Análise de múmia extraterrestre chilena teria sido “antiética”

(dr) Emery Smith

Ata, a pequena múmia “extraterrestre” encontrada no deserto do Atacama

Um novo estudo sugere que as análises genômicas realizadas na múmia chilena que se pensava ser extraterrestre foram desnecessárias e antiéticas.

Encontrada em 2003, no deserto do Atacama, a estranha forma do esqueleto, de apenas 15 centímetros e com uma cabeça alongada, alimentou rumores de que seria extraterrestre.

Desde então, testes de DNA confirmaram que os restos mortais pertenciam a um feto humano que os pesquisadores batizaram de Ata. Porém, os cientistas que conduziram a análise e publicaram as descobertas em março têm sido criticados pelos métodos usados na pesquisa.

Na quarta-feira (18), outro grupo de cientistas apresentou uma nova avaliação do estudo anterior, publicado no International Journal of Paleopathology, criticando seus autores e sugerindo que as conclusões sobre as chamadas anormalidades do esqueleto – como a falta de costelas – refletem uma compreensão incompleta do desenvolvimento fetal normal, escreve o Live Science.

Essa má interpretação dos restos mortais levou os cientistas a prosseguir com a extração de DNA, que danificou parte do esqueleto.

A análise, que não incluiu qualquer pesquisador chileno, pode ter ultrapassado os protocolos que normalmente controlam a ética da pesquisa realizada com esqueletos humanos, já que sua publicação omitiu “uma declaração de ética suficiente ou licença arqueológica”, escreveu Kristina Killgrove, coautora do novo estudo e professora assistente de antropologia na Universidade do Oeste da Flórida, em artigo para a Forbes.

No novo estudo, os autores notaram que o crânio e o corpo de aspecto incomum da múmia não eram necessariamente o resultado de “anomalias”, assim como sugerido pela pesquisa anterior. Em vez disso, o crânio poderia ter sido alongado pelo parto vaginal do feto prematuro, enquanto que o calor e a pressão no subsolo depois de o corpo ter sido enterrado poderiam ter comprimido ainda mais o crânio.

Os cientistas dessa nova análise também questionam a sugestão do estudo anterior de que “novas mutações” poderiam explicar o tamanho da múmia. Os autores observaram que o desenvolvimento esquelético na idade suspeita do feto, 15 semanas, não teria sido afetado pelas variantes genéticas que os outros pesquisadores descreveram no estudo.

De acordo com os cientistas da nova pesquisa, como se acredita que os restos mortais tenham apenas algumas décadas, estudá-los levantam preocupações éticas que o estudo anterior não tratou de forma adequada.

Além disso, como a extração de DNA pode destruir alguns tecidos do corpo, deveriam ter sido aplicadas restrições adicionais nesse exame. E ainda não está claro no estudo anterior que a amostra de DNA tenha sido necessária para começar.

“Infelizmente, não havia justificativa científica para realizar análises genômicas de Ata porque o esqueleto é normal”, escreveram os autores do novo estudo, acrescentando que o teste do genoma completo realizado anteriormente “foi desnecessário e antiético”.

“Alertamos os cientistas de DNA sobre como se envolver em casos que têm falta de contexto e legalidade claros, ou onde os restos residem em coleções particulares”, concluíram.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Esta massiva galáxia antiga não deveria existir, de acordo com astrônomos

Uma galáxia massiva similar à Via Láctea desafia a compreensão da formação de galáxias por astrofísicos. Estudo publicado na Nature revela que o sistema surgiu 1,5 bilhões de anos após o Big Bang, sendo o …

Pela 1ª vez, Twitter alerta para fake news em posts de Trump

Rede social marcou dois tuítes do presidente americano com sugestão para que usuários chequem os fatos, apontando que alegações "não têm fundamento". Em reação, Trump acusou plataforma de interferir em eleições. A rede social Twitter colocou, …

Arqueólogos creem ter solucionado mistério de pinturas rupestres aborígenes

Equipe de arqueólogos australianos descobriu raros exemplares de arte rupestre detalhada e em pequena escala com recurso a estênceis, em um abrigo rochoso do povo aborígene Marra. O achado teve lugar em uma caverna que servia …

Costa Rica realiza primeiro casamento homoafetivo da América Central e celebra avanço social

Duas mulheres se casaram na manhã desta terça-feira na Costa Rica, que se tornou o primeiro país da América Central a legalizar o casamento entre pessoas homoafetivas. A pandemia de coronavírus restringiu as comemorações. …

Novo coronavírus não se propaga facilmente pelo contato com superfícies e objetos

Nós sabíamos que o novo coronavírus poderia sobreviver em superfícies por determinados períodos de tempo, e que há detergentes especiais para o manterem longe, mas essa não era a principal forma de transmissão. Agora o Centro …

Sistema do Twitter falha em rotular mensagens falsas

Com o propósito de ajudar seus usuários a não serem vítimas da desinformação sobre a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), o Twitter investiu em mecanismos com base na inteligência artificial para rotular postagens falsas e …

EUA antecipam veto a entrada de estrangeiros que passaram pelo Brasil

Restrição passa a valer às 23h59 desta terça-feira, dois dias antes do anteriormente anunciado. Medida atinge cidadãos não americanos que estiveram em território brasileiro nos últimos 14 dias, salvo algumas exceções. O governo dos Estados Unidos …

Coronavírus: por precaução, OMS suspende ensaios clínicos com hidroxicloroquina

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, nesta segunda-feira, que suspendeu "temporariamente" os ensaios clínicos com hidroxicloroquina que realiza com parceiros em diversos países, por medida de precaução. A decisão segue a publicação na sexta-feira …

Exoplanetas habitáveis poderiam ser identificados por 'código de cores', afirma estudo

As enormes distâncias até os exoplanetas teoricamente capazes de suportar vida impedem a observação direta e a exploração dessas possibilidades, levando cientistas a procurar soluções inovadoras. Uma equipe de astrônomos da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, …

Remdesivir melhorou tempo de recuperação da covid-19

Um novo estudo envolvendo 50 pesquisadores da área da saúde descobriu que o remédio antiviral remdesivir, projetado originalmente para o tratamento do ebola, reduziu o tempo de recuperação em pacientes de Covid-19 de uma média …