Por inclusão de aluno especial, professora de São Paulo adapta suas aulas

(dv)

A maior parte das crianças matriculadas no 3º ano do ensino fundamental está na fase final do processo de alfabetização. Mas não podemos generalizar e esperar isso de um aluno com necessidades especiais. Como então promover a inclusão dessa criança e permitir que ela se desenvolva respeitando suas limitações?

A professora Joana D’Arc Manente não tem uma fórmula mágica, mas faz o que está ao seu alcance para que Stevão, 9 anos, dê o seu melhor.

Joana dá aula para o menino, diagnosticado com Retardo Mental (RM) e Transtorno Invasivo do Desenvolvimento (TID), na Escola Municipal Nilza Maria Carbonari Fagoti, em Vinhedo, a 68 quilômetros de São Paulo.

Não é a primeira vez que ela leciona para crianças com múltiplas necessidades, mas é a primeira vez numa escola pública. Além de Stevão, a escola tem mais quatro crianças com quadros clínicos que precisam de uma atenção especial dos professores, estudantes e demais servidores da comunidade escolar.

“Pude ver de perto o quanto a inclusão é difícil. Pois é quase impossível fazer um bom trabalho de inclusão sem um auxiliar em sala, já que na maioria das vezes essas crianças demandam uma atenção maior. O Stevão ainda usa fraldas, então é preciso de alguém para os cuidados com a higiene”, disse Joana, em entrevista ao Razões para Acreditar.

Na escola privada ou pública, o desafio é o mesmo: encontrar maneiras de fazer a criança aprender. “Não podemos exigir que ele acompanhe o conteúdo, portanto proponho atividades específicas para ele, que possam ajudá-lo a melhorar seu desenvolvimento”, afirma a professora.

Joana conta com o suporte de um cuidador em sala de aula que a prefeitura de Vinhedo disponibiliza para as escolas que têm alunos especiais. Ela e Murilo oferecem materiais adaptados para que Stevão possa se desenvolver. Como a coordenação motora do garoto é comprometida, eles estimulam Stevão com brinquedos sensoriais.

“Nos momentos de atividade pedagógica eu acompanho o Stevão segurando suas mãos e explicando calmamente o que estamos fazendo. Ele ainda é uma criança não verbal, mas podemos entender como ele se sente por meio de suas expressões. Ele é muito sorridente! Há momentos também em que o Stevão deixa nossa sala para ser atendido por uma professora de educação especial”, explica Joana.

Os coleguinhas de classe também fazem sua parte. Apesar de novos, eles compreendem as limitações de Stevão e o ajudam como podem. Depois de terminarem as atividades do dia, eles correm para a mesa de Stevão e interagem com ele.

“Normalmente, quando eles percebem que eu estou fazendo algo de pintura com o Stevão, eles elogiam e ficam felizes de ver o amigo produzindo e aprendendo”, destaca Joana.

A professora ressalta também o apoio da direção e principalmente da equipe de Atendimento Educacional Especializado (AEE) dentro da escola. Segundo ela, sem o direcionamento dos professores de educação especial o trabalho de inclusão seria muito mais difícil. “Este apoio e direcionamento é essencial para um bom trabalho”, finaliza.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cannabis tem potencial terapêutico como antibiótico, segundo cientistas

Uma equipe de cientistas da Universidade McMaster, no Canadá, estabeleceu que o canabigerol (CBG) tem potencial no tratamento de bactérias patogênicas. Cientistas da Universidade McMaster no Canadá identificaram um composto antibacteriano gerado pela maconha que poderia …

Escócia será o primeiro país a distribuir absorventes menstruais gratuitamente

O Parlamento autônomo da Escócia deu um passo em direção à gratuidade dos absorventes higiênicos para mulheres - decisão inédita no mundo. A proposta de lei foi votada por 112 deputados e visa lutar contra …

Não precisa sofrer. Carnaval começa cedo em 2021

Com a chegada da quarta-feira de Cinzas, está declarado o fim do Carnaval 2020… Ok, vai… Dá para fazer mais um bota fora na sexta e sábado dessa semana, pois, como sempre, brasileiro dá o …

Coronavírus: antiga vacina pode ter resposta para prevenção contra Covid-19

Novos casos do coronavírus SARS-CoV-2 continuam a se espalhar pelo mundo, mesmo que em velocidade menor de propagação, e sem nenhuma vacina ou medicamento para a prevenção — pelo menos até agora. Já são mais de …

Líderes políticos condenam apoio de Bolsonaro a ato anti-Congresso

Presidente teria compartilhado com aliados convocação para manifestações a seu favor e contra o Legislativo. Lula, FHC, OAB e outras lideranças alertam contra ameaça às instituições democráticas e à Constituição. Líderes políticos de várias correntes e …

A menina de 6 anos que foi presa por se comportar mal na escola nos EUA

Imagens gravadas pela câmera corporal de um policial mostram o momento em que uma criança de seis anos foi presa em uma escola de Orlando, na Florida, em setembro de 2019. As mãos da menina foram …

Achado 'elo perdido' bacteriano fundamental a pensamento e memória do ser humano

Os canais de cálcio que se abrem e fecham em resposta a sinais elétricos no cérebro são essenciais para o pensamento, memória e contrações musculares. A descoberta de um canal de cálcio que é possivelmente um …

Novo estudo aponta Uber e Lyft como responsáveis por aumento de 70% da poluição

Um novo estudo divulgado pela Union of Concerned Scientists nesta terça-feira (25) afirma que as viagens feitas em carros de apps como o Uber e o Lyft foram responsáveis por um aumento de 69% nos …

Brasil tem primeiro teste positivo para coronavírus

Pela primeira vez, o teste em um paciente no Brasil deu positivo para o novo coronavírus causador da doença Covid-19. Segundo divulgou o Ministério da Saúde nesta terça-feira (25/02), trata-se de um homem de 61 …

Tese diz que ‘Parasita’ se inspirou em filme de Sérgio Mallandro e assusta por coerência

E se toda a inspiração do mago do cinema Bong Joon Ho viesse das grandes pérolas do nosso cinema dos anos 90? O diretor e roteirista de parasita já se declarou um fã da sétima …