Unicef declara janeiro “mês sangrento” e as crianças pagam “o preço mais alto”

São as crianças que pagam “o preço mais alto” por guerras pelas quais não são responsáveis, afirmou o representante da Unicef para o Oriente Médio e do norte da África. Só em janeiro, pelo menos 83 crianças morreram em conflitos e ataques.

Nesta segunda-feira (5), a Unicef divulgou que pelo menos 83 crianças, a maioria síria, morreram durante o “mês sangrento” de janeiro, em conflitos e ataques registrados em países do Oriente Médio e do norte da África.

“A intensificação da violência no Iraque, Líbia, Síria, no Estado da Palestina e no Iêmen” teve consequências “devastadoras” para a vida das crianças, disse o diretor regional da Unicef para o Oriente Médio e o norte da África, Geert Cappelaere, em comunicado.

Geert Cappelaere realçou que são as crianças que pagam “o preço mais alto” por guerras pelas quais não são responsáveis. Só no mês de janeiro, 83 crianças morreram “em conflitos em curso, em ataques suicidas ou de frio ao fugir de zonas de guerra”, destacou o representante.

Na Síria, país que enfrenta desde março de 2011 um conflito civil, “59 crianças foram mortas nas últimas quatro semanas”, segundo a agência das Nações Unidas. No conflito no Iêmen, já classificado como uma das piores crises humanitárias dos últimos anos, 16 crianças perderam a vida “em ataques em todo o país”.

Em Benghazi, no leste da Líbia, “três crianças foram mortas em um ataque suicida e outras três quando brincavam perto de explosivos”. Uma mina tirou também a vida de uma criança na cidade velha de Mossul, no norte do Iraque, enquanto um menor foi baleado em uma localidade perto de Ramallah, na Cisjordânia, ocupada por Israel.

No Líbano, “16 refugiados sírios, incluindo quatro crianças, que fugiram da Síria morreram de frio durante uma tempestade severa”, referiu a Unicef.

“Não são centenas, nem milhares, mas milhões de crianças no Oriente Médio e no norte da África de quem roubaram a infância, que foram mutiladas, traumatizadas, presas, impedidas de ir à escola e privadas do direito mais básico, de brincar”, destaca o comunicado.

Em dezembro, a Unicef qualificou 2017 como um “ano pesadelo”, denunciando que os conflitos armados tinham afetado as crianças de maneira imensurável.

Em 2017, as crianças em zonas de conflito foram vítimas de ataques “em uma escala chocante”, fruto de um “desprezo generalizado e flagrante das normas internacionais que protegem os mais vulneráveis”.

No ano passado, segundo os números da Unicef, 5 mil crianças foram mortas ou feridas no Iêmen, 700 foram mortas no Afeganistão, centenas usadas como escudos humanos na Síria e no Iraque, 135 usadas como bombistas suicidas na Nigéria, 19 mil recrutadas pelo exército e grupos armados no Sudão do Sul.

O mesmo relatório indicou que na Europa, no leste da Ucrânia, mais de 200 mil crianças vivem sob a ameaça constante de minas e artefatos que não explodiram, que pegam para brincar ou pisam, morrendo ou sofrendo mutilações.

Para Geert Cappelaere, “podem ter silenciado as crianças, mas suas vozes continuarão sendo ouvidas”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Ausência nas eleições poderá ser justificada pelo celular

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou nesta quarta-feira (30) que a justificativa de ausência nas próximas eleições - cujas votações ocorrerão em 15 de novembro (1º turno) e 29 de novembro (2º turno) - poderá …

"Mafalda" perde seu criador, Quino, aos 88 anos

O criador de Mafalda, o cartunista argentino Quino, morreu aos 88 anos. O icônico ilustrador e humorista marcou a vida argentina e do mundo todo com a criação da pequena menina com grandes ideias que …

Muito além de Netuno: objeto binário choca cientistas por ter partes orbitando muito perto

Um objeto transnetuniano (TNO, na sigla em inglês) binário foi detectado por uma rede de observação nos EUA. Objetos transnetunianos consistem em pequenos corpos gelados que orbitam o Sol a uma distância longínqua, para além …

Acusados de financiar terrorismo na Síria com bitcoins são detidos na França

A Procuradoria Nacional Antiterrorista (PNAT) da França anunciou a detenção nesta terça-feira (29) de 29 pessoas acusadas de transferir recursos a jihadistas na Síria graças a um circuito sofisticado no qual foram utilizadas criptomoedas. A …

Donald Trump e Joe Biden travam debate caótico

Xingamentos e interrupções marcam primeiro duelo direto. Trump se recusa a condenar racistas, e Biden chama presidente de palhaço e mentiroso. Democrata sinaliza que pretende retaliar Brasil por devastação ambiental. Faltando pouco mais de um mês …

Flight Simulator tem um bug com buraco bizarro no mapa do Brasil

Vejam só: encontraram um bug respeitável na edição 2020 de Flight Simulator, o respeitado simulador de voo da Microsoft. E, para o nosso orgulho, a falha se localiza especificamente no Brasil. Se você sobrevoar as coordenadas …

Médica fez viagem institucional para impedir aborto de criança vítima de estupro e Damares teria atuado nos bastidores

Uma reportagem da Folha de São Paulo afirmou que uma das médicas que trabalhou para impedir o aborto legal de uma criança de 10 anos que foi estuprada em São Mateus, ES, confessou, em entrevista, …

COVID-19: produção de vacina pode causar morte de meio milhão de tubarões, alertam especialistas

Óleo natural feito a partir do fígado dos tubarões é um componente-chave entre os ingredientes utilizados por vários candidatos a vacina contra a COVID-19. A Shark Allies, uma organização de defesa aos tubarões, da Califórnia, EUA, …

Quem é Amy Barrett, a indicada de Trump para Suprema Corte?

Se aprovada pelo Senado, atual juíza federal e católica devota poderá influenciar a vida pública dos EUA por décadas e mover de vez a composição da Corte para uma orientação conservadora. Se no Brasil o presidente …

Uber ganha 18 meses de licença para atuar em Londres

Após uma longa batalha jurídica, a Uber ganhou uma licença para restabelecer suas operações em Londres pelos próximos 18 meses. Em novembro de 2019, a empresa havia sido impedida de atuar na capital inglesa, depois que …