O arroz “esconde” um perigo para o corpo humano

O arroz, grão amplamente utilizado por todo o mundo como parte essencial da dieta alimentar humana, pode acumular grandes quantidades de arsênico e outras toxinas, a maioria das quais entra no corpo durante a digestão.

A notícia é divulgada pelo portal Eurek Alert, que cita biólogos especialistas que participaram em recente conferência da Society for Risk Analysis, em Nova Orleans, nos Estados Unidos.

Os cientistas alertam que altos níveis de chumbo, arsênico e outros elementos encontrados na água, canalizações, pratos e outros objetos domésticos e da vida cotidiana, produzem, muitas vezes, distúrbios graves no cérebro e corpo humano. Quanto ao arsênico, os especialistas apontam que a principal fonte da toxina está na água subterrânea.

Tendo em conta a contaminação significativa dessas águas, uma equipea de cientistas da Universidade de Indiana, nos EUA, decidiu estudar com os altos níveis de arsênio e outras substâncias afetam as plantações de arroz, que representam as maiores atividades de cultivo na cultura da China, Índia, assim como em outros países do sul e leste asiático. 

Para a pesquisa, os especialistas analisaram dados recolhidos por autores em 143 artigos científicos sobre o metabolismo do arsênio e seu comportamento no interior do corpo humano e em diversos alimentos. Posteriormente, selecionaram dez estudos mais detalhados sobre o tema, comparando-os com seus resultados experimentais.

Os cientistas descobriram que os grãos de arroz acumulam grandes quantidades de arsênico, que na maioria das vezes permanece na polpa sob a forma de um composto inorgânico, sem ser processado pela planta.

Em média, cerca de 70-80% do arsênico passa através da água da planta sem experimentar qualquer mudança, ou seja, uma proporção semelhante a esta entra diretamente no corpo das pessoas e animais que o ingerem.

Os cientistas esperam que, num futuro próximo, além de avaliar o conteúdo de arsênico em grãos de arroz comuns e determinar a quantidade da substância tóxica que entra no corpo, possam ainda determinar como afeta os humanos.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. É realmente preocupante. Talvez o povo que mais consuma arroz no mundo é à séculos São os chineses….. Só tem 1,5 bilhão e meio deles por aí…. E hj!
    Da pra perceber o grande “mal”que o arroz fez pra eles, estão a beira do extermínio.

  2. Verdade Renato meu pais e avós durante anos comendo arroz e ainda estão vivos com mais de 80 anos.
    Temos que tomar muito cuidado pois se continuarmos a comer muito arroz , talvez vamos passar dos 85 anos e moleee…

  3. A matéria esqueceu-se de citar que o arroz brasileiro é irrigado com água de superfície, não utilizando águas subterrâneas e, portanto, não tendo este tipo de contaminação.

  4. bife, arroz, feijão – faz mal nada
    -amanhã vou comer feijoada –
    -tenho um metro e meio e mais de cem kilos
    -obesidade mórbida –
    -mas falando sério essas matérias são mais interessantes que as de crime –
    -são mais útil, tudo o que é útil é bom – acrescenta algo na vida da gente –

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China faz história: pela primeira vez, nasce uma semente de algodão na Lua

A missão espacial chinesa conseguiu fazer brotar uma semente de algodão na Lua, informou nesta terça-feira (15) a imprensa estatal, em um feito inédito, alcançado pelo Chang'e 4, a primeira sonda a pousar no lado …

Submarinos russos serão equipados com “torpedos do Juízo Final”

Os submarinos das frotas do Norte e do Pacífico da Marinha russa deverão brevemente contar com 32 drones nucleares Poseidon, conhecidos como “torpedos do Juízo Final”, capazes de destruir completamente cidades costeiras. Segundo revela o portal Russkoe …

Universidade egípcia expulsa aluna por abraçar o noivo (fora do campus)

A aluna abraçou o noivo quando o rapaz a pediu em casamento, mas o gesto, que não aconteceu no interior do campus, foi o suficiente para a jovem ser expulsa pela universidade. A universidade egípcia de Al …

Escultura “McJesus” provoca protestos em Israel

Uma escultura representando a figura de Ronald McDonald (da cadeia de fast food McDonald’s) crucificado, em uma exposição de arte em Israel, está provocando protestos da minoria cristã árabe no país. Centenas de cristãos árabes pediram …

Há uma espiral misteriosa na atmosfera de Vênus

A nave espacial não tripulada Akatsuki, do Japão, encontrou gigantescas estruturas espirais na atmosfera de Vênus, formadas por ventos polares e pela rápida rotação do planeta. A atmosfera de Vênus ganha atenção de astrônomos há quase …

Tem “barriga de cerveja”? Seu cérebro pode estar encolhendo

Uma equipe de pesquisadores britânicos concluiu que quem acumula mais gordura na zona do abdômen apresenta uma maior probabilidade de redução do cérebro e de aparecimento de demência. Com a linha da cintura em expansão, surgem …

Até os antigos egípcios faziam tarefa de casa

Uma tarefa de casa, escrita por uma criança do Antigo Egito, ficou preservada desde o segundo século a.C. – e as palavras podem parecer familiares até nos dias de hoje. Uma lição antiga preservada em uma …

Dinamarca avança com plano ambicioso de criar 9 ilhas na costa de Copenhague

O governo dinamarquês e a prefeitura de Copenhague, em conjunto com um gabinete de arquitectura e planejamento urbano, vão avançar com um ambicioso plano de criar nove ilhas na costa da capital do país. Um grandioso …

(cv) Euronews

Submarino alemão da Primeira Guerra Mundial aparece na costa da França

Os destroços de um submarino alemão da Primeira Guerra Mundial emergiram em uma praia de Wissant, no norte da França. Há décadas enterrada na areia, a carcaça enferrujada da embarcação naufragada em 1917 agora pode …

Não somos só o que comemos, “somos o que vemos” no dia a dia

No que diz respeito à saúde física, somos o que comemos. Mas e quanto à saúde mental? Segundo o médico David Fryburg, endocrinologista, somos o que vemos. Conforme aponta Fryburg, a comida é uma mistura complicada de fontes …