Por inclusão de aluno especial, professora de São Paulo adapta suas aulas

(dv)

A maior parte das crianças matriculadas no 3º ano do ensino fundamental está na fase final do processo de alfabetização. Mas não podemos generalizar e esperar isso de um aluno com necessidades especiais. Como então promover a inclusão dessa criança e permitir que ela se desenvolva respeitando suas limitações?

A professora Joana D’Arc Manente não tem uma fórmula mágica, mas faz o que está ao seu alcance para que Stevão, 9 anos, dê o seu melhor.

Joana dá aula para o menino, diagnosticado com Retardo Mental (RM) e Transtorno Invasivo do Desenvolvimento (TID), na Escola Municipal Nilza Maria Carbonari Fagoti, em Vinhedo, a 68 quilômetros de São Paulo.

Não é a primeira vez que ela leciona para crianças com múltiplas necessidades, mas é a primeira vez numa escola pública. Além de Stevão, a escola tem mais quatro crianças com quadros clínicos que precisam de uma atenção especial dos professores, estudantes e demais servidores da comunidade escolar.

“Pude ver de perto o quanto a inclusão é difícil. Pois é quase impossível fazer um bom trabalho de inclusão sem um auxiliar em sala, já que na maioria das vezes essas crianças demandam uma atenção maior. O Stevão ainda usa fraldas, então é preciso de alguém para os cuidados com a higiene”, disse Joana, em entrevista ao Razões para Acreditar.

Na escola privada ou pública, o desafio é o mesmo: encontrar maneiras de fazer a criança aprender. “Não podemos exigir que ele acompanhe o conteúdo, portanto proponho atividades específicas para ele, que possam ajudá-lo a melhorar seu desenvolvimento”, afirma a professora.

Joana conta com o suporte de um cuidador em sala de aula que a prefeitura de Vinhedo disponibiliza para as escolas que têm alunos especiais. Ela e Murilo oferecem materiais adaptados para que Stevão possa se desenvolver. Como a coordenação motora do garoto é comprometida, eles estimulam Stevão com brinquedos sensoriais.

“Nos momentos de atividade pedagógica eu acompanho o Stevão segurando suas mãos e explicando calmamente o que estamos fazendo. Ele ainda é uma criança não verbal, mas podemos entender como ele se sente por meio de suas expressões. Ele é muito sorridente! Há momentos também em que o Stevão deixa nossa sala para ser atendido por uma professora de educação especial”, explica Joana.

Os coleguinhas de classe também fazem sua parte. Apesar de novos, eles compreendem as limitações de Stevão e o ajudam como podem. Depois de terminarem as atividades do dia, eles correm para a mesa de Stevão e interagem com ele.

“Normalmente, quando eles percebem que eu estou fazendo algo de pintura com o Stevão, eles elogiam e ficam felizes de ver o amigo produzindo e aprendendo”, destaca Joana.

A professora ressalta também o apoio da direção e principalmente da equipe de Atendimento Educacional Especializado (AEE) dentro da escola. Segundo ela, sem o direcionamento dos professores de educação especial o trabalho de inclusão seria muito mais difícil. “Este apoio e direcionamento é essencial para um bom trabalho”, finaliza.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Polônia é multada em € 1 milhão por dia por desobedecer decisão judicial da UE

A Polônia foi condenada nesta quarta-feira (27) a pagar para a Comissão Europeia, órgão Executivo do bloco, uma multa diária de € 1 milhão por não ter encerrado as atividades da câmara disciplinar da …

Startup ajuda pequenas empresas a monitorarem vacinação dos funcionários

A startup brasileira White Tents lançou uma versão em formato freemium — isto é, gratuita mas com alguns recursos pagos — de sua plataforma digital para pequenas empresas que queiram monitorar a vacinação de até …

Argentina vacinará brasileiros na região de fronteira e turistas estrangeiros menores de 18 anos

O governo argentino anunciou uma nova flexibilização para a entrada de estrangeiros no país, a vacinação de turistas menores de 18 anos e de cidadãos de países vizinhos que atravessarem a fronteira por via …

CPI da Pandemia conclui trabalhos e pede o indiciamento de Bolsonaro

Senadores aprovam relatório sobre atuação do governo na crise do coronavírus que propõe punição de 78 pessoas e duas empresas, após seis meses de depoimentos, coleta de provas e repercussão na mídia. A CPI da Pandemia …

Sinais de possível 1º exoplaneta fora da Via Láctea são detectados

Pela primeira vez na história, é possível que os cientistas tenham descoberto um planeta em outra galáxia. O possível exoplaneta recebeu o nome de M51-ULS-1 e se encontra a 28 milhões de anos-luz de distância na …

China vai vacinar crianças a partir de três anos contra a covid-19

Imunizantes aprovados são das farmacêuticas chinesas Sinopharm e Sinovac, fabricante da Coronavac. País será um dos primeiros a começar a vacinar essa faixa etária. No total, China já vacinou 76% da população. Ao menos cinco províncias …

"Bolsonaro ignora todas as necessidades culturais dos brasileiros", diz Gilberto Gil à revista Télérama

A imprensa francesa desta segunda-feira (25) destaca o show de Gilberto Gil nesta noite na Filarmônica de Paris. O músico brasileiro conversou com o jornal Le Monde e com a revista Télérama. "Gilberto Gil", embaixador …

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …