Antártida está rachando de dentro para fora, causando catástrofes

Vincent van Zeijst / Wikimedia

Fiorde de Laubeuf, na Ilha de Adelaide, na Antártida

Fiorde de Laubeuf, na Ilha de Adelaide, na Antártida

O escudo de gelo no oeste da Antártida trincou de dentro para fora. Tal acontecimento poderia explicar a separação de grandes icebergs dele e sua rápida destruição, diz-se num artigo publicado na revista Geophysical Research Letters.

“Atualmente, não há dúvidas de que o escudo de gelo do oeste da Antártida descongelará, mas, todavia, não está claro quando isso vai acontecer”, diz Ian Howat, pesquisador da Universidade do estado de Ohio.

“O aparecimento de tais rachaduras e fraturas, obriga geleira a recuar a uma velocidade recorde, aumentando, assim, as chances da geração atual presenciar o colapso total deste escudo de gelo”, acrescenta Howat.

Howat e seus colegas chegaram a essas conclusões após analisarem fotos de satélite obtidas durante uma das recentes catástrofes na Antártida, relacionada à separação de um iceberg gigantesco – de 582 quilômetros quadrados – do escudo de gelo no fim de julho de 2015.

Segundo o artigo, publicado na revista Geophysical Research Letters, através das fotos os cientistas começaram a suspeitar que a formação deste iceberg estaria ligada a processos que se desenvolveram no sopé do iceberg.

Para confirmar a teoria, além de observarem as fotos tiradas há 2 a 3 anos da catástrofe, os climatologistas realizaram algumas expedições à região da Antártida ocidental, onde teria originado o problema.

Com ajuda de fotos tiradas por satélites durante o pôr de sol e o amanhecer, quando o Sol fica praticamente na linha do horizonte, formando um grande ângulo em relação à superfície da Antártida, os cientistas conseguiram detectar duas rachaduras gigantescas e profundas no Escudo de gelo ocidental.

As rachaduras surgiram há 2 e 3 anos em uma zona da geleira onde se encontram água, terreno e gelo, perto da base do escudo. Ambas as rachaduras cresceram significativamente e de forma rápida, para ser mais exato, têm atualmente 14 quilômetros e aumentaram sua largura para 110 metros.

A razão do surgimento desta rachadura, segundo cientistas, está relacionada ao aumento da temperatura do mar que a cerca. Este processo, na opinião de Howat, levou à criação da cavidade, que, consequentemente, afundou a geleira, gerando uma grande rachadura.

Processos semelhantes acontecem na Groenlândia. O que preocupa os cientistas mais do que tudo é o possível surgimento de tais cavidades em outras regiões da Antártida.

Se o gelo ali enfraquecer, levando o surgimento de rachaduras, a velocidade de destruição da geleira da Antártida e o seu deslocamento para o oceano será acelerada.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …