 mil crianças foram mortas ou feridas desde a eclosão do conflito em dezembro de 2013. Mais de 17 mil estão atualmente nas fileiras das forças armadas ou de grupos armados, e o recrutamento continua.

Em meio às circunstâncias extremamente difíceis, neste ano o Unicef e seus parceiros forneceram tratamento a mais de 293 mil crianças com menos de cinco anos para doenças como malária, pneumonia e diarreia e também para mais de 5 mil casos de cólera.

As agências também forneceram água potável a 500 mil pessoas, instalações de saneamento a outras 200 mil e trataram 80 mil crianças com desnutrição grave.

Além disso, o Unicef forneceu acesso à educação a 184 mil menores, reuniu 434 crianças com suas famílias. Menores que haviam sido associados a grupos armados receberam serviços de reintegração.

A agência continua a aumentar sua resposta de emergência para chegar às pessoas que mais precisam e o representante no país reiterou: “atores humanitários precisam de acesso pleno e seguro e crianças do Sudão do Sul precisam de paz”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …