O arroz “esconde” um perigo para o corpo humano

O arroz, grão amplamente utilizado por todo o mundo como parte essencial da dieta alimentar humana, pode acumular grandes quantidades de arsênico e outras toxinas, a maioria das quais entra no corpo durante a digestão.

A notícia é divulgada pelo portal Eurek Alert, que cita biólogos especialistas que participaram em recente conferência da Society for Risk Analysis, em Nova Orleans, nos Estados Unidos.

Os cientistas alertam que altos níveis de chumbo, arsênico e outros elementos encontrados na água, canalizações, pratos e outros objetos domésticos e da vida cotidiana, produzem, muitas vezes, distúrbios graves no cérebro e corpo humano. Quanto ao arsênico, os especialistas apontam que a principal fonte da toxina está na água subterrânea.

Tendo em conta a contaminação significativa dessas águas, uma equipea de cientistas da Universidade de Indiana, nos EUA, decidiu estudar com os altos níveis de arsênio e outras substâncias afetam as plantações de arroz, que representam as maiores atividades de cultivo na cultura da China, Índia, assim como em outros países do sul e leste asiático. 

Para a pesquisa, os especialistas analisaram dados recolhidos por autores em 143 artigos científicos sobre o metabolismo do arsênio e seu comportamento no interior do corpo humano e em diversos alimentos. Posteriormente, selecionaram dez estudos mais detalhados sobre o tema, comparando-os com seus resultados experimentais.

Os cientistas descobriram que os grãos de arroz acumulam grandes quantidades de arsênico, que na maioria das vezes permanece na polpa sob a forma de um composto inorgânico, sem ser processado pela planta.

Em média, cerca de 70-80% do arsênico passa através da água da planta sem experimentar qualquer mudança, ou seja, uma proporção semelhante a esta entra diretamente no corpo das pessoas e animais que o ingerem.

Os cientistas esperam que, num futuro próximo, além de avaliar o conteúdo de arsênico em grãos de arroz comuns e determinar a quantidade da substância tóxica que entra no corpo, possam ainda determinar como afeta os humanos.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. É realmente preocupante. Talvez o povo que mais consuma arroz no mundo é à séculos São os chineses….. Só tem 1,5 bilhão e meio deles por aí…. E hj!
    Da pra perceber o grande “mal”que o arroz fez pra eles, estão a beira do extermínio.

  2. Verdade Renato meu pais e avós durante anos comendo arroz e ainda estão vivos com mais de 80 anos.
    Temos que tomar muito cuidado pois se continuarmos a comer muito arroz , talvez vamos passar dos 85 anos e moleee…

  3. A matéria esqueceu-se de citar que o arroz brasileiro é irrigado com água de superfície, não utilizando águas subterrâneas e, portanto, não tendo este tipo de contaminação.

  4. bife, arroz, feijão – faz mal nada
    -amanhã vou comer feijoada –
    -tenho um metro e meio e mais de cem kilos
    -obesidade mórbida –
    -mas falando sério essas matérias são mais interessantes que as de crime –
    -são mais útil, tudo o que é útil é bom – acrescenta algo na vida da gente –

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Apple quer proibir lançamento de livro que revela segredos comerciais da empresa

O livro alemão App Store Confidential, de Tom Sadowski, é uma publicação temida pela Apple. Isso porque o autor foi o líder de desenvolvimento da loja de aplicativos da Gigante de Cupertino na Alemanha, Áustria …

Chineses acusam governo de usar epidemia de coronavírus para prender dissidentes

No momento em que a China enfrenta a epidemia do COVID-19 que já causou 2 mil mortes e infectou 74 mil pessoas no país, o mundo se pergunta se a crise reforça ou, pelo …

Suíça quer devolver dinheiro ganho com tráfico de escravizados para as Américas

O horror do tráfico de pessoas escravizadas entre os séculos XVI e XIX para os EUA, Caribe, América Latina e principalmente o Brasil teve mais responsáveis do que nos dita a história. E a Suíça …

Reino Unido pós-Brexit fecha portas para imigrantes pouco qualificados

No Reino Unido pós-Brexit, os estrangeiros que quiserem obter um visto de trabalho no país vão ter que provar muitas habilidades. Os candidatos receberão pontos de acordo com seu nível de inglês, diploma e profissão …

Síria realiza primeiro voo comercial entre Damasco e Aleppo desde 2013

Diretores de aeroportos da Síria mencionam o trabalho realizado no aeroporto de Aleppo para permitir o feito, realizado graças à vitória do Exército sírio e esforço dos operários. A Síria realizou seu primeiro voo comercial em …

Mudanças climáticas ameaçam futuro das crianças do mundo, diz ONU

Estudo de Nações Unidas, Unicef e revista 'The Lancet' aponta ações de sustentabilidade insuficientes. Países ricos fracassam em prover meio ambiente favorável, apesar de melhor ponto de partida. Países de todo o mundo estão fracassando em …

Bug no sistema do McDonald's forneceu lanches de graça sem limite de quantidade

Imagine você poder realizar quantos pedidos quiser no McDonald's e não ter que arcar com um só centavo para isso. Bem, essa mamata virtual era o que vinha acontecendo no sistema da multinacional de fast-food …

Governo chinês está até "queimando" dinheiro para combater o coronavírus

A briga do governo chinês contra o Covid-19 (também conhecido como "novo coronavírus") tem colocado diversos órgãos governamentais em alerta, e o governo da China parece não poupar esforços para conter a proliferação da doença …

Maior organização de escoteiros dos EUA declara falência após processos de abuso sexual

O grupo Boys Scouts of America, principal movimento de escoteiros dos Estados Unidos, apresentou um pedido de falência nesta terça-feira (18), em um esforço para salvaguardar as indenizações às vítimas de abuso sexual, afirma um …

Ações humanas alteram dispersão de sementes na Amazônia, aponta estudo

Análise de mais de 26 mil árvores demonstra que atividades como queimadas e desmatamento abalam o equilíbrio entre fauna e flora. Com degradação, restam animais pequenos na floresta, que espalham sementes menores. Quando se fala em …